Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019 - 16:36 (Nacional)

L
LIVRE

LULA TERIA MANDADO ASSASSINAR CELSO DANIEL, DIZ MARCOS VALÉRIO

Em depoimento concedido ao Ministério Público e obtido por revista, empresário faz revelações sobre morte de ex-prefeito de Santo André


Imprimir página

Em depoimento concedido ao Ministério Público de São Paulo, o empresário Marcos Valério, acusado de desviar recursos públicos para alimentar caixas eleitorais na década de 1990, teria afirmado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um dos mandantes da morte de Celso Daniel, ex-prefeito petista de Santo André. O depoimento foi obtido pela revista Veja.

O ex-prefeito de Santo André foi morto há 17 anos, e o caso permanece sem solução. Celso Daniel foi sequestrado em 18 de janeiro de 2002, após sair de um restaurante em São Paulo acompanhado do empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra. O corpo foi achado dois dias depois, com 11 tiros.

Na ocasião, a Polícia Civil de São Paulo concluiu que o petista foi vítima de um crime comum. O Ministério Público, porém, sustentou que houve motivação política. Celso Daniel teria sido assassinado porque havia decidido acabar com o esquema de propina no transporte, cuja finalidade seria abastecer o caixa dois do PT. O partido sempre negou as acusações.

Segundo a Veja, Marcos Valério teria contado que o ex-deputado federal do PT Professor Luizinho “lhe confidenciou que Celso Daniel topou pagar com recursos da prefeitura a caravana de Lula pelo país, antes da eleição presidencial de 2002, mas não teria concordado em entregar a administração à ação de quadrilhas e àqueles que visavam ao enriquecimento pessoal”.

Valério ainda teria informado que o empresário Ronan Maria Pinto, que participava de esquema de propina na prefeitura de Santo André, ameaçou envolver a cúpula do Palácio do Planalto na morte de Celso Daniel, a menos que lhe fosse pago uma quantia para ficar em silêncio.

No depoimento, de acordo com a reportagem, Valério teria dito também que, depois de pagar chantagem de Ronan Maria Pinto, conversou sobre o assunto com o presidente Lula. O promotor do MP Roberto Wider quis saber se Valério conversou com o ex-presidente petista sobre esse episódio, ao que o empresário respondeu que sim. “Eu virei para o presidente e falei assim: ‘Resolvi, presidente’. Ele falou assim: ‘Ótimo, graças a Deus'”.

Ainda segundo a revista, Valério teria relatado que Ronan Maria Pinto, quando exigiu dinheiro para ficar calado, declarou que não “pagaria o pato” sozinho. De acordo com Valério, Ronan teria citado como “mandante da morte” do ex-prefeito. Nas palavras de Valério, diz a Veja, Ronan poderia “apontá-lo como cabeça da morte de Celso Daniel”.

Fonte: 010 - metropoles

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias