Segunda-Feira, 05 de Setembro de 2016 - 09:32 (Colaboradores)

L
LIVRE

VÔMITO - Por Max Diniz Cruzeiro

O vômito é uma projeção por expansão e expulsão de conteúdo geralmente biliar que se desloca do interior para a parte externa à boca.


Imprimir página

O vômito é uma projeção por expansão e expulsão de conteúdo geralmente biliar que se desloca do interior para a parte externa à boca. Ele se caracteriza por possuir um conteúdo ácido, odor forte e de aparência pastosa de comidas pré-processadas pelo estômago ou mastigação.

Precede ao vômito um enjoo localizado na região umbilical que serve para conduzir o fluxo de expulsão do material indesejado.

É uma forma inteligente do organismo buscar uma via direta e rápida para o deslocamento de substâncias que estejam afetando o equilíbrio do organismo.

O nível de acidez do estômago pode ser um percussor de que este mecanismo de afetação esteja prestes a dar partida ou ativação que irá caracterizar o enjoo, a ânsia e por seguinte o vômito.

Na presença de corpos estranhos, como por exemplo um feto, em uma mulher que esteja iniciando na gestação uma ânsia desencadear o vômito como forma de sinalizar transformações que estão ocorrendo no interior do indivíduo que gesta uma criança.

Materiais inalados que apresentam estrutura química muito forte também podem despertar uma ânsia de vômito e fazer com que o indivíduo tenha a necessidade de expulsar material pela boca a fim de subtrair a substância indesejada.

A secreção extraída a partir do vômito gera um alívio imediato para o indivíduo que realizou a ação de retirada do material causador da ânsia.

O mecanismo de ânsia muitas vezes é usado artificialmente como forma de condução de refluxo de material biliar cuja intencionalidade nutri o propósito de manutenção da forma e estética do corpo, prática muito utilizada principalmente por adolescentes que conduz o indivíduo a uma afetação e um adoecimento inserindo-o patologicamente na anorexia.  

Alguns animais conhecidos como ruminantes utilizam a técnica do vômito para conduzir a um melhor processamento e ingestão dos alimentos.

A prática do gargarejo pode conduzir o indivíduo a uma sensação repetida de ânsia condicionando uma inscrição em uma instância psíquica que irá afetar com maior frequência a consciência do indivíduo para que o efeito de ânsia venha a desencadear compulsivamente o vômito.

Outra forma de irritação formadora de ânsia é a introdução de objetos no fundo da garganta, como conteúdos sexuais ou escova de dente, que também podem sinalizar para o organismo uma reação que induza o organismo expulsar o objeto que incomoda a garganta do indivíduo.

O arroto é um dos sinais de que o nível de acidez está elevado, e que se contínuo pode induzir a elevação da ânsia em que a via neural de facilitação da elevação da acidez pode provocar a reação na forma de vômito.

Algumas bactérias presentes no interior dos organismos podem induzir o indivíduo a crises de vômito como forma de expulsão e propagação das unidades biológicas para o ambiente.

Um mecanismo simples antes de uma intervenção medicamentosa de reparar o excesso de ânsia e ajustar o organismo até que a intervenção médica possa ser organizada, é o consumo de um limão em natura para que o corte da ânsia não motive o indivíduo a continuação da expulsão biliar.

Em todo caso quando a causa for incerta, e não se tem ideia da natureza do contaminante, é conveniente procurar ajuda médica a fim de certificar que o indivíduo não esteja num processo de contaminação por parte de um agente patogênico.

Quando o indivíduo estiver estanciado a reproduzir ânsias de vômito sem motivo aparente, mas psicológico, é sempre conveniente fazer o tratamento psicológico para que o indivíduo possa voltar a sua condição anterior de equilíbrio dinâmico cerebral.

O tratamento psicológico é exercido através da aproximação do conteúdo motivador da ânsia em que é instalado nos instanciamentos procedurais do indivíduo, em nível mnêmico, a correção da procedure mental que irá fazer com que ele se condicione novamente a não se afetar em virtude do processo histórico de sua experimentação, onde a angústia é substituída pela informação que fará com que o indivíduo fique em estado de equilíbrio diante da coisa motivadora de sua aflição.

Nos casos mais graves o ciclo de medicamentos pode ser ministrado a fim de que os efeitos crônicos do problema possam ser corrigidos para que o indivíduo entre em estado de tratamento psicológico induzido, sendo este último caso um acelerador para deslocar o indivíduo ao estado de funcionamento padrão.

A perda de peso pode ser uma das consequências para quem possui este problema no nível crônico, em que a fragilidade do organismo pode gerar disfunções como irritações, feridas pelo corpo, aparecimento de cravos e espinhas, podendo induzir o indivíduo para a morte.

O gesto induzido de vômito pode ser provocado quando o indivíduo desconfiar que ingeriu algum conteúdo intoxicante ao enfiar os dedos até o interior da garganta a fim de reproduzir rapidamente uma ânsia que irá expulsar o material venoso que fora ingerido. Em que pode ser reproduzido com um gargarejo que sufoque gerando uma ânsia instantânea a fim de reproduzir o enjoo e consequentemente o vômito. Dependendo do tipo de material introjetado, beber leite, não irá resolver a intoxicação, e a melhor via é a expulsão do material por vômito para que o indivíduo tenha tempo de recorrer ao socorro médico e ao antídoto que é necessário para combater o material venoso. Em crianças muito pequenas com dificuldades respiratórias e que ainda não aprenderam a cuspir o vômito pode ser a solução para o recolhimento de materiais patogênicos, no qual o procedimento gestado por um auxiliar de enfermagem pode ser uma forma de aliviar a congestão e desobstruir as vias respiratórias do pequenino.

Fonte: Max Diniz Cruzeiro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias