Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019 - 09:20 (Colaboradores)

L
LIVRE

LENHA NA FOGUEIRA: O RAPADURA NOS SALVOU! OBRIGADO SENHOR!

Entre tudo, o que vale, é que estamos vivinhos da 'silva' e o que é melhor, contando a história de mais uma cena de violência em Porto Velho.


Imprimir página

Depois de passar minutos agradáveis, num Circo que se encontra armado em Porto Velho, sábado passado 26, junto com esposa, sogra e sobrinhos, fui surpreendido ao chegar em casa, na Zona Sul.

Ao abrir a porta, nos deparamos com uma cena que não desejo ser vista por ninguém, estava tudo revirado. De imediato sentimos que havíamos sido roubados. E lá foi o que conquistamos e construímos com muito sacrifício ao longo dos anos.

Entre todos os objetos surrupiados pelos marginais, o que mais sentimos, foram dois HDs e a Câmera Fotográfica (profissional), ferramenta de trabalho da minha querida esposa Aninha.

Nos HDs está nossa história como profissional da comunicação social no Setor Cultural, além de momentos familiares e em reuniões com amigos.

Eu diria sem sobra de dúvida, que a Memória Cultural do nosso estado e em especial da cidade de Porto Velho foi junto e com certeza, será descarta pelos bandidos, pois, para eles não tem valor algum, creio que nem mesmo saibam do que se trata. O mais que podem "curtir", são as fotos dos desfiles da Banda do Vai Quem Quer e as apresentações folclóricas no Arraial Flor do Maracujá.

Não vão querer saber nem mesmo sobre a história da Madeira Mamoré; do Duelo na Fronteira; dos meus Livros: "História de Porto Velho"; "História do Carnaval em Porto Velho" e as "Histórias do Menino Barrigudo". Foi-se tudo. O Original do "Peripécias do General" também se foi com os BANDIDOS.

E a memória fotográfica existente nos arquivos dos HDs? Nem se fala, é muito registro. O Projeto "A História de todos, por cada um" que realizei com o cinegrafista Robson Oliveira em 2014, quando atendendo sugestão do Osmar Silva do Decom (SECOM) saímos registrando depoimentos de Pioneiros de verdade, os que realmente chegaram primeiro e ocuparam 'DATAS' (áreas de terra), quando Rondônia estava sendo colonizada. Chegamos a registrar a história dos municípios de Santa Luzia, Rolim de Moura, Alta Floresta, Alto Alegre dos Parecis, Ji Paraná entre outros. Verdadeiras Jóias que estavam salvas em nossos HDs e foram ROUBADAS.

Quanto a Câmera Fotográfica da Ana uma Canon T3I, Com uma Lente 18 X 135 mm, mais o Apara Sol. Quem conhece sabe o valor do equipamento. Não é fácil! "Mais tem Deus Pra nos Dar que o Demo pra Levar". AMEM!

O bom diss, foi que confirmamos o quanto somos queridos nessa cidade, eu e a Ana. Muitos amigos policiais, autoridades de defesa, logo passaram a entrar em contato, dizendo que estão utilizando seus contatos policiais e pedindo investigação acirradas. Não é pouca gente não. Acho que os LADRÕES terão dificuldades para negociar o produto do ROUBO, pois, o cerco está grande. A população e em especial, os comerciantes dos bairros da Zona Sul já estão praticamente todos informados e com as características dos objetos ROUBADOS.

Olha, se conseguirmos recuperar nossos HDs e a Câmera Fotográfica ficaríamos muito feliz! Levaram também nosso Not Book e um Net, mas, no arquivo desses equipamentos, os registros são descartáveis.

A memória mesmo está nos HDs.

Graças a Deus que não estávamos em casa. Já pensou! Os caras poderiam nos fazer de reféns. Deus é Mais!

Entre tudo, o que vale, é que estamos vivinhos da 'silva' e o que é melhor, contando a história de mais uma cena de violência em Porto Velho.

O RAPADURA nos salvou! Obrigado Senhor!

Fonte: 015 - Silvio Santos/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias