Domingo, 23 de Junho de 2013 - 13:42 (Colaboradores)

VOCÊ SABE POR ONDE ANDA O EX-MINISTRO DO ESPORTE ORLANDO SILVA? – POR DANIEL MARTINS

Vamos continuar mostrando para você, por onde anda cada um dos ex-ministros do primeiro ano do governo Dilma Rousseff. E Hoje vamos falar do ex-ministro do Esporte Orlando Silva.


Imprimir página

Após enfrentar mais uma crise na Esplanada, a presidente Dilma Rousseff perdeu mais um ministro, totalizando seis que já deixaram o governo desde o início do mandato da petista. Desta vez, o envolvido foi o titular do Esporte, Orlando Silva, filiado ao PC do B.

Ele na época enfrentou às acusações de ter participado de um suposto esquema de fraude no programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte. As suspeitas foram levantadas pelo policial militar João Dias Ferreira em entrevista a revista "Veja".

Ferreira e seu motorista, Célio Soares Pereira, disseram à revista que o ministro recebeu parte do dinheiro desviado pessoalmente na garagem do ministério.

Segundo o ministro, que tem desqualificado o policial militar em entrevistas e nas oportunidades que falou do assunto, disse que as acusações podem ser uma reação ao pedido que fez para que o TCU investigue os convênios do ministério com a ONG que pertence ao autor das denúncias.

Em nota, o Ministério do Esporte disse que João Dias firmou dois convênios com a pasta, em 2005 e 2006, que não foram executados. O ministério pede a devolução de R$ 3,16 milhões dos convênios.

De acordo com o ministro, desde que o TCU foi acionado, integrantes de sua equipe vêm recebendo ameaças.

A situação de Orlando se agravou na data em que o STF (Supremo Tribunal Federal) iniciou, de fato, as investigações de um suposto envolvimento do ministro em fraudes na pasta. E após a Folha revelar que em julho de 2006 Orlando assinou um despacho que reduziu o valor que a ONG do policial precisava gastar como contrapartida para receber verbas do governo, permitindo que o policial continuasse participando de um programa social do ministério.

O documento, revelado pela reportagem, foi o primeiro a estabelecer uma ligação direta entre Orlando e o policial, que acusava o ministro de comandar um esquema de desvio de dinheiro público para alimentar o caixa do PC do B.

Naquela mesma semana, Ferreira prestou depoimento à Polícia Federal e disse ter entregado áudios de uma reunião que fez com funcionários da pasta para tentar resolver a prestação de contas de um de seus convênios. Em entrevista após o depoimento, o policial afirmou que existiam ao menos 20 dirigentes de ONGs que poderiam confirmar o esquema.

Folha revelou que o pastor David Castro, que dirige a Igreja Batista Gera Vida, de Brasília, e recebeu R$ 1,2 milhão do Esporte, afirmou que foi pressionado a repassar 10% do dinheiro para os cofres do PC do B.

É meus amigos e amigas, Orlando Silva é mais um daqueles que já vimos, foi acusado, tiveram provas contra ele, mas nem o Ministério Público e nem a Policia Federal fizeram nada.  Orlando Silva foi Candidato a Vereador e ficou como Suplente em São Paulo pelo PCdoB. Com 19.739 votos (0,35% dos votos).

Com a indicação do vereador Netinho de Paula para a Secretaria Promoção da Igualdade Racial, assume sua vaga como primeiro suplente.

Traduzindo tudo isso, ele continua muito bem, recebe seu gordo salário em dia e á Policia Federal não deu andamento e o Ministério Público deixou o processo dele de lado. Quando acompanhamos a serie de acontecimentos com os ministros, achamos que esse país dessa vez ia para frente, pois estávamos vendo a policia trabalhando, o ministério publico empenhado, mas no final de tudo isso nada foi feito com nenhum deles. Parece até que a Policia Federal e o Ministério Público recebem ordens superiores para se calarem e não mexerem mais nisso, pois nada se ouve falar e punição a eles não chega. A Justiça no Brasil para os corruptos não é cega e sim vendada.

 

Por Daniel MartinsBlog do Daniel

Fonte: Daniel Martins

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt