Segunda-Feira, 14 de Outubro de 2019 - 18:18 (Pecuaria)

L
LIVRE

MAPA INICIA AUDITORIA AO SERVIÇO DE DEFESA SANITÁRIA ANIMAL DO ESTADO DE RONDÔNIA

O presidente da Idaron, Júlio Cesar Rocha Peres, deu boas vindas aos auditores e destacou a parceria com o Mapa.


Imprimir página

Solenidade realizada no Salão Nobre Rosilda Shockness, no 11º andar do Edifício Rio Pacaás Novos, no Palácio Rio Madeira, na manhã desta segunda-feira (14), em Porto Velho, deu início aos trabalhos da equipe do Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa) que auditará o serviço de defesa sanitária animal de Rondônia. A auditoria teve início nesta segunda e será encerrada na sexta-feira (18). Cinco unidades veterinárias, com escritórios locais, serão auditadas, começando por Vilhena.

Segundo a auditora fiscal Ellen Elizabeth Laurindo, do Departamento de Sanitária Animal do Mapa, o trabalho terá como foco os apontamentos feitos em 2017, quando houve a última auditora do Ministério à Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia (Iradon). “A auditoria promovida pelo Ministério da Agricultura, para aferir a qualidade do serviço veterinário oficial, é importante porque vai avaliar os avanços que o estado teve a partir da última auditoria, que foi em 2017”, explicou.

Ellen Elizabeth falou ainda da importância desse trabalho para a economia do Estado, uma vez que, segundo ela, o relatório que deve ser apresentado ainda no início do próximo ano norteará os rumos do agronegócio, mais especificamente da pecuária, um dos setores mais produtivos de Rondônia. “São vários os itens a serem verificados. Nesse período de dois anos, a gente fez um plano de ação e agora iremos ver o quanto a Idaron conseguiu avançar na melhoria dos itens apontados pela Mapa no último relatório”, informou, acrescentando que a intenção é fazer uma nova avaliação, para subsidiar tanto a retirada da vacina contra Febre Aftosa quanto as outras ações de defesa sanitária animal.

A avaliação do Mapa é tão importante para o Governo de Rondônia quanto para o produtor rural, uma vez que refletirá diretamente na abertura de novos mercados. “O rebanho bovino de Rondônia é um dos mais expressivos do país, a certificação de área livre de aftosa sem vacina, que é pleiteada pelo estado, se refletirá na abertura de novos mercados, países que pagam melhor pelo produto, como a União Européia, Japão”, destacou a auditora fiscal do Mapa.

BOAS VINDAS

O presidente da Idaron, Júlio Cesar Rocha Peres, deu boas vindas aos auditores e destacou a parceria com o Mapa. “Estamos prontos para o desafio”, disse em alusão ao trabalho que deve ser desenvolvido pela autarquia para garantir que Rondônia seja considerada área livre de Febre Aftosa sem vacina. Ele também falou da importância das famílias dos servidores que, além da compreensão, dão apoio para que o profissional desenvolva um bom trabalho na Idaron. “Vejo desafios como oportunidades e com servidores bem engajados, faremos um ótimo trabalho em Rondônia”, acentuou.

Na abertura dos trabalhos, durante a solenidade de apresentação da equipe responsável pela auditoria, o secretário de agricultura do Estado, Evandro César Padovani, falou do potencial econômico da pecuária e destacou as ações que a Idaron vem desenvolvendo para valorizar e fomentar ainda mais o setor. “A pecuária é o maior patrimônio do Estado, responsável por 23% do PIB (Produto Interno Bruto), com essa auditoria, teremos um grande avanço para o fortalecimento da produção e do comércio”, observou.

IDARON

Ainda durantes a solenidade, Walter Cartaxo, coordenador técnico da Idaron, fez uma breve apresentação sobre a história e o atual organograma da Agência. Com destaque na capilaridade da Idaron que, com 84 Escritórios de Atendimento à Comunidade (EAC), 44 Unidades Veterinárias Locais (UVL) e 8 postos, atende todo o Estado. “Não há região que essa autarquia não alcance”, afirmou, destacando ainda os investimentos na ordem de quase R$ 20 milhões que devem resultar em uma atuação ainda mais efetiva da Idaron.

Fotos: Ésio Mendes e Toni Francis/Idaron

 

Fonte: Secom/gov-ro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias