Terça-Feira, 05 de Novembro de 2019 - 17:40 (Política)

L
LIVRE

CONFÚCIO CRITICA MODELO ATUAL DE EDUCAÇÃO E PEDE ATUALIZAÇÃO NA FORMA COMO O ENSINO É REPASSADO

Moura ressaltou que é preciso salvar o país e a educação é o plano ou o caminho para tal. Ele criticou os jovens que abandonam as salas de aula por conta do método de educação adotado pelas escolas brasileiras.


Imprimir página

Por Wanglézio Braga
Da redação do News Rondônia

Membro da Comissão de Educação do Congresso Nacional, o Senador Confúcio Moura (MDB) usou seu principal meio de comunicação na internet para defender que a educação brasileira precisa ser reciclada. Hoje (05), Moura publicou um artigo enaltecendo a “Educação para a vida real”.

“Este negócio de decoreba, já era. Este modelo de educação que o professor fala e o aluno, obediente, enfileirado, escuta, também já era. Ou a gente reinventa, como todo mundo sabe, o que precisa ser feito, mas, não faz, ou iremos formando filas, cada vez maiores de desempregados, e muitos deles, com diploma de curso superior debaixo do braço”, escreveu.

Moura ressaltou que é preciso salvar o país e a educação é o plano ou o caminho para tal. Ele criticou os jovens que abandonam as salas de aula por conta do método de educação adotado pelas escolas brasileiras.

“Do outro lado, também ficaram, milhares e milhares de jovens à deriva pelos sofás de suas casas, dormindo até tarde, agarrados em celulares, futricando vidas dos outros, sem se mexerem, desiludidos, zumbis de suas próprias existências. Temos que salvar o Brasil. E caminharmos para outros rumos da educação. Fico olhando o Educação de Jovens e Adultos (EJA), prédios bacanas, professores e alunos que começam e logo depois abandonam. Eles não veem motivos para ficar ali. As aulas não mexem com seus corações. Teorias”, ressaltou.

O senador enalteceu que é “precisamos formar técnicos para trabalharem. E logo. Todo mundo com uma profissão inicial, que vai mudando, ajustando, pra esquerda, para direita, e o mundo vem, e o jovem encara o mundo novo, e se ajeita, por conta própria. O emprego de carteira assinada irá sumindo devagarinho”.

Por fim, citou que determinada porcentagem de adultos graduados estão ganhando um salário mínimo no país e que a onda da vez é o ensino profissionalizante. “Tem 11% de adultos graduados, diplomados, que estão ganhando, por aí, um salário mínimo ou até menos. E no total geral, da população, apenas 18% tem curso superior. Nem vou falar aqui dos outros países. As Escolas Famílias Agrícolas (EFAs) são um bom modelo. Abaitará pode seguir um rumo muitíssimo especial e dentro deste mundo, que não tem piedade de ninguém. E quem for podre que se quebre”, concluiu Confúcio.

Fonte: News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias