Quarta-Feira, 21 de Março de 2018 - 11:24 (Tecnologia)

L
LIVRE

UM ANO DEPOIS DE IMPLANTADA, EDIÇÃO ELETRÔNICA DO DIÁRIO OFICIAL DE RONDÔNIA ECONOMIZA R$ 6 MILHÕES DO ESTADO

A economia de insumos [papel, tinta e química] e pessoal com a desativação proporcionou economia de R$ 6 milhões, incluindo-se a adesão do departamento ao Sistema SEI (Governo Sem Papel), destacou hoje o diretor do Diof, Wilson Dias.


Imprimir página

Um ano depois de digitalizado, o Diário Oficial de Rondônia, o Diof eletrônico, aguarda a plataforma ideal para atender, além de entes estaduais, prefeituras, instituições e entidades obrigadas legalmente a publicar seus atos no órgão oficial.

A economia de insumos [papel, tinta e química] e pessoal com a desativação proporcionou economia de R$ 6 milhões, incluindo-se a adesão do departamento ao Sistema SEI (Governo Sem Papel), destacou hoje o diretor do Diof, Wilson Dias.

“O governador Confúcio Moura defende a biodiversidade não apenas amazônica, mas de todo o País, e sabemos muito bem o quanto convém lembrar o ditado: as árvores agradecem”, ele comentou referindo-se ao fato de o papel ser oriundo de florestas.

Nesses primeiros 12 meses do “novo” Diof, um dos problemas para o funcionamento regular do modelo é a qualificação profissional para novas tecnologias. “Inicialmente, tivemos algumas dificuldades, mas trabalhamos diuturnamente para desobstruir esses óbices”, disse.

A Casa Civil e a Procuradoria Geral do Estado receberam os pleitos da direção do Diof no sentido de adequá-lo à realidade virtual. Dias acredita que os custos se reduzirão em 50%.

Segundo o diretor, a exemplo de outros estados e do Distrito Federal, Rondônia esbarrou na dificuldade de adquirir plataformas adequadas e de tecnologia segura, porém, está solucionando a parte operacional. “Já que a financeira é expressiva e, em cifras, alentadora”, observou.

Explicou que aquisição dessas plataformas é cotada em dólares. Serão necessários dois datacenters para receber e arquivar material enviado por secretarias, superintendências, departamentos do governo, prefeituras e demais órgãos públicos usuários do Diof.

Paralelamente, o governo deverá assinar convênio com o Google nos próximos meses, para viabilizar o chamado armazenamento de dados na nuvem. Edições impressas serão digitalizadas.

A consolidação do novo modelo tem também o apoio direto do diretor executivo de tecnologia da informação e comunicação, Roberto Sawada, para usufruir também da infovia.

Dias reafirmou o compromisso governamental de tornar o Diof eletrônico bom prestador de serviços, atendendo também às sucessivas demandas municipais em termos da publicidade obrigatória de atos administrativos, prevista no ordenamento jurídico.

Lembrou ainda o apoio recebido no ano passado do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, que determinara à Secretaria Estadual de Governo e Gestão Estratégica, ofertar ao colega Confúcio Moura o software adotado naquele estado.

Naquele período, a funcionária Camila Dantas elogiou o software, “uma ferramenta moderna, que evita fraude, tem alta tecnologia de busca e garante a segurança exigida pelo serviço, por exemplo, em varreduras de diversos tipos de publicação”.

O antigo patrimônio gráfico do DIOF – impressoras e demais componentes – deverá ser destinado a um futuro museu, conforme preconizou o governador Confúcio Moura.

Fonte: 015 - Secom - Governo de Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias