Terça-Feira, 22 de Outubro de 2019 - 15:03 (Internacional)

L
LIVRE

EM COBIJA, PROTESTOS DEIXAM RASTRO DE DESTRUIÇÃO APÓS TRIBUNAL ELEITORAL APONTAR VITÓRIA DE EVO MORALES

O fato ocasionou em denúncias de corrupção eleitoral.


Imprimir página

Por Wanglézio Braga
da redação do NewsRondônia

Após o Tribunal Superior eleitoral da Bolívia apontar vitória de Evo Morales, diversas manifestações violentas surgiram no país no início da noite de ontem (21). Em Cobija, manifestantes contrários ao atual presidente que tenta mais uma reeleição atearam fogo em carros, prédios públicos e destruíram a entrada do Tribunal Eleitoral Regional localizado na Avenida 9 de Fevereiro, na capital do Departamento de Pando.

A madrugada foi bastante violenta e perigosa. Nas ruas, a polícia tentava dispersar os manifestantes com gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral. Diversas pessoas foram presas. A imprensa de Cobija acompanhou os trabalhos das tropas que recebeu reforço por volta das 23 horas (22h horário do Acre). As ruas de Cobija ficaram bloqueadas para o tráfego. Efeitos das bombas de gás foram sentidos no principal hospital da cidade, o Roberto Galindo Terán. Hoje (22), as escolas ficaram fechadas.

Durante a madrugada, casas de autoridades viraram alvo dos eleitores furiosos. Eles pedem a recontagem dos votos. O partido de Evo Morales, o MAS, alcançou a maioria em Cobija. Em segundo lugar ficou o CC, partido de Carlos Mesa. Durante o dia de ontem, foi dado como certo um segundo turno entre os dois, porém, o Tribunal Eleitoral parou de fazer a contagem dos votos, após algumas horas, os ministros autorizaram novamente a computação dando ênfase a Evo Morales na frente. O fato ocasionou em denúncias de corrupção eleitoral.

Jornais do Brasil como o News Rondônia chegou a noticiar o segundo turno entre Morales e Mesa, assim como diversos veículos de outros países da América do Sul, mas, a paralisação da contagem feita pelo Tribunal Eleitoral mudou o destino do país vizinho.

Imediatamente, líderes denunciaram o caso às organizações internacionais que pediram uma manifestação oficial da Justiça Boliviana e transparência nas eleições. Carlos Mesa chegou a declarar o segundo turno, previsto para ocorrer em 15 de dezembro. Tal segundo turno era inédito na Bolívia. Em todos os departamentos da Bolívia foram registrados protestos violentos. Em La Paz, por exemplo, tropas militares do exército foram chamadas para dar suporte. Vídeos do exército correndo pelas ruas são possíveis encontrar nas redes sociais.

Vale lembrar que a posse do presidente está prevista para ocorrer em 22 de janeiro de 2020. 

Autoridades desaconselham a visita hoje e nos próximos dias ao território boliviano até que as Eleições de fato terminem. É importante enfatizar que Cobija é um dos principais destinos turísticos para compras dos rondonienses e acreanos tendo em vista a sua Zona Franca. 

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias