Sexta-Feira, 12 de Junho de 2015 - 10:44 (Colaboradores)

SET VOLTA A CAMINHAR COM DESENVOLTURA EM JUÍZO QUE TRAVA RENOVAÇÃO DA FROTA CACARECO DOS ÔNIBUS

Segundo as fontes, ‘como o juiz Edenir Sebastião Albuquerque da Rosa, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Velho, não devemos estranhar se já nesta segunda-feira, 18, a tarifa seja majorada nos termos exigidos pelos empresários’.


Imprimir página

Porto Velho/RONDÔNIA – Além da caduquice do contrato de concessão das empresas que atuam no sistema municipal de transporte urbano, o Juízo da 2ª Vara da Fazenda Pública, para alguns analistas consultados, ‘não foi considerado o direito de ir e vir dos usuários desfrutarem de uma frota moderna, com segurança, conforto e higiene no translado de casa para o trabalho e vice-versa’.

Na opinião de uns poucos sindicalistas, que sempre temeram por sua segurança diante do poder de mando e de fogo do Sindicato das Empresas de Transporte [SET] antes os processos de negociações na Justiça e nos Tribunais do Trabalho nacionais, ‘os usuários são, verdadeiramente, a última instância a ser contemplada com alguns avanços são mensurados’, sobretudo, quando o assunto é a renovação da frota e a majoração das tarifas.

No caso da Empresa Três Marias e Rio Madeira, há décadas resistindo a não renovar plenamente a frota, ‘a maioria dos carros que rodam nas linhas são encarroçados’. Ao menos 75% da frota circulante, é adquirida no eixo Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Goânia e Distrito Federal’.


foto onibus: rondoniticias

Geralmente, essas informações de registros, numeração e até indicativos de 0800 para reclamações ao Serviço de Atendimento ao Consumidor [SAC]. Tudo é bem visível e poder ser vistos na parte superior às cadeiras dos motoristas e dos trocadores’. Além do histórico da vida útil das frotas, mesmo vencida do ponto de vista legal, as empresas, ainda assim, ganham tempo com recursos judiciais céleres de causar inveja a decisões que mofam no Judiciário.  

Para usuários obrigados a pegar ônibus nos pontos de paradas com mais de oito anos construídas, principalmente na periferia, ‘a situação das concessionárias do sistema urbano é bastante conhecida quando tudo para eles é decidido no tapetão’. É o caso da polêmica da renovação das frotas e do aumento voraz da tarifa, que pode pular de R$ 2,50 para R$ 3,20, a qualquer momento.

No périplo feito por este site em alguns pontos de ônibus, ficou a impressão de que ‘sempre o SET levou a melhor quando à polêmica da renovação da frota e o aumento da tarifa chega à Justiça’. Também se disse que só a Justiça não consegue enxergar que o cidadão comum, dispõe como meio de locomoção, há décadas, de uma verdadeira frota de ônibus cacarecos, sujos, fedorentos e obsoletos para os padrões a que atingiu a Capital Porto Velho.

A judicialização dos casos polêmicos referentes à melhoria das condições de vida da população, mobilidade urbana, com a oferta de um modelo de transporte de massa que atenda as exigências aprovadas nas Conferências das Cidades, tudo isso pode vir a ser postergado no âmbito do Juízo rondoniense com uma possível publicação de um novo pacote de bondade até o julgamento do mérito do recurso das empresas de ônibus – como o voraz aumento da tarifa de R$ 2,60 para R$ 3,20 nas próximas horas.

Fonte: Xico Nery/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias