SÁBADO, 22/06/2024

Tragédia no RS traz debate sobre adaptação às mudanças climáticas

Cidades precisam pensar em adaptações para conviver com a natureza

Por Camila Boehm - Repórter da Agência Brasil - 20

Publicado em 

Tragédia no RS traz debate sobre adaptação às mudanças climáticas
Mauricio Tonetto/ Secom

A reconstrução das cidades gaúchas e a adaptação dos territórios urbanos à crise climática exigem uma mudança de paradigma, com estratégias de mitigação de impactos climáticos em confluência com a preservação dos recursos naturais e modelos baseados em soluções da natureza. A avaliação é de especialistas ouvidos pela Agência Brasil.

O coordenador de Justiça Climática do Greenpeace Brasil, Igor Travassos, reforça que é preciso se adaptar a essa realidade de ocorrência de eventos climáticos extremos. “Não adianta a gente simplesmente reconstruir as coisas do mesmo jeito, a gente já entendeu que as estruturas vão ser impactadas, onde chega o nível do rio”, diz. Ele defende um processo participativo de reconstrução das cidades afetadas pelas enchentes no Sul do país, junto à população dos territórios mais impactados e a pesquisadores.

Além disso, Travassos avalia que a prevenção e a resposta a esses eventos têm que ser política prioritária em todas as esferas de governo. “Porque se adaptar a essa realidade é garantir, sobretudo, o direito constitucional à vida das pessoas. Tem pessoas morrendo diante de eventos climáticos extremos, a gente precisa garantir políticas públicas que assegurem o direito à vida dessas pessoas”, diz.

Entre as ações, estão o incentivo à cultura de prevenção e planos de adaptação às mudanças climáticas e de gestão de risco e desastre. No entanto, ele enfatiza que os planos precisam sair do papel.

“O que a gente precisa é que exista a vontade política e o orçamento público destinado para a efetivação desse plano. Antes de tudo, é colocar como prioridade. Prevenção e adaptação às mudanças climáticas e resposta a eventos climáticos extremos têm que ser política prioritária, tanto em orçamento, como prioridade de ações e medidas do poder público, seja ele municipal, estadual ou federal”, destaca o coordenador do Greenpeace Brasil.

“A gente vem num contexto, nas últimas décadas, de intensificação desses eventos climáticos extremos. No ano passado, por exemplo, no Rio Grande do Sul, as comportas do Guaíba foram acionadas mais de uma vez, a gente lidou com eventos de grande proporção que ocasionaram mortes. Já tinha sinais de que precisava de um investimento pesado e de que isso fosse colocado como prioridade”, aponta.

Com base nos dados da Lei Orçamentária Anual (LOA) deste ano, o Greenpeace Brasil identificou que somente R$ 7,6 milhões da LOA do Rio Grande do Sul, de um total de mais de R$ 80 bilhões foram destinados para ações da Defesa Civil. O montante equivale a apenas 0,009% da receita total do estado, o que é “escandaloso”, na avaliação de Travassos. Considerando apenas as ações da Defesa Civil relacionadas à prevenção, resposta, emergência e reconstrução, o valor é ainda menor, cerca de R$ 5 milhões.

Ações locais

Apesar da necessidade de um plano nacional de adaptação às mudanças climáticas, o especialista ressalta que é “importante entender que adaptação não é receita de bolo” e que cada território vai lidar de uma forma diferente com a questão. Isso porque cada região tem diferenças geológicas, hidrológicas e sociais. Ele aponta a necessidade de análise e mapeamento de risco dos territórios para que, a partir daí, seja feita uma adaptação.

Em relação à cultura de prevenção, ele ressalta que deve haver um planejamento de evacuação, as pessoas precisam saber em que local se abrigar e o que fazer com animais de estimação, por exemplo, diante de tais eventos. “Não adianta a gente instalar sirene se a gente não souber o que fazer quando ela disparar.” Sobre estruturas nas cidades, ele cita obras de contenção de encostas onde há risco de deslizamento e soluções baseadas na natureza.

“Por muito tempo, a gente fez uma cultura de impermeabilizar tudo, de uma estrutura cinza na cidade. A gente precisa urgentemente criar outras formas de escoamento e de absorção da água pelo solo. Inclusive, a própria restauração das áreas degradadas é também para isso, para estimular que o solo e a natureza cumpram seu papel de absorção da água”, diz.

Estratégias de drenagem

O professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo Paulo Pellegrino lembra que o modelo atual de drenagem nas cidades tende a se livrar das águas. “Tem uma sequência de superfícies impermeáveis que vai levando a água cada vez mais rapidamente, em maior volume, ladeira abaixo. Quer dizer, rumo ao rio, rumo aos principais canais, às planícies de alagamento, nos pontos onde as águas se acumulam lá embaixo”, explica. No contexto da crise climática, ele avalia que tais modelos têm que ser revistos.

“Se nós continuarmos usando as mesmas ideias antigas de condução das águas, de tentar conter as águas e fazer estruturas de cimento, concreto e alvenaria para se proteger das águas, vai ser uma perda de tempo. Vai ser muito dinheiro jogado fora se tentarmos reconstruir a mesma infraestrutura que estava antes lá”, diz o professor sobre a reconstrução no Sul.

Para o urbanista, as cidades precisam abrir espaços para as águas. “Nós estamos presenciando fenômenos extremos, de muita água caindo em pouco tempo, em uma frequência muito maior do que era previsto. Quando chega a esse ponto, você vai ter que forçosamente mudar o seu paradigma”, diz. Para mitigação dos impactos de chuvas intensas, são necessárias estratégias para reter a água e reduzir a velocidade desse fluxo, evitando que seja direcionada uma grande quantidade de água para um mesmo lugar.

“Tem que desenhar, por exemplo, nessas áreas que são factíveis de se receber água, áreas para plantio de culturas que recebam inundações periódicas, parques alagáveis, áreas de recuperação ambiental, ou outras estruturas de usos que podem ser amigáveis com as águas, receber e devolver as águas, e até tratá-las nesse caminho”, aponta o urbanista, que também defende a eficácia de modelos baseados nas soluções da natureza.

Pellegrino cita exemplos de outros países, como cidades na China que estão tornando seus solos mais permeáveis, numa solução que ficou conhecida como cidades-esponja. “São grandes espaços que estão sendo abertos, para que recebam e absorvam as águas.”

Ele acrescenta que a cidade de Bangkok, capital da Tailândia, também está sofrendo muito com o aumento do nível das águas. Diante dessa realidade, em espaços que eram totalmente impermeáveis, estão sendo criados grandes parques alagáveis, relata o professor.

Além de garantirem espaços permeáveis para as águas, as superfícies de água, as áreas úmidas e com vegetação podem ser utilizadas para lazer quando as águas baixam. Elas se configuram ainda como ilhas de frescor na paisagem urbana, um sistema de condicionamento climático. “O sistema tradicional que eliminava a água, que enterrava em galerias subterrâneas e canalizava córregos em concreto, aumenta a temperatura, deixando a cidade mais suscetível a ondas de calor”, diz.

Publicidade
Publicidade
ELEIÇÕES
Publicidade
Publicidade
ELEIÇÕES

NEWS QUE VOCÊ VAI QUERER LER

Governo de RO inova com lançamento da primeira assistente virtual no Portal da Transparência

Governo de RO inova com lançamento da primeira assistente virtual no Portal da Transparência

A nova assistente virtual utiliza Inteligência Artificial (IA) avançada para interagir com os cidadãos.
L
Atrações juninas e show nacional marcam primeira noite de apresentações do Arraial Flor do Maracujá, em Porto Velho

Atrações juninas e show nacional marcam primeira noite de apresentações do Arraial Flor do Maracujá, em Porto Velho

A primeira-dama de Rondônia, Luana Rocha, representando o governador Marcos Rocha, falou do compromisso do estado na promoção da cultura.
L
Cardápios variados de comidas típicas são atrativos no Arraial Flor do Maracujá, em Porto Velho

Cardápios variados de comidas típicas são atrativos no Arraial Flor do Maracujá, em Porto Velho

População pode saborear comidas típicas em diversos estandes distribuídos pela praça de alimentação.
L
Auxílio Reconstrução: 182 prefeituras ainda não cadastraram famílias

Auxílio Reconstrução: 182 prefeituras ainda não cadastraram famílias

Moradores de 444 municípios gaúchos podem receber o benefício
L
Milhares de estudantes gaúchos continuam sem aula: “pior que pandemia”

Milhares de estudantes gaúchos continuam sem aula: “pior que pandemia”

Escolas devem retomar atividades até a meados de julho, diz secretaria
L
Publicidade

DESTAQUES NEWS

Com doses próximas do vencimento, Saúde amplia vacinação contra dengue

Com doses próximas do vencimento, Saúde amplia vacinação contra dengue

Crianças e adolescentes de 6 a 16 anos poderão ser imunizadas
L

O desbravador da matemática que domou o “bicho-papão” na Amazônia

A fama do professor voluntário ganhou as ruas da cidade até chegar aos corredores da Escola Paulo Freire, cuja diretora foi até a casa dele para lhe fazer um convite para lecionar no estabelecimento de ensino, diante da carência na região de professores dessa área.
L
Mega-Sena pode pagar hoje R$ 86 milhões

Mega-Sena pode pagar hoje R$ 86 milhões

Apostas devem ser feitas até as 19 horas
L
Sintonia360

#Sintonia360 | Entrevista Cosmo da Marmoraria, pré-candidato a vereador de Porto Velho

O programa Sintonia 360 terá uma entrevista exclusiva com Cosmo da Marmoraria, pré-candidato a vereador de Porto Velho.
L
Publicidade

EMPREGOS E CONCURSOS

Minalinda: Oportunidade de Emprego: Auxiliar de Serviços Gerais / Produção

Estamos contratando profissionais dinâmicos e comprometidos para auxiliar nas atividades gerais e na linha de produção. Venha fazer parte da nossa equipe!
L

Minalinda: Oportunidade de Emprego na vaga de Motorista / Entregador

Estamos contratando um profissional responsável e ágil para conduzir veículos, realizar entregas e auxiliar na descarga de produtos. Faça parte da nossa equipe!
L
VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

Os atendimentos presenciais serão realizados das 07h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet.
L
Locais de prova do CNU serão divulgados no dia 7 de agosto

Locais de prova do CNU serão divulgados no dia 7 de agosto

Provas serão aplicadas daqui dois meses, no dia 18 de agosto
L

Inscrições no concurso UNIR 2024 encerram nesta quinta-feira, dia 20

São ofertadas 74 vagas para servidores técnico-administrativos nos níveis médio e superior.
L
Publicidade

POLÍTICA

Dr. Fernando Máximo apoia a candidatura do Dr. Hiran Gallo e do Dr. Cleiton Bach no CFM

Dr. Fernando Máximo apoia a candidatura do Dr. Hiran Gallo e do Dr. Cleiton Bach no CFM

O deputado federal Dr. Fernando Máximo (UB) manifestou publicamente seu apoio aos dois candidatos, considerando que Rondônia possui duas cadeiras, atualmente ocupadas por esses médicos.
L
Deputado Ribeiro do Sinpol destina emenda parlamentar para a 40ª edição do Arraial Flor do Maracujá

Deputado Ribeiro do Sinpol destina emenda parlamentar para a 40ª edição do Arraial Flor do Maracujá

Com o intuito de fomentar a cultura no estado, o deputado Ribeiro do Sinpol destinou emenda para contratação de artistas de renome nacional.
L

Deputado LEBRÃO pode perder o mandato

Seis dos onze ministros votaram para mudar o alcance da decisão da Corte que derrubou as atuais regras para distribuição das chamadas sobras eleitorais para cálculo das vagas na Câmara dos Deputados
L

