Quinta-Feira, 09 de Maio de 2013 - 07:00 (Colaboradores)

VOCÊ SABE POR ONDE ANDA O EX-MINISTRO ANTÔNIO PALOCCI? – POR DANIEL MARTINS

Traduzindo, Os políticos fazem o que fazem e continuam numa boa.


Imprimir página

A grande maioria das pessoas não sabem onde está Antônio Palocci, ele que é ex-ministro chefe da Casa Civil do primeiro ano do governo Dilma Rousseff.

Ele está melhor do que muitos de nós com certeza, pois está ganhando muito dinheiro com as ‘’consultorias’’ que ele dá, segundo informações, nem a Policia Federal, e muito menos o Ministério Público investigaram á fundo o que ele fez.

Traduzindo, Os políticos fazem o que fazem e continuam numa boa.

Isso é uma vergonha, mas isso é Brasil.

E ainda piora, para o lado dele? Não, para o nosso.

Leia abaixo:

Arquivado inquérito de lavagem contra Palocci

Juíza acolheu manifestação do Ministério Público, que apontou ‘falta de justa causa’ para investigar apartamento de luxo alugado por ex-ministro.

A Justiça arquivou investigação sobre suposta operação de lavagem de dinheiro na qual era citado o ex-ministro Antônio Palocci Filho (Casa Civil) por causa da locação de um apartamento de luxo em São Paulo de propriedade do empresário Gesmo Siqueira dos Santos, que tem folha corrida na polícia e no fórum criminal. Em decisão de três linhas, a juíza Cynthia Maria Sabino Bezerra da Silva, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo), acolheu manifestação do Ministério Público Estadual, que requereu o arquivamento dos autos por “falta de justa causa”.

Após oito meses de rastreamento, o promotor Joel Carlos Moreira da Silveira reconheceu, ao pedir arquivamento do procedimento investigatório criminal, “inviável o exercício da persecução penal em juízo”.

A investigação havia sido instaurada em 29 de setembro de 2011 pelo Grupo Especial de Delitos Econômicos (Gedec), braço do Ministério Público que combate lavagem de capitais, diante da suspeita de que Gesmo seria laranja do ex-ministro – Palocci alugou o apartamento da Alameda Jurupis, Moema, em fevereiro de 2010, por R$ 13,5 mil.

O procedimento do Gedec foi aberto com base em representação da Executiva estadual do PSDB, que apontou Gesmo como integrante de uma rede de laranjas. Segundo a denúncia, o empresário se utilizava, “para suas práticas criminosas, dos nomes e dados pessoais de sua mãe, esposa, sogra, sobrinhos e da própria empregada, sendo certo que entre os anos de 2002 e 2011 teve 57 empresas registradas em seu nome ou no de integrantes de sua quadrilha”.

Palocci receberá R$ 106 mil do governo por tempo que ficou parado

O Ex-ministro foi exonerado após revelação de que multiplicou patrimônio. Valor se refere a quatro meses de quarentena imposta após a saída.

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu autorizar o pagamento de quatro meses de salário ao ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. No total, ele terá direito de receber R$ 106.892,52. O montante corresponde à quarentena, período que ficou impedido de trabalhar, após deixar o governo, em junho de 2011.

Quarentena é o período de interdição de quatro meses, contados a partir da data de exoneração, no qual a autoridade fica impossibilitada de trabalhar em determinadas áreas. É vetado, segundo o Código de Conduta da Alta Administração Federal, que autoridades usem em atividades profissionais ou empresariais informações privilegiadas a que tinham acesso quando estavam em cargo público.

Palocci deixou a chefia da Casa Civil no dia 7 de junho, após reportagem do jornal “Folha de S.Paulo” segundo a qual ele teve o patrimônio aumentado em 20 vezes entre 2006 e 2010. Na época, o salário bruto que Palocci recebia como ministro era de R$ 26.723,13, mesmo valor pago atualmente aos ministros. Não haverá correção monetária.

A assessoria de imprensa do Ministério do Planejamento confirmou que Palocci ainda não havia recebido o valor da quarentena.

“Todo ministro de Estado faz parte do conselho de governo, mas o chefe da Casa Civil especificamente faz parte de vários conselhos e fica impedido de atuar naquelas áreas durante os quatro meses, então tem direito a remuneração”, explicou Sepúlveda Pertence.

A quarentena não é obrigatória e cabe à Comissão de Ética decidir se há existência de conflito de interesses. Os cargos em que geralmente há esse conflito estão nos conselhos de governo e comitês, além da direção de agências reguladoras.

Vamos mostrar para você onde está cada um dos ex-ministros e mostrar também o que ele anda fazendo.

Garanto a você que nenhum deles está sendo investigado como deveria e muito menos estão presos ou se quer devolveram o dinheiro, muitos deles voltaram a assumir cargos que nós pagamos.

Por Daniel MartinsBlog do Daniel

Fonte: Daniel Martins

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias