QUARTA-FEIRA, 22/05/2024

L

Saúde

CFM proíbe procedimento pré-aborto; entidades criticam

Texto se aplica a gestações acima de 22 semanas decorrentes de estupro

Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil* - 20

Publicado em 

CFM proíbe procedimento pré-aborto; entidades criticam
Divulgação/Fiocruz
O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou esta semana uma resolução que veda ao médico a realização da chamada assistolia fetal para interrupção de gravidez – no caso de aborto previsto em lei e oriundo de estupro – quando houver possibilidade de sobrevida do feto. A decisão foi tomada em sessão plenária no fim de março.

Conforme definição do CFM, o ato médico da assistolia provoca a morte do feto, antes do procedimento de interrupção da gravidez, por meio da administração de drogas – geralmente cloreto de potássio e lidocaína, injetados no coração do feto. Já morto, ele é retirado do corpo da mulher.

“É vedada ao médico a realização do procedimento de assistolia fetal, ato médico que ocasiona o feticídio, previamente aos procedimentos de interrupção da gravidez nos casos de aborto previsto em lei, ou seja, feto oriundo de estupro, quando houver probabilidade de sobrevida do feto em idade gestacional acima de 22 semanas”, destaca a publicação.

Viabilidade

Atualmente, pela literatura médica, um feto com 25 semanas de gestação e peso de 500 gramas é considerado viável para sobreviver a uma vida extrauterina. No período de 23 a 24 semanas, pode haver sobrevivência, mas a probabilidade de qualidade de vida é discutida. Considera-se o feto não viável até a 22ª semana de gestação.

Ética médica

O conselheiro do CFM e relator da resolução, Raphael Câmara, ressaltou que, a partir da 22ª semana de gestação, há possibilidade de vida extrauterina, e a realização da assistolia fetal pelo profissional nesses casos, portanto, não teria previsão legal.

Ele lembrou ainda que o Código de Ética Médica estabelece que é vedado ao profissional praticar ou indicar atos médicos desnecessários ou proibidos pela legislação vigente no país. “Estamos falando de fetos viáveis. Fetos de sete, oito, nove meses.”

Direitos

De acordo com o conselheiro, o CFM não se opõe a casos de aborto previstos em lei, uma vez que a resolução trata apenas da proibição da assistolia fetal a partir da 22ª semana de gestação. Ele defende que o texto não tira o direito de mulheres vítimas de estupro de se submeterem ao aborto garantido por lei nesse tipo de circunstância.

“Não estamos tirando o direito da mulher de se livrar daquela gravidez indesejada”, disse. “A mulher não é obrigada a ficar com aquele fruto indesejável do estupro”, completou. Segundo ele, após 22 semanas, os casos não configurariam mais aborto, mas antecipação de parto.

“A mulher [vítima de estupro] vai poder fazer isso a qualquer momento”, destacou em entrevista coletiva nesta quinta-feira (4), referindo-se à antecipação do parto e citando como procedimentos possíveis a indução do parto vaginal ou a cesárea.

Para o CFM, ultrapassado o marco temporal das 22 semanas de gestação, deve-se preservar o direito da gestante vítima de estupro à interrupção da gravidez e o direito do nascituro à vida por meio do parto prematuro, “devendo ser assegurada toda tecnologia médica disponível para sua sobrevivência após o nascimento”.

Câmara avalia que cabe ao Estado brasileiro a aplicação de opções estabelecidas em lei de tutela e acolhimento para garantir que não haja contato indesejado, evitando, assim, o agravamento do sofrimento materno e preservando a vida extrauterina do recém-nascido.

Outros casos

Questionado se a resolução abarca os demais casos de aborto legal previstos no Brasil, como quando há risco de vida para a gestante e fetos com anencefalia, o conselheiro explica que o texto se aplica apenas a casos de gravidez oriunda de estupro.

“Quando há indício de morte materna, não há qualquer vedação [da assistolia fetal], a qualquer momento”, disse, ao citar, como exemplo, casos de gravidez ectópica (quando o feto se forma fora do útero) e de perfusão arterial reversa, condição rara que afeta fetos gêmeos.

Constitucionalidade

Para a coordenadora da organização não governamental (ONG) feminista Grupo Curumim, Paula Viana, a resolução “mais desprotege do que atende aos direitos das mulheres”. “É uma resolução muito ambígua”, avaliou.

“Não existe, na Constituição brasileira, esse conceito de vida desde a concepção. Portanto, é uma resolução também inconstitucional, que desprotege, principalmente meninas e mulheres. A criminalização fica visível, pois considera valores, coloca a vida de meninas e mulheres com baixo valor, expõe mais a riscos.”

Enfermeira de formação, Paula destaca que o conceito de saúde precisa ser muito mais amplo do que o proposto pela resolução. “A gente tem que pensar saúde de forma integral, de forma mais abrangente, em todas as dimensões da vida de uma pessoa e, nesse caso, explicitamente, estão envolvidas a saúde mental, a saúde emocional e, consequentemente, a saúde física.”

“A gente tem um estatuto legal que permite essa proteção, não importa a idade gestacional. Isso não é discutível na pauta da preservação e da promoção da saúde. É uma resolução com forte caráter moralista e, infelizmente, violadora de tantos direitos.”

“Casos de violação e violência sexual são muito complexos, envolvem a família, a comunidade”, disse. “O que o CFM está fazendo é colocar, além da barreira no acesso a esse direito, também colocar barreiras na qualidade da atenção. O que está sendo negado é o acesso à melhor tecnologia que existe, segundo a Organização Mundial da Saúde, a Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia.”

Limbo e riscos

A coordenadora de Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, Flávia Nascimento, avalia que, com a resolução, vítimas de estupro que estejam com mais de 22 semanas de gestação passam a ocupar uma espécie de limbo ao tentar acessar o aborto legal em serviços de saúde.

“A gente tem uma legislação, desde 1940, que não impõe nenhuma limitação ao direito ao aborto legal. Não se discute, isso é um direito”, disse. “Os serviços de saúde devem se organizar para atender, de forma ilimitada, na forma que está na legislação, as três hipóteses [vítimas de estupro, quando há risco de vida para a gestante e fetos com anencefalia].”

Para Flávia, o CFM, “exorbitando seu poder regulamentador”, cria, com a resolução, uma limitação aos profissionais de saúde e que se aplica única e exclusivamente a casos de aborto legal decorrentes de crimes de estupro.

“Veja que não limitou a realização desse procedimento em casos de risco de vida, que é o que a gente chama de aborto terapêutico necessário. Mas limitou nos casos de aborto humanitário. Aqui a gente já percebe que não há nenhum fundamento científico para impor essa limitação. Não há qualquer justificativa.”

“É uma norma que é expressamente contrária à lei. Pode fazer com que os profissionais de saúde deixem de cumprir com seu dever legal, podendo incidir, inclusive, em ato criminoso, como omissão de socorro.”

Revitimização

Flávia lembra que, na maioria das vezes, a busca por serviços de saúde para aborto legal acima de 22 semanas acontece em casos de gestação infantil ou de jovens meninas. “Muitas vezes, meninas que ainda não tiveram a primeira menstruação, que são vítimas de violência sexual e descobrem a gravidez por alterações no corpo. E já descobrem no estágio mais avançado.”

“A gente sabe que essas meninas que sofrem violência têm dificuldade pra falar da violência sofrida, muitas vezes, porque têm medo ou porque até desconhecem que estão vivenciando uma situação de violência. Falar sobre violência sexual, sobre direitos sexuais e reprodutivos, durante muito tempo, foi um debate interditado. Vem sendo um debate interditado”, criticou a coordenadora.

“O que essa resolução faz é promover mais violência contra meninas e jovens mulheres, adolescentes principalmente, perpetuando essa situação de violência que elas sofreram, obrigando a levar uma gestação a termo que, além de revitimizá-las, por conta da situação de violência, ainda reforça o risco de vida.”

Judicialização

Dentre as possíveis consequências citadas pela coordenadora está o aumento da judicialização de casos de aborto após a 22ª semana de gestação. “Isso gera uma insegurança no profissional de saúde que tem o dever legal de agir, que deve trabalhar nessa perspectiva do cuidado em saúde, que deve proteger essa mulher e essa menina que buscam um serviço de saúde.”

“Esse profissional de saúde vai buscar respaldo jurídico para legitimar aquele ato que já é legal, mas que, diante dessa normativa ilegal, inconstitucional e inconvencional do CFM, vai fazer com que essas pessoas busquem um atendimento jurídico e judicializem esses casos. Isso vai promover um aumento de demandas no Poder Judiciário, demandas totalmente desnecessárias”, acrescentou.

“Piora tudo, não resolve nada. É regulamentar um procedimento que, na verdade, vai prejudicar a saúde de meninas e mulheres. E ainda de forma seletiva porque o procedimento vai poder ser realizado em algumas hipóteses de aborto legal, mas, exclusivamente, em casos de gestação decorrente de estupro, não vai poder ser realizado.”

Publicidade
Publicidade

NEWS QUE VOCÊ VAI QUERER LER

Saúde anuncia mais R$ 202 milhões para o Rio Grande do Sul

Saúde anuncia mais R$ 202 milhões para o Rio Grande do Sul

Medida foi anunciada pela ministra Nísia Trindade, em Porto Alegre
L
Hospital Santa Marcelina reinaugura Centro Oftalmológico

Hospital Santa Marcelina reinaugura Centro Oftalmológico

Reforma foi realizada com recursos provenientes de emenda parlamentar e contrapartida do próprio hospital
L
Governo de RO anuncia processo seletivo simplificado para contratação de médicos

Governo de RO anuncia processo seletivo simplificado para contratação de médicos

O processo seletivo oferece um total de 611 vagas em seis municípios. As inscrição estão abertas de 22 a 26 de maio.
L
Saúde defende escuta humanizada no acolhimento de vítimas de desastres

Saúde defende escuta humanizada no acolhimento de vítimas de desastres

Ministério lança publicações com recomendações emergenciais
L
Fiocruz alerta para importância da vacina da gripe para os gaúchos

Fiocruz alerta para importância da vacina da gripe para os gaúchos

Pesquisador ressalta que quadros pode se agravar com a vulnerabilidade
L
Publicidade

DESTAQUES NEWS

[AO VIVO] Prefeitura de Porto Velho na 11ª edição do Rondônia Rural Show Internacional

A apresentação fica por conta de Bruno Eduardo, que trará todas as informações, entrevistas e destaques do evento.
L

Coluna do Simpi: ATENÇÃO MEI! Tem multa de 20% se atrasar a Declaração Anual

Quando se é um MEI , há uma série de benefícios já conseguidos, mas para mantê-los, alguns requisitos devem ser cumpridos pelo empreendedor
L

Bolívia: País Andino Envia 70 Toneladas de Alimentos para o Sul Gaúcho

Donativos foram arrecadados pelos ministérios do governo e por voluntários.
L

Marcos Rocha anuncia comissão de regularização fundiária e fala em reparação às famílias que aguardam títulos definitivos

O governador atendeu a um pedido de mais de 60 entidades ligadas ao setor, para trazer representantes setoriais ao grupo de trabalho do estado, com o intuito de auxiliar nas ações que já são desenvolvidas pelo Executivo.
L

Atendimentos de Regularização Fundiária Rural são realizados durante a Rondônia Rural Show Internacional

Durante o evento, serão entregues 116 títulos definitivos, beneficiando municípios, entre eles: Alta Floresta d’Oeste, Cacoal, Jaru, Rolim de Moura, São Francisco do Guaporé e outros.
L
Publicidade

EMPREGOS E CONCURSOS

VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

Os atendimentos presenciais serão realizados das 07h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet
L

Sine Municipal de Porto Velho tem novas vagas disponíveis

55 vagas para diversos níveis de escolaridade
L
VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

Os atendimentos presenciais serão realizados das 07h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet
L
VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

Os atendimentos presenciais serão realizados das 07h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet
L
Taxa de desemprego fica em 7,9%; índice é o menor em 10 anos

Taxa de desemprego fica em 7,9%; índice é o menor em 10 anos

Desocupação trimestral recua em 21 estados e no Distrito Federal
L
Publicidade

POLÍTICA

Assembleia promove curso de liderança com foco em resultados durante a Rondônia Rural Show

A palestrante ressaltou que os indivíduos que têm dominância alta são ousados, diretos, competitivos e têm foco em resultados. Porém, os que têm dominância baixa são cooperadores, moderados, diplomáticos e modestos.
L

JAIME BAGATTOLI: Senador se reúne com Jair Bolsonaro para discutir posição do PL nas eleições 2024 em Rondônia

Estratégia é ter candidaturas próprias a prefeito e apoio a nominatas de vereadores
L

Chrisóstomo critica Lula por lamentar morte do presidente do Irã: “Mais uma vez escolheu o lado errado”

Mohammad Mokhber, primeiro vice-presidente do Irã, deve assumir o cargo deixado por Raisi.
L

Confúcio Moura desabafa: “Parece que não existe mais ninguém no Brasil que tenha capacidade de ser presidente”

De pronto, Confúcio falou que Bolsonaro está inelegível e Lula, tem idade avançada.
L

Traíra assume mandato na câmara de Vilhena nesta terça, 21

A solenidade foi marcada para as 15h, no plenário.
L
Publicidade

POLÍCIA

Jovem é preso vendendo drogas próximo a bar na Duque de Caxias

Jovem é preso vendendo drogas próximo a bar na Duque de Caxias

Foram encontradas algumas porções de pedra oxi e uma de cocaína.
10
Adolescente é apreendido com moto roubada de trabalhador no Morar Melhor

Adolescente é apreendido com moto roubada de trabalhador no Morar Melhor

Através do rastreador instalado no veículo, a PM conseguiu flagrar um dos suspeitos com a moto.
10
Carro sai de estacionamento e causa grave acidente com motociclista na zona leste

Carro sai de estacionamento e causa grave acidente com motociclista na zona leste

Motociclista seguia na Petrolina em direção a Plácido de Castro, quando o carro modelo Saveiro saía de um estacionamento quando acabou causando a batida.
16
PF deflagra a Operação Senhores da draga contra o tráfico internacional de drogas em RO

PF deflagra a Operação Senhores da draga contra o tráfico internacional de drogas em RO

Na ação, dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Porto Velho.
10
Criminosos furtam cofre em residência e fogem em carro, em Alta Floresta do Oeste

Criminosos furtam cofre em residência e fogem em carro, em Alta Floresta do Oeste

No total, foram levados uma quantia de R$ 3.300 (Três mil e trezentos reais), além de Joias em ouro avaliadas em aproximadamente R$ 20.000.00 (Vinte mil reais), e documentos.
14
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mesa Redonda (Foto: Rafael Oliveira I Secom ALE/RO)

Mesa Redonda de segurança pública sobre Bullying e Cyberbullying no ambiente escolar é realizada pela Alero durante 11ª RRSI

Atividade especial teve participação de dezenas de alunos de escolas públicas de Ji-Paraná.
L
Fotos: Daiane Mendonça

Feira Estadual de Turismo é lançada durante a 11ª Rondônia Rural Show Internacional

A feira visa promover o turismo local, destacando a diversidade cultural, histórica e natural de Rondônia, além de fortalecer o setor por meio de capacitação e inovação.
L

Com inovação tecnológica e sustentável, estações de hidratação se destacam na 11ª Rondônia Rural Show Internacional

Bebedouros fornecem água gelada e possuem um sistema de partículas de água que refresca visitantes e expositores durante a feira internacional
L

Governo de Rondônia entrega novas instalações e melhorias no Colégio Militar Dom Pedro II, em Vilhena

A cerimônia, que contou com a presença de estudantes, pais, professores, servidores, autoridades e membros da comunidade, aconteceu no dia 16 de maio, no município.
L

Oficina destaca cuidados e obrigações na utilização de drones no campo, durante a 11ª Rondônia Rural Show

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, umas das principais funções da Idaron é a orientação, e não apenas a fiscalização, abordando temáticas em conversas com o setor produtivo.
L

Produtores recebem informações sobre benefícios tributários com programa de incentivo à agricultura familiar

O Programa de Verticalização da Agricultura Familiar (Prove) foi criado para fortalecer os pequenos negócios no campo, contribuindo para o aumento da produção e da renda dos produtores rurais.
L

Biosseguridade será abordada no 6° Fórum Rondoniense na Rondônia Rural Show, nesta quinta-feira, 23

O consultor do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) para o Programa de Vigilância Baseada em Risco (PVBR/Aftosa), doutor Luis Gustavo Corbellini afirma que, a biosseguridade é o grande segredo para manutenção do status de livre de febre aftosa sem vacinação.
L

Rondônia Rural Show Internacional apresenta benefícios da bioeconomia para agricultura familiar

Para o governador de Rondônia Marcos Rocha, a formação de profissionais para atuar no mercado de trabalho, utilizando os recursos naturais de forma criativa e sustentável, representa um importante passo ao progresso econômico e para o desenvolvimento social.
L

Rondônia participa do Encontro Nacional do Programa de Compras Eficientes para o Sistema Único de Segurança Pública

O estado de Rondônia participa do 1º Encontro Nacional do Programa de Compras Eficientes para o …

Read more

L

Vitrine Tecnológica potencializa inovações durante Rondônia Rural Show Internacional

Uma casa sustentável é uma moradia que prioriza a redução dos impactos ambientais, em todas as suas funções.
L