Com apoio do deputado Cássio Gois, 3º Torneio de Pesca Esportiva da Asdec promete emoção e grandes prêmios

Tenho orgulho de apoiar este evento que valoriza nossa cultura e fortalece o turismo local
L

Dra. Taíssa busca informações sobre transporte fluvial da escola Monte Horeb

Segundo a Seduc há um Processo de Aquisição para obtenção de Conjunto Náutico.
L
Publicidade

POLÍCIA

URGENTE: PM continua fazendo busca por corpo de homem desaparecido, no Morar Melhor

URGENTE: PM continua fazendo busca por corpo de homem desaparecido, no Morar Melhor

Os policiais se concentram na área de mata nos fundos do residencial Morar Melhor, bairro Aeroclube em Porto Velho.
10
Jovem é baleado por dupla de bike no Três Marias

ATUALIZADA: Foragido é preso após sofrer ataque a tiros no Três Marias em Porto Velho

A PM fez o registro e encaminhou para a Polícia Civil que deve investigar.
12

PF realiza ação contra crimes ambientais e de grilagem em Rondônia

Ação contou com o apoio da Força Nacional e da Fundação Nacional dos Povos Indígenas
10
Durante perseguição e troca de tiros com a PM, dois bandidos são baleados e três presos 

Durante perseguição e troca de tiros com a PM, dois bandidos são baleados e três presos 

O bando estava em um carro modelo HB20 de cor prata, com placa clonada.
12
Apenado e comparsa são presos com arma e drogas no Nacional

Apenado e comparsa são presos com arma e drogas no Nacional

O morador da residência teria tentado impedir a entrada dos policiais que faziam buscas pelo objeto e acabou sendo detido.
12
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Governo de RO impulsiona debate sobre políticas educacionais durante encontro, em Porto Velho

Governo de RO impulsiona debate sobre políticas educacionais durante encontro, em Porto Velho

Evento marcou atividades de assistência técnica e monitoramento.
L
Tabelamento de preços garante produtos acessíveis e equilíbrio comercial durante o Arraial Flor do Maracujá

Tabelamento de preços garante produtos acessíveis e equilíbrio comercial durante o Arraial Flor do Maracujá

Diversidade de produtos e preços acessíveis são o objetivo da medida de tabelamento de preços.
L
Alterações no equilíbrio são 85% das causas de quedas em idosos

Alterações no equilíbrio são 85% das causas de quedas em idosos

Em alusão ao Dia Mundial de Prevenção de Quedas, Associação Brasileira de Otorrinolaringologia reforça a importância de tratar a tontura e indica medidas de prevenção.
L
Pesquisa aponta problemas no ensino da educação física em escolas

Pesquisa aponta problemas no ensino da educação física em escolas

Cerca de 80% dos professores já precisaram comprar material para aulas
L
Programa de rádio da França exibe série especial de músicas rondonienses

Programa de rádio da França exibe série especial de músicas rondonienses

Rádio Galere, da cidade de Marselha, irá apresentar 30 músicas autorais de Rondônia no programa Aquarelle du Brésil
L
Sicredi reinaugura agência em Alta Floresta d'Oeste/RO

Sicredi reinaugura agência em Alta Floresta d’Oeste/RO

Nova agência leva ampliação e modernização aos associados
L
Dona Celeste, mãe de Pelé, morre em Santos aos 101 anos de idade

Dona Celeste, mãe de Pelé, morre em Santos aos 101 anos de idade

Causa da morte não foi divulgada. Ela ficou hospitalizada por 8 dias
L
Dólar cai para R$ 5,44, mas fecha semana com alta de 1,09%

Dólar cai para R$ 5,44, mas fecha semana com alta de 1,09%

Bolsa sobe 0,74% e recupera os 121 mil pontos
L
Alckmin destaca investimento de R$ 2 bilhões anunciado pela Scania

Alckmin destaca investimento de R$ 2 bilhões anunciado pela Scania

Em visita à montadora, ministro disse acreditar na queda da Selic
L