Quinta-Feira, 11 de Julho de 2013 - 06:48 (Colaboradores)

VIVEMOS EM UM MUNDO DE SHERLOCK HOLMES E JAMES BOND VIRTUAIS E REAIS

Para um público seleto ouvido nesta cidade, ‘a Inteligência do Governo teria passado a elencar problemas, muitas vezes, do legado de ex-administrações perdulárias que endividara o Estado por muitos anos’.


Imprimir página

Ji-Paraná, Rondônia - Confúcio Aires Moura [PMDB] deixou a prefeitura de Ariquemes em 2010, quando renunciou para disputar o Governo. Eleito, ele dizia que ‘não queria greves nem protestos à porta do Palácio’. Tudo aconteceu como ele não previu.

Apesar de andar com as antenas ligadas, criou um blog e decidiu apagá-lo da Internet e não fez, de lá pra cá, tanto uso de uma ‘rede de amigos’ que construiu dentro do Governo. No início, segundo fontes deste site, ‘a rede o municiavam com números e diagnósticos, algumas vezes, imprecisos e fora da realidade’.

Para um público seleto ouvido nesta cidade, ‘a Inteligência do Governo teria passado a elencar problemas, muitas vezes, do legado de ex-administrações perdulárias que endividara o Estado por muitos anos’. Com isso, com o blog fora do ar, teria criado uma Agência de Inteligência no moldes da extinta KGB, o agora temido pela oposição, Núcleo Duro do Governo [NDG].

Atiçada pelo presidente afastado da Assembléia Legislativa, deputado José Hermínio Coelho [PSD e agora ex-PT], palacianos que integrariam o NDG viriam a 18 meses seguindo os passos de opositores da cúpula de Hermínio e Walter Araújo, também, ligados ao ex-governador Ivo Cassol  e João Aparecido Cahulla’.

FIM DA SAUVAS – O suposto grupo de arapongas do Governo Confúcio teriam mapeado as relações de Hermínio e outros deputados ávidos por mudanças em leis do Estado, a elevação do teto constitucional orçamento da ALE, bem como a forma de reprovação das mensagens palacianas em plenário’.

Essas informações, contudo, a mesma fonte não pode confirmar plenamente, mas adiantou que, ‘os documentos levantados fazem parte de um conjunto de mais de 70 pessoas investigadas e que o Governador tinha conhecimento de tudo’. Desde a Operação Termópilas que tomou de assalto o apartamento do chefe do Governo de Rondônia.

CÔNCAVO E O CONVEXO - José Hermínio Coelho ficou conhecido em dois mandatos de vereador arraigado nas hostes do Partido dos Trabalhadores [PT]. E depois, na aliança que integrou com o foragido Walter Araújo na disputa e sucessão do deputado Neodi Francisco Oliveira na condução da Presidência da Assembléia.

A partir do conjunto de documentos na posse dos tais arapongas, o governador teria decidido ‘estreitar o espaço de deputados opositores ao seu Governo’. Portarias foram anuladas, favores negados e outros aceitos por adesistas de última hora, disse a fonte anônima.

TUDO EM CASA - Essas informações nunca foram negadas por palacianos, nem por deputados que antes se opunham a Confúcio e que o apóiam, inclusive o ex-deputado federal Lindomar Garçon do PV do vereador Marcelo eis, e de Kaká Mendonça do PTB de Walter Araújo, respectivamente, ungidos Articulador Especial e líder do Governo da Cooperação na ALE-RO’.

ALE-RO NO FRONT - No início do segundo mandato de Hermínio Coelho à frente da Presidência da Casa, o parlamentar endureceu as regras do jogo e apimentou os embates com a denúncias de corrupção atribuída à irmã Cláudia Moura e ao cunhado Francisco de Assis, ela à frente da Secretaria de Assuntos Estratégicos [SEAE] e ele, Assis, no gabinete do senador Valdir Raupp, em Brasília.

MERCADOR X MASCATE - Segundo o presidente afastado, ‘Assis tinha encontro freqüentes com a cúpula do empresariado e fazia questão de mencionar o nome de Confúcio em seus negócios’. O que motivou a elaboração de um poderoso dossiê contra o casal, fato que teria levado à demissão de Cláudia e o suposto alijamento de Assis das hostes do Palácio Presidente Vargas.

Surpreendido com a deflagração da ‘Operação Apocalipse’ da Polícia Civil, em que pese à suposta negatividade apresentada por um Procurador do MP, Hermínio foi açodado com a prisão de pessoas atribuídas ao seu grupo político, empresários, servidores e até de traficantes.

CORAÇÃO PARTIDO - Hermínio, por meio da assessoria, em pleno recesso parlamentar, em entrevista, negou qualquer vínculo com o narcotraficante alcunhado de Beto Baba ou com o empresário Fernando da Gata, este preso no Nordeste brasileiro. E denunciou a prisão do filho Guga, ‘como descabida, arbitrária e sem procedência’.

O parlamentar, na sessão de exibição de documentos em desfavor do casal Cláudia Moura e Francisco de Assis, afirmou que, ‘pedi ao Ministério Público a abertura de uma investigação completa sobre o caso’. A medida, segundo analistas acreditados nesta cidade, ‘objetiva alcançar o governador’. Porém, as chances seriam ínfimas.

GATO X RATO -  Por aqui, a ausência do governador do Estado é motivo de muita especulação. A maioria considera a ‘Operação Apocalipse’ como necessária e que, em segundo momento, seja desdobrada para a investigação dos acusados em crimes de lavagem de dinheiro, associação ao narcotráfico, falsidade ideológica, nepotismo e que o MP investigue a suposta cúpula do Governo denunciada por Hermínio.

Sobre a potencial criação, instalação e funcionamento do NDG [Núcleo Duro do Governo], as pessoas apontam que, ‘tudo tem a ver com a formação miliciana do governador Confúcio Moura quando integrou a poderosa Polícia Militar do Distrito Federal’. Na opinião, ‘mais bem equipada e melhor paga do país’.

Alguns arriscaram palpites exigindo à identificação dos autores da ação que desencadeou, na inicial, a ‘Apocalipse’ e o porquê da ausência de Confúcio Moura um dia antes do recesso parlamentar, bem como o cumprimento dos mandados sem a presença de deputados na Assembléia.

O agora temido NDG, disseram fontes anônimas ligadas às bases do vice-Governador Airton Gurgacz [PDT], no entorno da Ilha Coração, em Ji-Paraná, ‘até ele foi pego de surpresa e teve que assumir as rédeas do Governo  quase em cima da hora’. Uma transição não muito comum desde os últimos embates entre os dois aliados por causa do DETRAN.

De Ariquemes, por meio de redes reservadas de captação de informações, este site foi informado que ‘além da cúpula de Hermínio, o NDG ainda procura grupos de investigados pela ‘Operação Termópilas’. Mas outras fontes condenam a forma como a operação foi deflagrada, inclusive que, ‘o monitoramento do NDG foi indevido, como no caso da prisão de uma dançarina do ventre que teria emprestado a conta bancária para deputada Ana da 8.

AGONIA OU ÊXTASE – O governador Confúcio Moura, com o advento de prisões de auxiliares, [inclusive do filho adotivo, Rômulo da Silva Lopes, já na condição de Assessor Especial], teria sido informado e anunciou, à época, logo após que, ‘vem por aí’, uma operação maior do que a Termópilas. Ele se referia, provavelmente, a não esperada e agora temida ‘Operação Apocalipse’ da Polícia Civil sob a égide do Governo da Cooperação.

QUEM É O VERDADEIRO LOBO MAU – Internautas enfronhados, muitos dos quais, aquinhoados com cargos em CDS [Governo, Assembléia e Câmara], na opinião geral, ‘poderiam ser chamados a falar o que sabem sobre os esquemas perseguidos pelas operações da Polícia Civil e Policia Federal, uma vez que, não temem a exposição em defender seus chefes’.

Para isso, indicam que, ‘as autoridades devem acompanhar o movimento de aliados e opositores, já que todos podem cair numa grande cratera lunar até 2014, quando pretendem continuar nos cargos, de preferência na oposição a Confúcio e a Hermínio Coelho.

Da coleta de informações, números e diagnósticos feitos por este site em Ariquemes e Ji-Paraná, respectivamente, pelo sim, pelo não, a confiança da população nos políticos rondonienses caiu vertiginosamente desde as operações Dominó e Termópilas, em que pese reconheçam o poder de fogo dois principais adversários na campanha de 2014 – Confúcio e Hermínio.

LEI DE TALIÃO - Parte dos entrevistados disse que ‘as denúncias de ambos os lados sejam apuradas, doam a quem doer’. Para isso, os cidadãos e a imprensa devem caminhar juntos a fim de monitorarem, também, a confiança da população na Justiça e revelarem os números de rejeições em cima da Polícia, da Câmara de Vereadores, da Assembléia e do Congresso Nacional’.

Por fim, sugeriu-se, contudo, que, ‘o Estado precisa ter nas mãos o controle sobre seus maus cidadãos, geralmente, gestores públicos malversadores do erário, políticos corruptos, governos perdulários [ainda impunes] que ajudam Rondônia a ficar endividada por mais de 22 nos, bem como, a se firmarem em lugares mais inacessíveis do Estado, onde pouquíssimas pessoas já tiveram acesso aos mesmos, como os bunkers onde se meteram Beto Baba e Walter Araújo’.

Xico Nery é Produtor Executivo de Rádio, Jornal, TV, Repórter Fotográfico e CONTATO de Agências de Notícias nas Amazônias, Países Andinos e Bolivarianos.  

Fonte: Xico Nery

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias