QUINTA-FEIRA, 22/02/2024

L

Mundo

Passados 20 anos, consequências do 11 de setembro ainda geram debate

Uso da força nas relações internacionais ressurge após atentado

Publicado em 

Passados 20 anos, consequências do 11 de setembro ainda geram debate - News Rondônia

Lá se vão 20 anos de um dos dias mais fotografados, filmados e comentados da história da humanidade. Quando uma das duas torres do World Trade Center foi atingida por um avião com 92 pessoas a bordo, toda a imprensa mundial interrompeu o que estava fazendo e voltou suas atenções para Nova York. No horário de Brasília, adiantado uma hora em relação ao epicentro dos acontecimentos, os relógios marcavam 9h46. Menos de 20 minutos depois, a outra torre se tornou alvo de um segundo avião, com 65 passageiros a bordo.

Passados 20 anos, consequências do 11 de setembro ainda geram debate - News Rondônia

Muitas pessoas que nasceram nas décadas de 1960, 1970 e 1980 ou mesmo no início da década de 1990 costumam se lembrar com exatidão do que estavam fazendo naquele 11 de setembro de 2001 quando tomaram conhecimento do que se passava. Em todo o mundo, onde houvesse uma televisão ligada, havia uma reunião de pessoas intrigadas com as cenas: cada uma das duas torres em chamas demoraria cerca de uma hora para ir ao chão depois de atingida. Com a queda dos edifícios, que funcionavam como um complexo comercial, quase 3 mil pessoas perderam suas vidas. Uma nuvem de poeira se formou por quilômetros.

O atentado se tornou um dos maiores eventos da história.

"Faço uma associação curiosa porque eu cresci escutando meus pais e meus avós falando onde estavam quando o homem pisou na Lua. E eu lembro exatamente do 11 de setembro de 2001. Estava fazendo estágio em uma empresa, entrou na sala uma pessoa falando que havia tido um acidente com um avião em Nova York. Ainda não se tinha ideia de que era um ataque. Nós corremos para a televisão e vimos ao vivo o segundo avião se chocando com o edifício", diz Jorge Lasmar, especialista em Relações Internacionais e professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas).

Ao todo, quatro aviões comerciais foram sequestrados por terroristas. Além dos dois direcionados ao World Trade Center, um foi jogado contra o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos localizado na capital Washington. O último acabou caindo na zona rural de Shanksville, no estado da Pensilvânia. Especula-se que o alvo poderia ser o Capitólio, sede do Congresso, ou a Casa Branca, residência oficial do presidente do país.

Os desdobramentos são bastante conhecidos: a Al Qaeda assumiu a autoria do atentado e, no mês seguinte, os Estados Unidos invadiram o Afeganistão, onde a organização terrorista estaria abrigada. O país era comandado na época pelo Talibã, um grupo fundamentalista que aplica sua interpretação da Sharia, a lei islâmica. Após duas décadas, o governo norte-americano decidiu encerrar a ocupação e, no mês passado, o Talibã retomou o controle do Afeganistão, quando as tropas dos Estados Unidos estavam organizando sua retirada. O então presidente afegão Ashraf Ghani, eleito em 2014 e reeleito em 2019, não ofereceu resistência ao Talibã e fugiu do país.

Apesar da cronologia dos acontecimentos ser de domínio público, muitos aspectos ainda são debatidos por especialistas. São questões que vão além da superficialidade dos fatos e envolve os seus efeitos.

“Não há dúvida de que o mundo que a gente vive hoje foi consequência do que aconteceu", afirma Jorge Lasmar.

"No final da década de 1990, caminhávamos para a consolidação de uma atmosfera mais liberal no sentido capitalista, com os Estados abrindo suas fronteiras e seus mercados e com relações mais pacíficas entre os países. De repente, isso mudou. Começou a haver contestações à visão americana, sobretudo pela Rússia e pela China. As fronteiras ficaram mais fechadas. A questão do uso da força voltou a ser um componente nas relações internacionais. E tivemos um avanço do terrorismo. Mesmo com a redução dos ataques e das mortes nos últimos anos, os números hoje ainda são muito mais altos do que eram antes de 2001", completa.

Ele pondera, no entanto, que o mundo não deve ser analisado somente pela ótica de um evento. “Muita coisa aconteceu de lá pra cá. Há efeitos, mas estamos hoje numa situação mais complexa e delicada”, avalia.

Políticas de segurança

Como desdobramento do atentado, uma série de leis aprovadas em torno da palavra de ordem “guerra ao terror” reduziram a liberdade e a privacidade de cidadãos nos Estados Unidos, especialmente de estrangeiros. A Europa também seguiu essa tendência. Foram definidos, em todo o mundo, novos mecanismos e protocolos de controle nos aeroportos: revista mais minuciosa das bagagens, uso de detector de metal, restrição a líquidos na mala de mão. A tecnologia foi aprimorada para aprofundar o monitoramento, com scanners corporais, detectores de explosivos e outros equipamentos.

“Assim como o final da Guerra Fria inaugurou uma nova era nas relações internacionais, o atentado de 11 de setembro também simbolizou uma ruptura na forma como se analisava a segurança internacional. A ideia de inimigo transacional, desterritorializado e que pode causar um caos e muitas mortes sem ter o domínio de armas bélicas sofisticadas trouxeram novos parâmetros para o planejamento de segurança dos Estados, reforçando a importância da cooperação internacional”, observa a cientista política Ariane Roder, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Segundo Thiago Rodrigues, pesquisador em relações internacionais e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), o desenvolvimento da tecnologia de segurança colocado em marcha após o 11 de setembro gerou e continua gerando mecanismos de controle das populações, como a biometria e os variados dispositivos para monitoramento do espaço urbano.

"Quem começou a viajar nos últimos 20 anos, principalmente as pessoas mais jovens, não sabe como era antes. Hoje temos diversas camadas de controle, que vão desde a emissão de vistos até as revistas rigorosas nos aeroportos. Mas com exceção dos grupos capturados na iminência de um atentado, não dá pra saber exatamente quantos ataques foram inibidos por essas medidas de segurança. Então os efeitos realmente mensuráveis não são os efeitos sobre os terroristas, mas sobre nós. Mesmo que o terrorismo sumisse hoje, essas tecnologias criadas em nome do combate ao terrorismo não seriam abandonadas", avalia.

Jorge Lasmar considera que o terrorismo exige que o mundo se mantenha vigilante. “A gente continua tendo atentados e algumas dessas regras conseguem impedir novos ataques.”

No entanto, ele também vê efeitos colaterais que decorrem desse ambiente de controle, como a construção de muros entre os países. “As fronteiras do mundo estão mais fechadas. Temos mais fronteiras físicas entre os Estados do que tínhamos depois da Segunda Guerra Mundial. Há a questão dos refugiados e as dificuldades para o reconhecimento de asilo. A exigência de vistos diante do fluxo de pessoas."

Em meio a toda essa vigília das populações, os pesquisadores veem um fortalecimento dos estereótipos contra imigrantes provenientes de países considerados como uma ameaça aos valores ocidentais, como a democracia e a liberdade individual.

"Isso tem gerado um outro tipo de extremismo, que tem motivação étnica. Está ligado aos movimentos de supremacia branca, que se alimentam dessa retórica estereotipada contra as pessoas do Oriente Médio. É algo que cresceu muito nos últimos anos no mundo ocidental. E ainda se fala pouco disso. Ainda há um pudor em reconhecer esses grupos como grupos. Mas fechar os olhos para essa questão é um problema, porque esse movimentos vão ganhando força", observa Lasmar.

Impactos militares

O atentado também revelou sofisticações nos modos de operar de grupos terroristas. Um aspecto que chama a atenção foi a dificuldade encontrada para localizar Osama bin Laden, líder da Al-Qaeda e apontado como o idealizador dos ataques. Mesmo empregando a mais avançada tecnologia, foram necessários quase 10 anos para que as forças norte-americanas o localizassem. Sua morte foi anunciada em maio de 2011.

A guerra ao terror se desdobrou em outras ações militares como a ocupação do Iraque em 2003, país que era comandado por Saddam Hussein desde o final da década de 1970. Na época, Estados Unidos e Inglaterra diziam deter provas de que o país guardava um grande arsenal de armas de destruição em massa que representava um perigo à população mundial. Saddam foi enforcado em 2006, mas as armas nunca foram encontradas. Os dois governos que lideraram a ocupação afirmaram, posteriormente, que confiaram em informações que se mostraram falsas.

As incursões militares no Oriente Médio não eliminaram os grupos terroristas. Nos últimos anos, o Estado Islâmico tem se tornando uma peça-chave nos conflitos que se desdobram na região, sobretudo na Síria, no Iraque e no Afeganistão.

A retomada do poder do Talibã no Afeganistão, na visão de Ariane Roder, retrata a ineficácia do uso de instrumentos clássicos de guerra para lidar com a situação. Segundo ela, as soluções requerem muito mais do que o uso da força.

Ela também observa que há uma dimensão de resistência cultural que alimenta os grupos terroristas. "A utilização realizada por alguns grupos terroristas da religião extremista como instrumento de aliciamento e construção do poder causou um distanciamento ainda maior entre culturas do Ocidente e Oriente, com desconfianças, preconceitos e desrespeitos", acrescenta.

Para Jorge Lasmar, os Estados Unidos apostaram equivocadamente em um investimento maciço de propaganda sobre sua própria sociedade.

"Buscaram disseminar os valores americanos. Mostraram como a democracia ocidental é legal, como a vida no país é legal, como a liberdade não comporta o terrorismo. Mas muito disso não foi bem recebido não só no mundo muçulmano, mas em todo o mundo oriental. Era uma cultura exógena. E há outros caminhos. Diversos líderes muçulmanos são capazes de mostrar que não há nada na religião islâmica que legitime o terrorismo."

Lei nacional

No Brasil, na véspera dos Jogos Olímpicos sediados pelo Rio de Janeiro em 2016, foi aprovada uma Lei Antiterrorismo (Lei 13.260/2016). Havia um temor de que se repetissem cenas ocorridas dois anos antes, na Copa das Confederações de 2014, quando uma forte onda de manifestações resultou em cenas de violência e assustou turistas. Foi definida como terrorismo qualquer ação motivada por razões de xenofobia, racismo, etnia e religião, que tenha por objetivo causar terror social a partir do uso, transporte ou armazenamento de explosivos; gases tóxicos; conteúdos químicos, biológicos e nucleares; ou outros meios que possam promover a destruição em massa.

Essas ações podem envolver sabotagem ou ameaça em meios de transporte, portos, aeroportos, estações ferroviárias ou rodoviárias, hospitais, casas de saúde, escolas, estádios esportivos, instalações públicas ou locais onde funcionem serviços públicos essenciais, instalações de geração ou transmissão de energia, instalações militares e instalações de exploração, refino e processamento de petróleo e gás e instituições bancárias.

Segundo Thiago Rodrigues, a lei incorpora uma perspectiva de terrorismo disseminada de forma global. "Em parte, é resultado de uma pressão que tem a ver com o 11 de setembro. É uma pressão que vem do Comitê Olímpico Internacional, de alguns países específicos como os Estados Unidos e também do capital privado que investe e patrocina os eventos esportivos. Houve uma cobrança por medidas afinadas com as expectativas de países mais envolvidos na guerra contra o terrorismo".

Ao mesmo tempo, ele observa a presença de outros componentes que não têm relação com o 11 de setembro. “Há outra parte que tem mais a ver com o nosso ambiente político. Há muitos anos de pressão de segmentos da sociedade e de uma ala do Congresso para se ter um maior controle de movimentos sociais consolidados no país. E a lei é ambígua o suficiente para deixar brechas. Dependendo da interpretação, pode ser usada para tentar criminalizar movimentos sociais."

Jorge Lasmar vê pontos positivos e lacunas no texto da Lei Antiterrorista. "Caminhou numa direção certa de não de designar terroristas e, sim, atos terroristas. Há um excludente explícito dizendo que movimentos sociais não podem ser caracterizados com grupos terroristas. Pode-se até discutir se isso seria redundante, mas as legislações antiterroristas possuem um alto custo social, que pode ensejar maior militarização da polícia e aumento de força do Poder Executivo, o que faz com que esse tipo de resguardo seja positivo. Mal não faz. Movimento social não tem nada a ver com terrorismo", explica.

"Mas o conceito de ato terrorista no artigo 2º o vincula a uma motivação de discriminação racial, étnica, religiosa. Isso pode ser problemático porque existe um terrorismo político onde não há essa instância de discriminação", completa o especialista.

Publicidade

NEWS QUE VOCÊ VAI QUERER LER

Com centenas de tratores, milhares de agricultores protestam em Madri

Com centenas de tratores, milhares de agricultores protestam em Madri

Manifestação é contra políticas europeias para a agricultura.
L
EUA condicionam fim da ocupação da Palestina à segurança de Israel

EUA condicionam fim da ocupação da Palestina à segurança de Israel

Brasil já se manifestou favorável à desocupação.
L
Chile reabre inquérito sobre morte de Pablo Neruda em 1973

Chile reabre inquérito sobre morte de Pablo Neruda em 1973

Neruda era membro do Comitê Central do Partido Comunista Chileno.
L
Wellington Dias considera correta posição de Lula sobre guerra em Gaza

Wellington Dias considera correta posição de Lula sobre guerra em Gaza

Ministro manifestou preocupação com a escassez de alimentos na região.
L
China acusa EUA de prolongarem "massacre" na Faixa Gaza

China acusa EUA de prolongarem “massacre” na Faixa Gaza

Críticas vêm após EUA vetarem proposta de resolução para cessar-fogo.
L
Publicidade
Publicidade

DESTAQUES NEWS

Rondônia pontua alerta severo de chuvas intensas

Parte da Ponta do Abunã pode ser atingida por chuvas nas próximas horas.
L
Dom Roque Paloschi: Um Chamado à Solidariedade e à Corresponsabilidade Comunitária

Dom Roque Paloschi: Um chamado à solidariedade e à corresponsabilidade comunitária

Em entrevista ao Comunidade News, o Arcebispo de Porto Velho discute os pilares da Campanha da Fraternidade e sua visão pastoral
L

Promoção: Ganhe um café especial na Cafeteria Venâncio Apriatto com o News Rondônia e a LowCash Place

Saiba como concorrer a dois vouchers de R$ 50,00 para degustar as delícias do cardápio da cafeteria mais aconchegante da cidade.
L

Promoção: Quer ganhar uma bicicleta novinha? Participe do sorteio do News Rondônia e da Rodisan!

Aproveite essa oportunidade incrível de levar para casa uma bike que é a sua cara. Saiba como participar e concorrer!
L
In Foco PodCast entrevista: Dênis Carvalho

In Foco PodCast entrevista: Dênis Carvalho

Marcelo Régis vai entrevistar uma figura icônica do cenário musical do Norte do Brasil: Dênis Carvalho.
L
Publicidade

EMPREGOS E CONCURSOS

VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

VAGAS DE EMPREGO: confira as vagas ofertadas pelo Sine Municipal Porto Velho

Os atendimentos presenciais serão realizados das 07h30 às 13h30 para os que não possuem acesso à internet.
L
Vaga de Empregos

Link Net Telecom busca Vendedores Externos para atuação em Porto Velho

Esta é uma oportunidade para profissionais que desejam ingressar em uma empresa dinâmica e em constante crescimento.
L

Profissionais classificados em processo seletivo são convocados pela Prefeitura de Porto Velho

Dentro de 15 dias os convocados devem apresentar toda documentação na Semad para assumir os cargos
L
Vaga de Empregos

Assumpção Assessoria Contábil anuncia vaga para Analista Fiscal

Se você possui experiência na área fiscal e está em busca de uma oportunidade para desenvolver suas habilidades, esta pode ser a chance que você estava esperando.
L
Vagas de Emprego

Boa Nova Comércio de Óculos oferece oportunidades de emprego para Vendedores Internos

Se você é apaixonado por vendas e deseja fazer parte de uma empresa dinâmica no ramo de óculos e acessórios, esta pode ser a sua chance de brilhar.
L
Publicidade

POLÍTICA

Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia determina eleições diretas para Prefeitura em Candeias do Jamari

Decisão visa estabilizar gestão municipal após frequentes mudanças de liderança
L
Câmara Municipal de Porto Velho inicia estudos para realização de Concurso Público

Câmara Municipal de Porto Velho inicia estudos para realização de Concurso Público

A comissão terá o objetivo de planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades relacionadas à realização do concurso público para provimento de cargos efetivos no legislativo municipal da capital.
L
Lebrinha destina dois veículos para transporte de pacientes de hemodiálise e quimioterapia em Costa Marques

Lebrinha destina dois veículos para transporte de pacientes de hemodiálise e quimioterapia em Costa Marques

R$400 mil foram destinados para a aquisição de uma van e um automóvel.
L
Deputada federal Cristiane Lopes assina moção de repúdio as falas de lula contra Israel

Deputada federal Cristiane Lopes assina moção de repúdio as falas de lula contra Israel

Declarações como essas não contribuem para a resolução deste conflito, mas servem para inflamar ainda mais as tensões.
L
Dra. Taíssa discute cronograma de conclusão das pontes sobre os rios Araras e Ribeirão

Dra. Taíssa discute cronograma de conclusão das pontes sobre os rios Araras e Ribeirão

Parlamentar aproveitou o encontro para buscar informações sobre o andamento do projeto da ponte Binacional.
L
Publicidade

POLÍCIA

URGENTE: Homem é morto a tiros no bairro Mocambo

URGENTE: Homem é morto a tiros no bairro Mocambo

A PM foi acionada e fez o isolamento do local.
18
Mulher flagra cunhada na garupa de outro homem e quase leva tiro

Mulher flagra cunhada na garupa de outro homem e quase leva tiro

A jovem contou que estava indo à casa da cunhada no bairro Jardim Santana.
12
SEQUESTRO: Funcionário dos Correios é mantido refém e tem carro roubado em Porto Velho

Funcionário dos Correios é mantido refém e tem carro roubado em Porto Velho

Em seguida, os bandidos fugiram levando o carro dos Correios com cerca de 40 pacotes de encomendas.
14
PF realiza operação no Parque Nacional Serra da Cutia em Rondônia

Polícia Federal realiza operação no Parque Nacional Serra da Cutia em Rondônia

Uma pessoa foi presa em flagrante. Foram apreendidos combustível, automóvel e motores de embarcações.
L
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Governo corrige repasse para remuneração de agentes de saúde

Governo corrige repasse para remuneração de agentes de saúde

Fixado em em R$ 2,82 mil, valor é retroativo ao mês de janeiro.
L
Empresários afetados por reoneração da folha cobram devolução de MP

Empresários afetados por reoneração da folha cobram devolução de MP

Governo deve enviar projeto de lei ao Congresso sobre o tema.
L
Algoritmo pode ajudar hospitais a otimizar internação de pacientes

Algoritmo pode ajudar hospitais a otimizar internação de pacientes

O equipamento está sendo desenvolvido pela UFF.
L
CCJ do Senado aprova projeto que protege crianças em ambiente virtual

CCJ do Senado aprova projeto que protege crianças em ambiente virtual

Projeto será analisado agora pela Comissão de Ciência e Tecnologia.
L
A Revolução da Fibra Óptica: Transformação Digital em Rondônia

A revolução da fibra óptica: transformação digital em Rondônia

Nos últimos anos, a evolução da fibra óptica foi impulsionada pela demanda crescente por serviços de internet mais rápidos e pela necessidade de suportar um volume cada vez maior de dados.
L
Da Sala de Aula para as Redes Sociais: A Trajetória Inspiradora de Luís Henrique

Da sala de aula para as redes sociais: A trajetória inspiradora de Luís Henrique

No Pahpowcast, o professor que virou sensação no TikTok revela os segredos por trás de seus vídeos sobre a história de Porto Velho
L
Menino de 11 anos junta dinheiro e compra carro antigo dos sonhos

Menino de 11 anos junta dinheiro e compra carro antigo dos sonhos

O menino economizou muito dinheiro e comprou um Gol, seu 1° carro.
L
Prefeitura de Jaru realizará Dia D de vacinação contra a Gripe; ação acontece no próximo sábado,24 das 8h às 17h

Prefeitura de Jaru realizará Dia D de vacinação contra a Gripe; ação acontece no próximo sábado,24 das 8h às 17h

A ação é destinada a todos os jaruenses maiores de 6 meses.
L
Vagas de Emprego

Cervejaria Petrópolis S/A está contratando Assistente de Vendas em Porto Velho

Se você é proativo, organizado e tem experiência na área de vendas, esta pode ser a oportunidade que você estava esperando!
L
Brasil: 15 mi de hectares de imóveis rurais se sobrepõem a florestas

Brasil: 15 mi de hectares de imóveis rurais se sobrepõem a florestas

Dado faz parte de levantamento do Observatório do Código Florestal.
L