Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017 - 15:57 (Pecuaria)

L
LIVRE

SETOR PRODUTIVO: RONDÔNIA IMPLANTA SISTEMA BRASILEIRO DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL; IDARON EXPLICA FUNCIONAMENTO

Nesta quarta-feira (26), em Ji-Paraná, técnicos da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) reuniu representantes de diversas regiões do estado de doze indústrias de laticínios e de frigoríficos.


Imprimir página

As pequenas e médias plantas frigoríficas poderão vender diretamente a carne no mercado brasileiro a partir da implantação, pelo governo de Rondônia, do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA). Atualmente esses frigoríficos são limitados a vender nos respectivos municípios e/ou dentro do estado.

Nesta quarta-feira (26), em Ji-Paraná, técnicos da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) reuniu representantes de diversas regiões do estado de doze indústrias de laticínios e de frigoríficos. O objetivo do encontro foi para explicar como funciona e a importância da implantação do sistema, que vai potencializar a abertura de novos mercados gerando mais empregos e rendas.

A implantação do SISBI-POA em Rondônia entra na terceira etapa em agosto, quando o governo estadual deverá encaminhar à Assembleia Legislativa legislação que determina as normas e adequações de funcionamento dos pequenos e médios frigoríficos, além de normatizar também outros segmentos produtivos de origem animal.

“As duas primeiras etapas já foram vencidas. Vamos avançar mais visando o aquecimento da economia na agropecuária, um dos maiores legados do governador Confúcio Moura”, disse o deputado estadual Laerte Gomes, referindo às outras duas legislações aprovadas na Casa Legislativa este ano e que tratam da reestruturação da Idaron com foco no SISBI-POA.

Para que o pequeno e o médio industrial possam vender os produtos conforme se propõe na metodologia do SISBI-POA, ele terá de adequar as instalações e infraestruturas das empresas conforme será normatizado pela Lei da Inspeção, que deverá ir a votação em sessão legislativa estadual em agosto.  “Estamos extraindo da legislação nacional e adequando a realidade de Rondônia”, explicou a técnica da Idaron, a fiscal agropecuária Caroline Cadamuro, na reunião em Ji-Paraná.

Outros produtos de origem animal, como laticínios e mel, por exemplo, também poderão ser comercializados em âmbito nacional após a regulamentação do SISBI-POA, a exemplo do funcionamento do sistema em outros nove estados brasileiros. “Momento de crise é momento de criar. O governo de Rondônia está criando oportunidades”, disse o presidente da Idaron, Anselmo de Jesus.

Rondônia é o sexto maior rebanho do País com 13 milhões de cabeças de bovinos. Em 2016 abateu 2.784.801 animais inspecionados pela Idaron e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), mais de 11% em relação aos abates registrados em 2015.

Fonte: 010 - secom/gov-br

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias