Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2019 - 16:57 (Educação)

L
LIVRE

PROJETO ALUNO AUDITOR CHEGA À ESCOLA MURILO BRAGA E ALUNOS SE TORNAM FISCALIZADORES

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Murilo Braga foi a última de oito escolas contempladas a receber as auditorias.


Imprimir página

A educação e o zelo com o que é nosso ou do outro, muitas vezes vem de casa, pelo menos deveria. Em muitos casos é na escola que esses ensinamentos sobre o cuidado e zelo são reforçados. O Projeto Aluno Auditor segue essa ideia e transforma estudantes do 8º e 9º ano da rede estadual em auditores, que vão fiscalizar e cuida da própria escola, verificando o que precisa ser melhorado. A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio  Murilo Braga foi a última de oito escolas contempladas a receber as auditorias.

A solenidade aconteceu nesta quarta-feira (30), no auditório da escola, e contou com a participação do corpo docente, dos estudantes e representantes da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e da Controladoria Geral do Estado (CGE). Na oportunidade, foram entregues kits contendo bloco de papel, caneta, lápis e uma garrafa.

Para a coordenadora do projeto, Suely Fernandes, a ideia é que o aluno seja o protagonista principal para a mudança. “Os alunos, juntamente com os professores, vão fiscalizar ambientes da escola e montar um relatório com as necessidades, para que nós, quanto governo, venhamos entrar com as soluções”.

O projeto Aluno Auditor teve inicio em fevereiro deste ano com a assinatura de um Termo de Adesão entre a Seduc e a CGE, com validade de dois anos. Na primeira etapa oito escolas foram contempladas com o projeto (Daniel Nery, Flora Calheiros, Roberto Duarte Pires, Centro Educacional Maria de Nazaré, Colégio Tiradentes , Eduardo Lima e Silva, Marechal Castelo Branco e Murilo Braga). Cerca de 2.229 alunos já estão cadastrados no projeto, sendo 10 auditores de cada turma.

A Maria Eduarda foi uma das primeiras a participar e destaca que o zelo pela escola deve vir de casa.

“Esse projeto é mais transformador para o aluno do que para a escola. Ele fala:  ‘Aquilo é seu, então é seu dever cuidar’, e isso tem nos motivado a cuidar da escola e das coisas que estão aqui. É algo que deveria ser ensinado em casa”, relatou a estudante.

COMO FUNCIONA O PROJETO

A fiscalização é feita por meio de relatórios. O professor que lidera a turma dos alunos participantes do projeto baixa o aplicativo ‘Monitorando a cidade’ e junto com os dez alunos fiscaliza a escola e anota as problemáticas e sugestões. Por isso, tantos os gestores, quanto os professores receberam capacitações.

Aluna Maria Eduarda afirma que, com o projeto, os alunos se sentem mais motivados

“Nós encerramos a última auditoria na escola Murilo Braga, e o próximo passo é receber os relatórios através do aplicativo de monitoramento, de forma que possamos levantar os principais pontos e gerar um debate afim de encontrar as causas e as soluções”, esclareceu a subgerente de ensino fundamental da Seduc Mariy Kathia.

Segundo ela, os relatórios de cada escola serão encaminhados para a controladoria com todas as sugestões de melhorias, e após isso todos estes relatórios serão repassados ao secretário de educação e ao governo do estado afim de prover mudanças. A expectativa para o próximo ano é contemplar mais 20 escolas.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias