SÉRIE SANEAMENTO BÁSICO: DO INVESTIMENTO A CORRUPÇÃO - News Rondônia Em meio a essa contagem regressiva, há os moradores destes espaços urbanos, que chegam a duvidar da concretização das obras, desacreditados após promessas que invadem campanhas eleitoreiras de bairro em bairro.

Porto Velho,

Terça-Feira , 17 de Maio de 2016 - 10:08 - Colaboradores


 


SÉRIE SANEAMENTO BÁSICO: DO INVESTIMENTO A CORRUPÇÃO

Em meio a essa contagem regressiva, há os moradores destes espaços urbanos, que chegam a duvidar da concretização das obras, desacreditados após promessas que invadem campanhas eleitoreiras de bairro em bairro.

ImprimirImprimir página

Em Rondônia a falta de investimento em saneamento básico é uma dívida social que em Porto Velho se mantém entre ações e atos de corrupção. No período de pelo menos dez anos, os cerca de 500 mil poertovelhenses, já deveriam usufruir de água tratada e de um sistema de esgoto, como exige a Organização Mundial da Saúde. Mas essa não é a realidade que tanto suplica o morador de Porto Velho. Com as obras da Companhia de Águas e Esgoto de Rondônia (Caerd) atrasadas, as perspectivas de realizações estão sempre distantes.

Em meio a essa contagem regressiva, há os moradores destes espaços urbanos, que chegam a duvidar da concretização das obras, desacreditados após promessas que invadem campanhas eleitoreiras de bairro em bairro. E se tornaram as maiores vítimas das ‘falácias’ partidárias, pois moram nas regiões mais longínquas, distantes do investimento e vítimas diretas do desvio de verbas.

Ainda assim, em Porto Velho, o mapa da desigualdade não tem fronteira. E seja nas zonas Leste ou Sul, o sofrimento dos moradores como o da recepcionista Marcilene Barbosa e do vigilante Maciel Oliveira, se conectam numa realidade bem parecida.

E na busca desde direito, os órgãos públicos, como o Ministério Público Estadual (MP/RO) e Ministério Público Federal (MPF/RO) se posicionam como fiscalizadores e cobram dos governantes os recursos, advindos de uma verba milionária do Plano de Aceleração do Crescimento, o PAC-1. A ação tem se intensificado em investigar o que aconteceu para o atraso das obras, que resultaram no distanciamento da população de um direito chamado de básico, mas tratado como secundário pelos órgãos executores. E o resultado de tudo isso você vai poder conferir na série de três reportagens: Saneamento Básico, do investimento a corrupção, do jornalista Emerson Barbosa para o site de notícias News Rondônia. Você não pode perder. 

NOTICIAS RELACIONADAS

Fonte: NewsRondônia

Comentários do Facebook

Veja Também

Publicidade

  • Http://www.Auto-doc.pt