Terça-Feira, 10 de Maio de 2016 - 17:23 (Pecuaria)

L
LIVRE

SEMINÁRIO APRESENTARÁ AVANÇOS DE INTEGRAÇÃO DA PECUÁRIA COM FLORESTAS AO PRODUTOR RURAL DE RONDÔNIA

A palestra está dividida em fases, que demonstrará o implemento do sistema de integração: planejamento, estudo de viabilidade econômica, plantio, condução, comercialização dos produtos, entre outros.


Imprimir página

Com o tema Integração Pecuária e Floresta: “Recursos, Tecnologia e Sustentabilidade” o produtor rural e mestrando em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável pela ESCAS/Instituto Ipê/Unicamp, Leonardo Resende, demonstrará os avanços da integração da Pecuária com Florestas, também conhecido como Sistema Silvipastoril, no 3º Seminário Plantar Árvores em Rondônia é um Grande Negócio, nos dias 12 e 13 de maio, no auditório da Avec, em Vilhena. O evento será promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam).

Resende apresentará sua experiência, através do estudo de caso da Fazenda Triqueda, localizada no Estado de Minas Gerais, que adotou esse modelo de produção sustentável em 2006. A palestra está dividida em fases, que demonstrará o implemento do sistema de integração: planejamento, estudo de viabilidade econômica, plantio, condução, comercialização dos produtos, entre outros.

“Com a Integração, o custo da fazenda que antes era destinado somente a um produto (a pecuária), passa a ser dividido por dois (pecuária e madeira), dessa forma a fazenda consegue maximizar sua lucratividade, atingindo taxas de retorno sobre o capital investido de 25% a.a. e uma receita liquida de R$ 3.800/ha/ano.”, explica Leonardo.

Técnicas modernas de plantio, adubação e controle de mato competição, proporcionaram que o gado seja retirado da área de plantio somente por 6 meses, época em que as árvores de eucalipto devem atingir de 3 a 5 metros de altura e, nesse porte, já estão resistentes para o pastoreio de bezerros na idade de pós-desmama.

Manejo esse que proporciona ao pecuarista não perder o pasto por um longo prazo e, com isso, minimizar as perdas de receita com a atividade da pecuária.

A formação da fazenda no Sistema Silvipastoril em etapas escalonadas é outra estratégia que ajuda nesse quesito, sendo que nessa opção o pecuarista pode formar 25% de sua área de pastagem a cada ano, mantendo, ainda, um bom estoque e giro de animais em seu negócio.

A palestra tem como pano de fundo apresentar um panorama das mudanças climáticas; uma síntese dos principais avanços, desafios e possibilidades de expansão da Economia de Baixo Carbono.

Nesse contexto, o mundo da “economia verde” ou “economia de baixo carbono” pode ser tão rentável ou mais rentável do que o mundo alimentado pelo combustível fóssil e que o Brasil possui vantagens competitivas com relação aos outros países.

Sendo que, nos dias de hoje, é preciso oferecer a nossa sociedade, viciada em combustíveis fósseis, alternativas de produção mais harmônicas entre os interesses da sociedade e os do meio ambiente. 

Fonte: secom - governo de rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias