Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2013 - 07:35 (Colaboradores)

VALDIR RAUPP LANÇA PLANO PARA NÃO DESIDRATAR PMDB NO GOVERNO CONFÚCIO E DO PT DE DILMA ROUSSEFF

Pelo teor das manifestações do senador por Rondônia, na opinião de antigos membros do PMDB, ‘é possível que rauppistas que dominam o Diretório Estadual, com apoio incondicional dele, estejam tramando um golpe branco ao governador Confúcio Moura e a aliados’.


Imprimir página

Guajará-Mirim, RONDÔNIA, Brasil – As revelações feitas pelo senador Valdir Raupp [PMDB-RO], em palestra para a cúpula nacional do PMDB, na Fundação Ulysses Guimarães, encontraram eco em meio ao grupo de históricos do partido e de parte da elite peemedebista apoiada pelo Governador do Estado.

Raupp – que é Presidente Nacional do PMDB – na FUG pode ter revelado parte de alguns compromissos assumidos pela direção nacional para os estados e o para País, com lançamentos de novos aliados às convenções a serem credenciados aos governos estaduais e à Esplanada do Planalto, em 2018.

Pelo teor das manifestações do senador por Rondônia, na opinião de antigos membros do PMDB, ‘é possível que rauppistas que dominam o Diretório Estadual, com apoio incondicional dele, estejam tramando um golpe branco ao governador Confúcio Moura e a aliados’.

PMDB DE CONFÚCIO NÃO TEM VITAMINA B-12 - O Presidente Nacional do partido, na palestra na Fundação Ulysses Guimarães, se referiu a uma imediata ‘oxigenação do PMDB em Rondônia e nos demais estados para que vá de nomes próprios, no mais breve possível, para governador e à Presidente’, afirmam ex-assessores do gabinete da ex-titular da SEDUC e da SEDAM, Nanci, Izabel da Luz e Nanci Rodrigues, respectivamente.

Para parte de dissidentes que saíram do PMDB da região, ‘o senador Valdir Raupp está mais que certo reabilitar antigos companheiros e fomentar a adesão de nomes, mas com densidade eleitoral comprovada’. Segundo eles, ‘com golpe ou não, o governador e as instituições que ele demanda continuam com índices de baixa confiabilidade’.

A maioria dos peemedebistas históricos de Guajará-Mirim e Nova Mamoré, ouvidos durante a ida do Governador à Província de Guayaramerin, reconhecem que ‘se sentem aliviados na esteira das mudanças anunciadas por Valdir Raupp’. Eles, também, admitem, contudo, que, ‘o PMDB pode perder a hegemonia conquistada na região do Vale do Guaporé nas eleições de 2010’.

A negação do Governo da Cooperação à realização do festival folclórico deste ano, aliada à falta de investimentos que alavanquem a Área de Livre Comércio [ALC], a exclusão de parte dos programas sociais, econômicos, cidadania e o não pagamento de fornecedores e construtoras na Capital, ‘irá desidratar, sim, o PMDB em todo o Estado’.

As revelações do senador rondoniense, ‘caíram que nem uma bomba no ninho dos situacionistas’ e fez chover no roçado de opositores. Para eles, ‘o Governo precisa tomar um choque de honestidade e seus secretários envolvidos na Operação Termópílas não deixarem a cadeia’.

Na outra ponta da linha, a suposta conspiração do grupo dominante dentro do Diretório Estadual e na Municipal, é possível. A maioria dos rauppistas já estaria fora do Governo, com exceção da secretária do Desenvolvimento Ambiental [SEDAM], a evangélica Nanci Maria Rodrigues da Silva, ex-militante do PCdoB.

RONDÔNIA, DE MAL A PIOR – Desde o início de 2011, o governador tem adiado solucionar questões estratégicas para manter a governabilidade. É dele as decisões sobre política, economia, mineração e ajustes fiscais. Porém, segundo analistas, ‘Confúcio não reúne predicados de estadistas, como o foram Mário Covas, Orestes Quércia e Ulysses Guimarães’.

- Ele não enxerga que manter comissionados em pastas cedidas a aliados confessos do prisioneiro Walter Araújo [PTB] e outros do DEM considerados supostamente improbos na SEDAM, SEDES, SEDUC, SEAD e outras secretarias, ‘ só ajuda a corrupção corroer o Governo do MDB’, o desabafo é de ex-dirigente local do partido.

- É um governo que não desfechou durante a Operação Termópilas e Apocalipse nenhuma medida inédita para uma monumental ofensiva contra a corrupção’, denuncia a mesma fonte.

Nas denúncias envolvendo o seu suposto filho adotivo de pré-nome Rômulo e do ex-Subsecretário de Saúde, ‘não mobilizou auditores e fiscais para investigar as empresas que funcionavam antes de assumir’, mas que já vinham sonegando impostos ao Estado, a exemplo da Distribuidora Coimbra multada em R$ 900 milhões pela SEFIN de Guajará-Mirim no Governo Ivo Cassol.

Xico Nery é Produtor Executivo de Rádio, Jornal, TV, Repórter Fotográfico e CONTATO de Agências de Notícias nas Amazônias, Países Andinos e Bolivarianos.

Fonte: XICO NERY

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias