Sexta-Feira, 12 de Junho de 2015 - 17:32 (Colaboradores)

VOLTANDO NO TEMPO – POR DANIEL MARTINS

O brasileiro vai ao mercado sem saber o que vai comprar e vai trabalhar sem a certeza do emprego.


Imprimir página

Parece que voltamos no tempo, mas não em um tempo bom, voltamos na era Collor, a era que se falava de mais em combate a corrupção e de fato não se fazia nada, a era que os produtos mudavam de preço todos os dias, a era em que Lula e sua tropa dizia que quando chegasse ao poder, mudaria tudo isso, ele mesmo disse que no seu palanque corrupto não subia e no seu governo não entraria, mas foi bem diferente. Voltando a falar da era Collor, voltamos a incerteza, vamos as compras com mais dinheiro e voltamos com menos compra, a marolinha de Lula, virou uma onda, segundo Dilma.

Vamos lá; Lembra do credito fácil? Lembra que aonde você ia tinha credito, eu avisei que isso ia dar errado no futuro, vários economistas também, agora veja o que acontece. O número de brasileiros que não conseguem pagar as dívidas em dia aumentou. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (10) R$ 56,5 milhões de pessoas estão com o nome sujo por causa de dívidas que não pagaram. Quase 40% dos brasileiros com mais de 18 anos.

Quatro em cada dez entrevistados têm mais de um cartão de crédito, mas 34% não têm idéia do limite do cartão – 96% não sabem a taxa de juros nesse tipo de crédito. Agora o Brasileiro não tem de onde tirar o dinheiro para pagar e sem falar que muitos quebraram por conta disso e estão muito endividados, não porque gastaram de mais e sim porque acreditaram nas propostas mentirosas e nas propagandas cheias de factóide do governo.

Lembra das propagandas do governo que dizia que os empregos no Brasil só cresciam e na campanha Dilma dizendo que não ia ter desemprego? Eu sei que você lembra.  Vamos aos dados: A crise econômica parou a linha de produção da maior montadora de carros do Brasil. A fábrica em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, produz três mil carros por dia. nenhum carro vai ser montado até sexta e isso é dês do dia 08/06 e a maioria dos 19 mil funcionários vai ter que ficar em casa. Eles vão receber os salários e terão que compensar esses dias não trabalhados mais tarde, em uma data ainda não definida. E logo depois, conta para grande maioria, pois as montadoras não terão como se segurar, pois a crise ainda está aumentando, pois a GM já demitiu mais de 150 pessoas em maio, e é daí para pior.  E a taxa do desemprego no país tem subido, O número passou dos 6,2% registrados em março para 6,4% em abril. A taxa é a maior para o mês, desde 2010. Na média de janeiro... a abril, o desemprego foi de 6%. No mesmo período de 2014 era menor, 5%, isso segundo o IBGE.

Gente, a coisa ta seria, e eu não quero nem entrar em detalhe das promeças de Dilma sobre não mexer no orçamento da Saúde, da Educação, da Segurança, não vou falar agora do direito dos trabalhadores, a única coisa que ela não mexeu, foi na compra de voto legal chamada Bolsa-família, mas no resto, todos nós vamos pagar pelos erros do governo, e uma propaganda que vi esses dias é a mais pura verdade, quem mais sofre com tudo isso, é a dona de casa, é a mulher, a mesma que deu um voto de confiança na Dilma e no Lula.

Esperamos que essa crise passe logo, mas sabemos que não vai ser esse ano, vamos fechar um ano sem crescimento, vamos fechar o ano com a inflação sendo controlada, mas de uma forma que deixa um rombo, desemprego e outros prejuízos, nós já vimos essa novela antes, e o final dela é trágico.

Por Daniel MartinsBlog do Daniel

Fonte: Daniel Martins

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt