Quarta-Feira, 08 de Novembro de 2017 - 10:11 (Colaboradores)

L
LIVRE

URINA, SUJEIRA, LIXO: CAIXAS D´ÁGUA PODEM CAIR NA CABEÇA DE ALGUÉM A QUALQUER MOMENTO

PERGUNTINHA: Com tudo o que está acontecendo na política, na sua opinião, será muito baixo, baixo ou alto o nível de rondonienses reeleitos , tanto no Congresso quanto na Assembleia Legislativa?


Imprimir página

Muita gente que participou a Parada Gay, nessa semana, em Porto Velho, não sabe o risco que correu. Risco de vida, inclusive. Quando os participantes da festa saíram, deixando a Praça das Caixas d´Àgua envoltas na sujeira, todos saíram ilesos, sem sequer imaginar o que lhes poderia ter acontecido. Símbolos da cidade, presentes em todas as fotos que divulgam Rondônia e suas belezas, os três monumentos à história da nossa terra, estão correndo o risco de desabar a qualquer momento. Parece exagero? Não na opinião de vários especialistas, que vêm alertando há muito tempo que a estrutura toda possa vir abaixo, porque suas bases estão enferrujadas, pela ação do tempo, mas também do vandalismo e dos porcalhões, que parecem ter prazer de urinar ali, como se fosse um banheiro público. Parece que isso seria impossível de acontecer, mas, infelizmente, é só estudar um pouco de química para se descobrir o quanto o ácido úrico da urina pode afetar estruturas metálicas, com o passar dos anos. Por exemplo: alguém lembra o que aconteceu com a estrutura metálica do Estádio da Fonte Nova, na Bahia? Ela desabafou graças aos maus hábitos dos frequentadores dos jogos ali realizados, acostumados a urinar atrás das arquibancadas. Não é lenda, lamentavelmente. Claro que há outras razões para o problema: a passagem do tempo, a falta de proteção correta do ferro e o abandono total das Caixas D´Água, sem manutenção, também causaram os danos que existem hoje.

Agora, depois de anos de abandono, surge uma luz no fim do túnel. A Prefeitura de Porto Velho anuncia um projeto de ampla reforma das Caixas d´Água e de toda a estrutura da praça que as abriga, em um dos pontos turísticos mais conhecidos da Capital. Espera-se que não seja tarde demais. A abertura de um processo licitatório para recuperação de toda a estrutura, incluindo a troca de toda a área atingida pela oxidação e que pode derrubar os símbolos da fundação da Capital, está previsto ainda para esse ano. Mas quem conhece o inferno burocrático que é uma concorrência pública, sabe que as obras, quando começarem (e se começarem) não o serão antes de seis meses. O que nos resta é torcer para que, até que comecem a serem recuperadas, as caixas d´água não caiam na cabeça de ninguém e que não se repita aqui o que aconteceu na Fonte Nova, em Salvador. Os riscos são imensos, até porque na Praça continuam a ocorrer grandes eventos, como os de domingo passando, quando a festa gay, além de inundar a praça de lixo e deixar nela toda a sujeira, ainda foi um festival de mijação nas bases dos nossos monumentos. Lamentável!

ONDE ANDA A POLÍCIA?

Domingo de manhã. Uma trabalhadora vai à agencia do Banco do Brasil, retirar seu salário e da mãe dela, ambas pessoas pobres, que dependem do pouco que ganham para sobreviver. Ao sair da agência do Bradesco, a mulher é assaltada, em plena luz do dia. Fica sem nada. Segunda-feira, início da tarde. Uma dupla de motoqueiros anda na Abunã, do centro em direção ao 4 de Janeiro, em plena luz do dia, atacando em todas as paradas de ônibus e roubando as pessoas. Um dos bandidos está armado. Testemunha que assistiu a vários roubos, porque seguiu os bandidos em seu carro, tentou achar um PM nas ruas, em todo o trajeto. Não encontrou um só e os bandidos, é claro, sumiram. Nos bairros, parar para esperar o ônibus é um convite aos assaltantes. Eles transitam livres, tranquilos, como seu estivessem cumprindo rotina de trabalhador comum, atacando todos que encontram pela frente. Levam dinheiro, celulares (centenas deles foram roubados nos últimos meses) e documentos das vítimas, isso quando não as agridem gratuitamente. Vários dos bandidos, segundo testemunhas, andam com tornozeleiras eletrônicas. Porto Velho está entregue ao crime. De manhã, à tarde, à noite. Onde anda a polícia?

MÉDICO EM DESTAQUE

Foi-se, há muitos anos, o antigo ditado de que o melhor médico de Rondônia era a VARIG, companha aérea, aliás, que nem existe mais. Há muito tempo a qualidade dos profissionais da Medicina no Estado deu um salto, colocando-nos num patamar muito semelhante aos melhores centros do país e do mundo. Os exemplos são inúmeros. Os avanços no tratamento e cura de pacientes, incluindo os com doenças não comuns, colocaram os profissionais da Medicina do nosso Estado entre alguns dos mais importantes do Brasil. Hoje, aqui, se faz transplantes; tratamentos cardíacos até há pouco tempo impensáveis; cirurgias extremamente complexas; recuperação de doentes que, ao ingressarem para o tratamento, pareciam ter poucas chances de sobrevivência. Portanto, não foi com surpresa e nem por acaso que um profissional da saúde do Estado recebeu, esta semana, destaque internacional. Trabalho apresentado pelo dr. Thiago Patta, da Instituto Vigor, de Porto Velho, teve destaque no Congresso Americano de Cirurgia Bariátrica, ocorrido em Washington. Foi mais um reconhecimento ao jovem profissional, um dos mais respeitados em sua área não só em Rondônia, mas no país inteiro. 

“A PONTE DO TERROR!”

Não é título de filme de suspense, mas corre pelas redes sociais pedido de socorro de usuários da ponte sobre o rio Madeira, no bairro da Balsa, na Capital. Abandonada, totalmente às escuras, quem precisa passar por ela à noite, a pé, tem uma chance enorme de sofrer algum tipo de ataque. As jovens que por ali transitam, indo ou vindo, depois que escurece, correm o risco de ataques sexuais, coisa aliás que já aconteceu algumas vezes. Pedestres ou ciclistas, que não usam a pista de rolamento, mas sim as laterais, são constantemente assaltados. A escuridão absurda facilita a vida dos bandidos, mas, além disso, a ausência do policiamento também é motivo para que os usuários andem sempre assustados e temendo ataques dos assaltantes. Um internauta, já cansado de pedir ajuda às autoridades e não ser ouvido, já colocou o apelido de Ponte do Terror, nesta que deve ser uma das únicas pontes importantes do país atirada à escuridão. É inacreditável que, depois de três anos entregue á população, a ponte sobre o Madeira continue na situação em que está. O Dnit, até agora, lava as mãos e não investe na iluminação. E a Prefeitura, não faz nada?

CÓDIGO CIVIL É O TEMA

A quinta –feira trará um evento daqueles que entrarão para a História da Procuradoria Geral do Estado. Aqui estará, entre outras feras do Direito, o advogado Fredie Didier Jr., um dos maiores especialistas no novo Código de Processo Civil do país. O evento será um seminário, chamado de Tendências do Processo Civil e é promovido pelo Centro de Estudos da  Procuradoria Geral do Estado, em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil. O procurador geral Juraci Jorge da Silva e o diretor do centro de Estudos da PGE, Luciano Alves de Souza Neto, coordenam o evento, que trará mais quatro palestrantes: Marcelo Terto da Silva, da Associação Nacional dos Procuradores de Estado; Luciana Monduzzi, advogada da PUC/SP; Leonardo Carneiro da Cunha, da PGE de Pernambuco e Frederico Koheler, juiz federal. O simpósio acontecerá no Teatro Palácio das Artes, a partir das 8h da manhã desta quinta e prosseguirá até às 17 horas. O público alvo são todos os juristas do Estado. Mais de mil deles já confirmaram presença. O ingresso para participar do evento, será um quilo de alimento não perecível.

FIM DE ANO COM GRANA

Os servidores públicos de Rondônia vão receber seus salários de novembro até o dia 27 e a segunda parcela do 13º (a primeira foi paga em julho), antes do Natal. Provavelmente no mesmo dia, receberão também o salário do mês trabalhado, embora essa última informação ainda precise ser confirmada. Ou seja, quando encerrar o ano, todos os mais de 50 mil funcionários do Estado terão recebido religiosamente todos os seus vencimentos. E já há garantia de que, em 27 de janeiro, receberão seu primeiro salário de 2018. Parece óbvio? Não é. Rondônia é uma ilha de tranquilidade nessa questão, porque já se sabe hoje, por exemplo, que pelo menos 1 milhão e 500 mil servidores estaduais Brasil afora, podem não receber seu 13º e outros tantos não sabem se terão no bolso o salário de dezembro. No Rio Grande do Sul, por exemplo, os servidores receberam seu 13º do ano passado, com seis meses de atraso e correção de 13,5 por cento. Não há previsão sobre quanto o funcionalismo gaúcho receberá sua grana, assim como os mineiros e os cariocas, entre outros.

COMEÇOU A REVOLUÇÃO?

As cenas assustaram, causaram indignação e protestos em todo o Brasil, não só pelas ações criminosas, mas, principalmente, pelo lava mãos das autoridades, que assistiram a tudo de braços cruzados e, mesmo depois de toda a destruição, sequer prenderam algum dos canalhas. Mil vagabundos, bandidos, com ônibus pagos não se sabe por quem (ou se sabe?), dizendo-se representantes de movimentos de sem terra, destruíram duas fazendas no interior da Bahia. Bandidos agindo livremente, sem controle, armados, usando uma estrutura cara, com contratação de coletivos e carros, atacaram na pequena cidade de Correntina, no interior da Bahia, como se um tsunami ou um tornado gigantesco ali tivesse passado. Tocaram fogo, destruíram onze tratores, acabaram com as lavouras de plantações como cebola, pepino, milho, de fazendas altamente produtivas, uma delas pertencente à família Hirarashi, de descendência japonesa. Acabaram com a estrutura de energia elétrica, jogando postes ao chão; destruíram o sistema de abastecimento de água; incendiaram silos e prédios da fazenda. O governador Rui Costa dos Santos, do PT, só mandou a polícia para o local quando tudo estava destruído. Nem um só dos bandidos foi preso, embora todos eles sejam conhecidos. Começou a revolução comunista e não nos avisaram?

PERGUNTINHA

Com tudo o que está acontecendo na política, na sua opinião, será  muito baixo, baixo ou alto o  nível de rondonienses reeleitos , tanto no Congresso quanto na Assembleia Legislativa? 

Fonte: 010 - Sergio Pires/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias