Sexta-Feira, 27 de Outubro de 2017 - 17:36 (MINHA HISTÓRIA)

L
LIVRE

SERVIDORES DO DER COMEMORAM MAIS DE 30 ANOS DE SERVIÇO PÚBLICO

Em homenagem ao Dia do Servidor Público comemorado no dia 28 de outubro o Departamento de Estradas de Rodagens, Infraestrutura e Serviços Público (DER) reuniu histórias de três servidores que trabalham atualmente no departamento e comemoram mais de 30 anos de serviço público.


Imprimir página

Carlos Rodolfo B. da Costa

Carlos Rodolfo B. da Costa, tem 67 anos de idade. Ele conta que começou sua carreira como servidor público no ano de 1984, já no DER, onde entrou para executar a função de serviços gerais. Naquela época para exercer a função, não era necessária a escolaridade, e Carlos foi contratado, mesmo sem ter estudado. Alguns anos depois, em um programa de alfabetização promovido pelo Governo de Rondônia, Carlos teve a oportunidade de ser alfabetizado e concluir o ensino fundamental na Escola Padre Moreti.

Carlos fala da importância do trabalho e o carinho com o qual ele se dedica ao DER. “O meu trabalho é a minha vida. Gosto de do ambiente onde eu trabalho e dos amigos que tenho e que já são como uma família pra mim. O DER é minha segunda casa e sou feliz trabalhando aqui” declara Carlos que está com 67 anos e diz ainda que em  nenhum momento da vida ele parou para  pensar em aposentadoria. “Nasci aqui em Porto Velho e tenho muito orgulho de ser um servidor do meu Estado de Rondônia. Nem penso em me aposentar, porque me sinto muito bem trabalhando”, frisa.

José Afonso Moreira

Outro servidor que também demonstra sua gratidão ao Governo de Rondônia é o eletricista José Afonso Moreira. Ele nasceu no Acre e chegou à cidade de Porto Velho, com oito anos de idade e hoje aos 58 anos, comemora 33 anos trabalhando no serviço público.

“Entrei no governo no ano de 84, quando o governador era o Jorge Teixeira. Trabalhei na por 14 anos na Secretaria de Planejamento, depois na Secretaria de Administração e há onze anos comecei a fazer parte do quadro de servidores do DER. Meu trabalho é a minha vida. Tenho onze anos de DER e nunca faltei um dia de serviço. Quando chego à minha casa para descansar já fico querendo que chegue logo o outro dia, para eu voltar a trabalhar”, revela Afonso, com a expressão cheia de orgulho.

Fátima Gomes Moreira, também se orgulha de ser uma servidora “antiga”, como ela mesma se denomina. Começou a trabalhar no DER no ano de 1981 para exercer a função de copeira, a qual exerce até hoje. Fátima fala sobre as mudanças que ela acompanha nesses 37 anos de serviço público. “Passamos por várias mudanças, desde o prédio antigo do governo que era a Esplanada das Secretarias e que hoje é este grande e moderno complexo o Palácio Rio Madeira e também a modernização dos equipamentos de trabalhos, hoje informatizados”, destaca.

Fátima Gomes Moreira

Fátima, hoje tem 63 anos e três filhos, conta ainda que quando começou a trabalhar no DER, tinha uma filha com um ano de idade que ela levava para o trabalho todos os dias, por não ter com quem deixar, e que várias vezes ela colocava a criança para dormir na copa do DER enquanto ela trabalhava. Atualmente duas de suas filhas trabalham, também, no serviço público, uma na Secretaria de Saúde e outra na Secretaria de Agricultura.

“Tenho o DER, como minha segunda casa. Sou respeitada no meu trabalho e só tenho a agradecer a todos por esse reconhecimento. Eu gosto tanto do meu trabalho que nem penso em me aposentar agora, mesmo já tendo idade para isso”, declara Fátima.

O diretor do DER, Ezequiel Neiva, parabeniza os servidores e destaca a importância deles para o desenvolvimento do Estado de Rondônia. “Os servidores são os responsáveis por grande parte das obras que acontecem no Estado, são eles que impulsionam o crescimento de Rondônia”, destaca Neiva.

Qualificação Profissional

Através de programas de qualificação o Governo investe na carreira do servidor, como o caso do servidor Carlos, que foi alfabetizado em um programa de educação e tantos outros que hoje atuam em obras importantes como as dos anéis viários de Porto Velho e Ji-Paraná.

“O DER humanizou o trabalho dos servidores adquirindo maquinário qualificado como as mini carregadeiras (bobcat). Hoje  usamos máquinas para cortar asfalto e não mais picaretas como ocorriam há algum tempo”, frisa Ezequiel Neiva.

Fonte: 010 - SECOM/GOV-RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias