Quinta-Feira, 07 de Novembro de 2019 - 11:09 (Nacional)

L
LIVRE

SEGURANÇA: UBER PERMITIRÁ GRAVAÇÃO DAS CONVERSAS DURANTE VIAGEM

Medida de segurança anunciada nessa quarta-feira (06/11/2019) busca saber o que acontece dentro dos carros


Imprimir página

A Uber anunciou, nesta quarta-feira (06/11/2019), durante evento em São Paulo, uma série de novas ferramentas voltada para a segurança dos usuários. As inovações, que atingirão tanto motoristas quanto passageiros, incluem a possibilidade de gravação do áudio da viagem, escaneamento de documentos e devem chegar no Brasil até 2020.

De acordo com o diretor de comunicação da área de segurança da empresa, Marcio de Meo, todas as novas utilidades apresentadas pela Uber resultam de conversas frequentes com os utilizadores do aplicativo. “As soluções são feitas a partir de conversas com todos os envolvidos no aplicativo. Queremos melhorar a sensação de segurança. Para nós, isso é uma questão básica”, afirma.

Entre as principais novidades, está a possibilidade de motoristas e usuários passarem a conseguir gravar o áudio de uma viagem por meio de um botão na Central de Segurança do app, antes ou durante a viagem. “Se houver necessidade, essa ferramenta pode ajudar a nos dar mais clareza sobre o que aconteceu dentro do veículo numa viagem”, explica o diretor global de produtos de segurança da Uber, Sachin Kansal.

Conforme explicou Kansal, quando a viagem for concluída, o responsável por realizar a gravação poderá encaminhar o arquivo de áudio para a Uber. O acesso ao conteúdo da conversa gravada, no entanto, é limitado: apenas a empresa poderá ouvir o registro. “O áudio é encriptado e permanece gravado no aparelho, o que significa que ninguém consegue acessá-lo. A Uber tem a chave da criptografia e só tem acesso ao conteúdo se o usuário ou o motorista decidirem enviar para a empresa”, diz.

Outra novidade será o escaneamento de documentos daquelas pessoas que optam por pagar em dinheiro. Marcio de Meo explica que o objetivo é evitar que pessoas usem o aplicativo para cometer assaltos ou transportar drogas; “A lógica é ter mais informações da pessoa. Caso algo aconteça, teremos a chance de rastrear a pessoa. Fornecer a foto da identidade também inibe essas ações”, comenta. O recurso chega ao Brasil no primeiro trimestre de 2020.

Na busca de não apenas atuar antes ou depois das viagens, a Uber também anunciou a checagem de rota feita pelo próprio aplicativo. Caso haja uma parada longa e não prevista na rota o aplicativo, pode iniciar uma checagem e enviar mensagens tanto ao motorista quanto ao usuário perguntando se é necessário algum suporte.

Selfie com movimento

Os motoristas da Uber já estão acostumados a tirar uma selfie de tempos em tempos para ficar onl-ine. Com o novo recurso, no entanto, o pedido será ainda mais elaborado. Movimentos como piscar, sorrir, virar o rosto serão pedidos no intuito de confirmar se a pessoa está, de fato, dirigindo o carro. “Estamos sempre observando o modo que pessoas tentam fraudar nosso aplicativo e buscamos formas de evitar que isso aconteça”, pontua Meo.

Além desses recursos foram anunciados durante o evento a ampliação da equipe de engenheiros e especialistas em tecnologia da Uber, com a criação de uma equipe dedicada a Uber Eats, um recurso de senha/ultrassom para ajudar o usuário a verificar sua viagem e a opção de reportar um problema ainda durante a viagem.

No México, um sistema de ligação direta para a polícia também será implementado.

Investimento contra a violência

Dentro da área social, a Uber informou que serão investidos mais de R$ 5 milhões nos próximos três anos no enfrentamento da violência contra a mulher em parceria com entidades que são referências no tema. Serão investidos mais de R$ 5 milhões nos próximos três anos. A empresa realizará projetos com Instituto Igarapé, Instituto Patrícia Galvão, Rede Feminista de Juristas (deFEMde), Promundo, Equis Justicia, ACTO e Fondo Semillas.

Tudo isso em consonância com ações como o recente anúncio do programa Elas na Direção e do U-Elas, recurso que permite a motoristas mulheres optarem por transportarem somente mulheres no Brasil.

Fonte: 015 - Metrópoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias