Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019 - 08:36 (Eventos)

L
LIVRE

FÓRUM REALIZA CAMPANHA “16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA À MULHER”

Em Porto Velho, o Fórum Popular de Mulheres (FPM) e diversas instituições, se mobilizam em torno de uma agenda comum para realizar ações durante a Campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a Mulher.


Imprimir página

Durante a campanha dos 16 Dias de Ativismo, o Fórum Popular de Mulheres(FPM), realiza a Agenda de 16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência contra Mulher que inicia no dia 19 de novembro e segue até o dia 10 de dezembro.A agenda concentra ações educativas nas escolas, instituições de ensino superior, abordagens publicas e ações nas comunidades. Confira a programação anexo.

A campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da  violência contra a Mulher iniciou no ano de 1991 com a participação de varias lideranças e ativistas feministas do mundo todo. Tornou-se  uma mobilização global da sociedade civil, instituições e órgãos públicos que atuam com as demandas sociais de mulheres e crianças.
No Brasil, dura 21 dias, pois inicia no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, e se encerra no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Esta mobilização global é apoiada pela ONU, e tem como  objetivo  mobilizar, sensibilizar e envolver a sociedade,  através do seu ativismo,  a produzir e compartilhar conhecimento e inovação para prevenir e eliminar a violência contra mulheres e meninas em todo o mundo.

Nessa campanha, o caminho  trilhado pelo fim da violência de Gênero na sociedade, exige esforços dos  governos, da sociedade civil, escolas, universidades, empresas, associações, fundações, agremiações esportivas, e de cada cidadão,  em assumirem posturas mais pró-ativas que permitam gerar mudanças no âmbito das relações sociais de gênero para erradicar qualquer tipo de violência praticada contra mulheres e crianças. O desafio, portanto, é construir uma nova mentalidade de solidariedade e compromisso entre governos e sociedade na formação de uma consciência pública que imprima a não tolerância a qualquer tipo de violência.

A ONU estabeleceu e proclamou em um dos seus protocolos o
"Dia Laranja", esse dia é o dia 25 de cada mês, que  representa um dia de manifestação por um futuro livre de violência para as mulheres e meninas.

De acordo com a Cartilha Mapa da Violência no Brasil/Justiça de Saia, a cada 17 minutos uma mulher é agredida fisicamente no Brasil. De meia em meia hora alguém sofre violência psicológica ou moral. A cada 3 horas, alguém relata um caso de cárcere privado. No mesmo dia, oito casos de violência sexual são descobertos no país, e toda semana 33 mulheres são assassinadas por parceiros antigos ou atuais (Link).

Ainda, numa pesquisa realizada em 2018, somente sobre matérias veiculadas na imprensa, pela  Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara Federal, registrou-se, que a cada 2 minutos ocorre 1 registro de violência doméstica,  em  2018, foram registrados  1206 feminicidios no Brasil.

Em Porto Velho, de acordo com matéria publicada no G1 Rondônia em 28/02/2019, de 2014 até setembro de 2018, segundo levantamento do Ministério Publico de Rondônia, mais de 7 mil medidas protetivas foram concedidas somente em Porto Velho. No ano de 2018 registrou-se mais de 1.500 medidas, o que revela uma estatística que mais de 1500 mulheres sofreram violência, ou seja, em média 4 mulheres por dia ao longo do ano, ou a cada 6 horas uma mulher sofre violência na capital.

De acordo com Benedita Nascimento, ativista do Fórum Popular de Mulheres,  "apesar dos avanços no Brasil com a lei Maria da Penha e outros recursos no âmbito das políticas públicas de alcance a mulher vitima de violência e, em que pese às açõesde enfrentamento a violência contra a Mulher,  a referida campanha ainda é necessária e relevante para coibir os crimes de violência praticados contra mulheres em Porto Velho, no Brasil e no mundo".

Em Porto Velho, o Fórum Popular de Mulheres (FPM) e diversas instituições, se mobilizam em torno de uma agenda comum para realizar ações durante a Campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a Mulher.

Para conferir a programação da "Campanha dos 16 Dias, acesse a agenda nas redes sociais do Projeto De Novo Não e na homepage do Projeto Canta Mulher/ FPM.

Fonte: Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias