Segunda-Feira, 04 de Novembro de 2019 - 16:34 (Política)

L
LIVRE

SILVIA CRISTINA PEDE QUE ITAMARATY INTERMEDIE POR SEGURANÇA DOS ESTUDANTES NA BOLÍVIA

Silvia Cristina reforçou a dificuldade que os estudantes brasileiros estão passando na Bolívia


Imprimir página

Após o início dos confrontos entre apoiadores do presidente Evo Morales e oposicionistas que não aceitam o resultado da eleição presidencial, a população começou a viver momentos de terror na Bolívia.

Os estudantes brasileiros estão vivendo momentos de muita preocupação em diversas cidades da Bolívia, especialmente em Santa Cruz quando há aproximadamente duas semanas se intensificaram os atos de violência nas manifestações.

A deputada federal Silvia Cristina (PDT), lembrou a situação dos brasileiros que são atraídos para a Bolívia especialmente por causa do custo mais acessível da faculdade de Medicina, principalmente na cidade de Santa Cruz de La Siera. “Muitos estudantes que estão pra finalizar seus estudos estão passando momentos de muita dificuldade na cidade que agora tem toque de recolher. O comércio tem fechado cedo, ruas foram bloqueadas, os meios de transporte estão impedidos de passar e vários grupos de whatsapp estão pedindo socorro. Queremos pedir ao Itamaraty que intermedie por esses estudantes brasileiros. A nossa preocupação é que esses brasileiros tenham uma proteção antes que o pior aconteça”, ressaltou a deputada durante discurso na tribuna.

Em nota, o Itamaraty informou na última quarta-feira (30) que a embaixada em La Paz e as outras repartições brasileiras na Bolívia acompanham a situação de segurança no país e mencionou também que representantes nacionais fazem orientações de forma "permanente ou temporariamente".

No texto, o órgão disse ainda que "as representações têm alertado os brasileiros, por meio de seus canais na internet, a permanecer em suas residências, estocar, na medida de suas possibilidades, água e mantimentos, e evitar aglomerações e manifestações de qualquer natureza" e recomenda a consulta de alertas que tratam sobre os protestos, bem como orientações aos turistas.

Eleições na Bolívia

O país começou a ter protestos depois que a apuração das eleições presidenciais, que inicialmente apontava um segundo turno, passou a indicar mais uma reeleição de Evo Morales, a quarta em seguida. Os partidários do segundo colocado, Carlos Mesa, tomaram as ruas em protesto. Eles denunciam uma suposta fraude. Houve confrontos em Sucre, Oruro, Cochabamba e La Paz, entre outras cidades. Morales qualificou os atos como um golpe e decretou estado de emergência.

Fonte: 015 - Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias