Domingo, 27 de Outubro de 2019 - 08:05 (Colaboradores)

L
LIVRE

OLHOS EM 2020 E 2022 E A METAMORFOSE POLÍTICA: BIANCO VOLTA A SER NOME FORTE PARA DISPUTA EM JI-PARANÁ

O ex governador, ex senador, três vezes prefeito da cidade, está sendo sondado para ser o nome de um conjunto de partidos (DEM, PSDB, PSD, PL e talvez PP e PR), que se uniria em torno dele, para elegê-lo.


Imprimir página

Quem pensa que o que está acontecendo hoje na política será confirmado amanhã, não sabe o mundo em que está vivendo! Um dia assim, no outro tudo diferente. Mais um exemplo disso está ocorrendo em Ji-Paraná. Se a eleição fosse hoje, todas as pesquisas apontam que o eleito seria o presidente da Assembleia, deputado Laerte Gomes. Mas a disputa é daqui a um ano e, até lá, muita água vai rolar embaixo da ponte. O próprio Laerte pode abrir mão, no futuro, de entrar na corrida pela Prefeitura. Por que? Ora, porque a política pulsa, muda, se transforma. E porque ela é feita de projetos e de grupos. E o grupo a que Laerte faz parte, anda pensando muito num nome: José de Abreu Bianco. Isso mesmo. O ex governador, ex senador, três vezes prefeito da cidade, está sendo sondado para ser o nome de um conjunto de partidos (DEM, PSDB, PSD, PL e talvez PP e PR), que se uniria em torno dele, para elegê-lo. Claro que ninguém fala abertamente sobre o assunto, mas o que se sabe é que, caso o acordo fosse fechado, Laerte Gomes poderia abrir mão de sua candidatura, extremamente viável, para apoiar a nova proposta, com Bianco à frente. A coluna já antecipou que algumas importantes lideranças políticas andam conversando não só sobre 2020, mas também com os olhos voltados para 2022. Essa nova visão faz parte deste contexto.

As conversas, é claro, não começaram ontem. Elas já estão ocorrendo, na verdade, praticamente desde meados do início do ano, quando estavam  iniciando os atuais mandatos dos eleitos e a reorganização da vida dos não eleitos. Alguns projetos que estavam sendo encaminhados começaram a mudar, como muda a nuvem móvel da política. Há troca de metas, novas missões, novos acordos. Está acontecendo em relação a Ji-Paraná e certamente ocorrerá o mesmo em relação ao futuro das eleições em várias outras cidades. Todo o contexto pode ser sintetizado num grande projeto para a disputa eleitoral daqui a três anos, quando estará em jogo a sucessão de Marcos Rocha. O personagem do grupo, que desde  agora está pensando na cadeira principal do Palácio Rio Madeira/CPA, tem também cargo, nome e  sobrenome: senador Marcos Rogério. O projeto inclui pesos pesados e bons de voto no Estado, como Expedito Júnior, Laerte Gomes, Hildon Chaves, Expedito Netto e o próprio José Bianco. Tem muito mais gente chegando, se aproximando. Há possibilidades de que  gente de outras siglas, como o PP de Jaqueline Cassol e o PR de Luiz Cláudio da Agricultura, por exemplo, possa estar no mesmo barco. Tudo conjectura e possibilidade até agora. Mas com a metamorfose ambulante da política, tudo pode acontecer. Conversa é o que não tem faltado...

Gravíssimo. O caso envolvendo o juiz Carlos Roberto Rosa Burk, de Cacoal e denúncias contra ele em relação à morte de um advogado, efervescem Estado afora. Até porque o Magistrado, ao contestar as acusações, diz que está sendo perseguido pela polícia, que, segundo ele, “estaria acobertando crimes”. Ou seja, uma troca de denúncias pesadíssimas, que precisam ser esclarecidas com toda a urgência que o polêmico tema exige. O caso passou a merecer debate público, a partir de uma decisão do desembargador Daniel Lagos, do Tribunal de Justiça do Estado, que atendendo pedido da Polícia Civil, autorizou uma ação de busca e apreensão na residência do juiz Burk.

A ida da polícia à casa do Magistrado teria ligação com o caso de assassinato do advogado Sidney Sotele, morto com 14 tiros, quando saía da Câmara de Vereadores de Cacoal, onde atuava como Procurador. O assassinato foi na tarde de 7 de maio deste ano. O acusado de ser mandante do crime, Diego Brites, também está preso, junto com os suspeitos da autoria do crime covarde. 

Da casa do juiz os policiais civis levaram os aparelhos celulares dele e da esposa. Burck registrou uma ocorrência policial, por abuso de autoridade e disse estar sendo vítima de perseguição da Polícia Civil em Cacoal e no município de Ministro Andreazza. Na ocorrência, ele acusa policiais de estarem tentando incriminá-lo, relacionando-o à morte do advogado, Segundo o magistrado, existe uma tentativa de acobertamento de crimes na região.  É nitroglicerina pura!

Onde está nossa grana? A pergunta é pertinente e cabe dentro do contexto de uma denúncia que tem sido feita pelo ex governador Daniel Pereira, ele mesmo portador de boas informações sobre o assunto. O resumo da ópera é  preocupante: um fundo de 300 milhões de reais, a partir da contribuição dos consumidores de energia elétrica no Estado, foi criado para voltar aos cofres do Estado quando a Ceron fosse privatizada.

O que aconteceu agora, é algo extremamente nebuloso. Controlado pela União, de todo esse dinheiro, apenas 50 milhões chegaram ao seu destino. O que foi feito dos outros 250 milhões de reais, é ainda uma grande incógnita.  Daniel Pereira levou esse assunto, aliás, à CPI da Energisa, que está em andamento na Assembleia Legislativa. O fundo de reserva estava sob os cuidados do governo federal, voltou  num percentual muito menor aos cofres do Estado. Em 1999, foram liberados 52 milhões de reais e nunca mais chegou nada, do dinheiro do fundo. Onde estão, há mais de 20 anos, os 250 milhões de reais que a União deve a Rondônia, por causa de investimentos feitos pelo Estado na Ceron? Daniel Pereira, a CPI, as autoridades e todos os rondonienses exigem respostas.

CENAS DO VELHO OESTE NO INTERIOR DE RONDÔNIA

Parece uma história de filmes do Velho Oeste, quando os bandidos atacavam ranchos e fazendas, ameaçavam as famílias e tomavam conta das terras. Infelizmente, não é filme. Infelizmente aconteceu aqui, em Rondônia. Uma milícia de bandidos, incluindo PMs e várias capangas armados, que cobravam “pedágio” dos produtores rurais, levou o terror à dezenas de trabalhadores do campo, gente humilde, que trabalha de sol a sol para sobreviver. Muitos deles foram presos, numa gigantesca operação que tem a participação de pelo menos 150 policiais federais. A mesma organização abrigava, ainda, o homem que é considerado o maior desmatador da Amazônia, ChaulesPozzebon, que mora em Ariquemes. Não se sabe ainda se há ligação dele com o grupo de criminosos armados que, tais os bandidos dos velhos filmes de bangue-bangue, roubam os pobres. Nos próximos dias, certamente, as autoridades divulgarão novos dados sobre o tema. Acompanhemos, pois!

CPI DA ENERGISA VAI AO INTERIOR

A CPI da Energisa vai a Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena. A decisão do presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes, foi anunciada no final de semana. A CPI se reunirá na Câmara de Vereadores da cidade, no dia 11 de novembro, a partir das nove da manhã. Ji-Paraná é uma das cidades que tem registrado o maior número de reclamações contra a Energisa, depois da Capital. Antes de Ji-Paraná, em 4 de novembro, a CPI vai a Vilhena, ouvir a população. Em data ainda não oficialmente confirmada, mas provavelmente também em 11 de novembro, a Comissão estará em Cacoal. A interiorização das atividades da CPI dará oportunidade aos consumidores que tiverem queixas e denúncias contra a empresa, de o fazerem sem precisarem vir a Porto Velho. Com a decisão de levar a CPI ao interior e que os inúmeros depoimentos ainda a serem colhidos na Capital, não se sabe se o prazo de 10 de dezembro para a conclusão do relatório, prevista pelo deputado Jair Montes, será finalmente cumprido.

JÁ TEMOS A ARMA MAIS LETAL DO MUNDO

O armamento pesado nas mãos de criminosos chegou, também, à nossa Capital. Eles conseguem armas que podem até derrubar aviões, que entram e saem de nossas fronteiras escancaradas e preparam assaltos, roubos, assassinatos, atentados. O cidadão comum, claro, tem cada vez mais dificuldades para ter uma arma sequer para se defender. Nesta sexta, um bandido foi morto com um tiro certeiro na cabeça (ainda bem que a polícia está cada vez mais preparada e cada vez mais competente), quando reagia a uma abordagem, no aeroclube de Porto Velho, portando nada menos do que o mortal fuzil AK 47. Arma de fabricação soviética, é considera a mais poderosa do mundo.

Sete décadas depois de criado, continua sendo o fuzil mais famoso da História, por sua letalidade. Como uma arma poderosa dessas vai parar nas mãos de um grupo de criminosos, que se preparava para assaltar um avião e roubar algo em torno de 30 quilos de ouro? A polícia descobriu a trama e matou o chefe do bando, além de prender outros dois integrantes. Pelo menos mais três fugiram. Para pânico geral, agora sabemos: a arma mais mortal do mundo está nas mãos de criminosos aqui mesmo, pertinho de nós. Oremos!

CONTA EXAGERADA: ENERGISA EXPLICA

A Energisa, em curta nota da sua assessoria, diz que havia sim irregularidade no medidor do consumo de energia na residência de um consumidor de Ariquemes, que teve sua conta mensal de 300 reais, saltado para 4.600 reais. Diz a nota; “No dia 6 de setembro, a unidade consumidora teve o medidor inspecionado, em procedimento de rotina e foi observado que havia irregularidade no equipamento. O  medidor foi substituído, com o conhecimento do morador, e encaminhado para o IPEM, onde aguarda aferição. Depois da substituição do medidor, o cliente solicitou a aferição do novo medidor. Nessa quinta-feira, uma equipe da Energisa Rondônia esteve na residência para realizar a inspeção, mas não havia ninguém que pudesse acompanhar o procedimento. A equipe fará uma nova tentativa amanhã, sexta-feira. Vale ressaltar que a Energisa Rondônia segue as normas estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica e preza pela transparência em todos os seus processos”. A empresa não informou que irregularidades foram encontradas e deve se pronunciar ainda sobre a nova inspeção feita na sexta passada. Além disso, também não comentou se suspenderá a cobrança dos 4.600 reais da conta cobrada de forma totalmente irregular segundo o morador, que denunciou o assunto à CPI que está ocorrendo na Assembleia Legislativa.

TÍTULO DE CIDADANIA EMOCIONA PORTO VELHENSES

Foi um início de noite de alegria e emoção para os homenageados, seus familiares e amigos, que superlotaram o auditório da Câmara de Vereadores, nesta última sexta-feira. O motivo: a entrega de títulos de Cidadania a 17 personalidades, além de votos de louvor para lideranças comunitárias do bairro Triângulo. As homenagens foram propostas pelo vereador AleksPalitot, um dos mais atuantes na Câmara e aprovadas por unanimidade pelos demais edis. Entre os agraciados, professores, jornalistas, historiadores, empresários, profissionais liberais. O ex governador Daniel Pereira foi um dos agraciados e fez um agradecimento, resumindo a emoção dos que receberam a honraria. Em nome dos Dinossauros Beni Andrade, Jorge Peixoto e Sérgio Pires, o “presidente” do Papo de Redação no Rádio e na TV, Domingues Júnior, também falou, em agradecimento. A nota destoante foi a ausência de todos os demais vereadores, que optaram em não participarem do evento, mesmo com tantos porto velhenses homenageados e com o auditório da Câmara repleto.

PERGUNTINHA

Como é quase certo que o ex presidente Lula será solto, a partir da decisão do STF pelo fim da prisão em segunda instância, você acha que isso será positivo para o país  ou pode nos colocar num retrocesso político, como o que está vivendo hoje o Chile, por exemplo?

Fonte: Sergio Pires/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias