Segunda-Feira, 13 de Novembro de 2017 - 23:05 (Geral)

L
LIVRE

SEMAGRIC ATRASA MELHORIA DE VICINAIS POR CAUSA DO ROUBO DA ESCAVADEIRA EM FAZENDA DE CUJUBIM

Atualmente, devido o sumiço da PC, os serviços tendem a atrasar o cronograma durante o inverno, impactando o escoamento da produção da safra prevista para período.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – O caso da escavadeira automática (PC) modelo New Holand, roubada de uma fazenda no distrito de Cujubim, ainda não foi esclarecido pelo gabinete do prefeito nem pela Secretaria Municipal de Infra-estrutura, Urbanismo e Serviços Básicos (SEMISB).

Já se passaram cerca de quarenta dias que o roubo do equipamento foi praticado, cuja missão era retirar cascalho ao longo das estradas e vicinais em áreas públicas e privadas. Atualmente, devido o sumiço da PC, os serviços tendem a atrasar o cronograma durante o inverno, impactando o escoamento da produção da safra prevista para período.

O caso, segundo interlocutores próximos a SEMISB, estaria à tutela do Coronel João Chrisóstomo Moura, engenheiro militar e atual ocupante do órgão, tendo substituído Tiago Beber, afastado por determinação do prefeito Hildon Chaves.

A informação mais recente a respeito do sumiço da PC pertencente à secretaria Municipal de Agricultura (SEMAGRIC) é de que, por suposta ordem do prefeito, as investigações, ora da Prefeitura através da SEMISB, ora pelo lado da Polícia, ‘teria sido autorizado o uso de um helicóptero para ajudar na caçada aos ladrões’.

Porém, essa informação não foi confirmada no gabinete do prefeito em exercício Edgar do Boi, desde que o prefeito viajou a China. No entanto,  sabe-se que, ‘o coronel é Chrisóstomo Moura é engenheiro militar e que estaria à frente dos procedimentos internos sob o maior rigor a fim de elucidar o roubo da PC’.

A escavadeira foi adquirida pela Prefeitura através do Fundo Para Investimento de Transporte e Habitação (FITHA), sob a chancela da secretaria de Agricultura para uso de abertura e recuperação de estradas vicinais no âmbito do município de Porto Velho.

De acordo com informações colhidas no gabinete do Diretor do Setor de Máquinas da SEMAGRIC, Júlio Cezar Villar, ‘a máquina fora furtada da fazenda do senhor Barata’, vez que era guardada na propriedade dele. O fato, até a presente data, ‘ainda não foi esclarecido pela Policia nem pelo gabinete da SEMISB-SEMAGRIC.

- Caso a escavadeira não seja encontrada a tempo, o município de Porto Velho corre o risco de arcar com a devolução do valor de até R$ 600 mil à secretaria de Estado das Finanças (SEFIN), vez que o convênio deixou de ser cumprido em prejuízo da sua vigência cujo valor será corrigido em caso de inadimplência.

Por sua conta e risco, este site de veiculação de imprensa foi a campo nos arredores do distrito de Cujubim e descobriu que, ‘a SEMAGRIC não teria licença ambiental para extrair cascalho naquela parte da zona rural’. A falta do documento, que é emitido pela Secretaria do Meio Ambiente (SEMMA), foi confirmada por Júlio Cezar Villar, Contador advindo dos quadros do Consorcio Santo Antônio Energia (CSA).

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias