Segunda-Feira, 05 de Junho de 2017 - 17:51 (Meio Ambiente e Ecologia)

L
LIVRE

SEDAM ABRE 13º SEMINÁRIO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS EM PORTO VELHO

Reitor da Unir, Ari Ott, elogia conselheiros e lamenta decisão do presidente Trump


Imprimir página

A valorização de técnicos ambientais, professores e cientistas foi a tônica da abertura do 13º Seminário Estadual de Recursos Hídricos, no Dia Mundial do Meio Ambiente, nesta segunda-feira (5), no Rondon Palace Hotel, em Porto Velho.

O evento promovido pelo governo de Rondônia e aberto pelo secretário do Desenvolvimento Ambiental, Vilson de Salles Machado, debate a estrutura, funcionamento e importância do Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos em Rondônia.

O seminário com o tema Conflitos, desafios e oportunidades, entregou menção honrosa à conselheira titular de meio ambiente, professora da Unir Cátia Eliza Zuffo; e em memória ao conselheiro Liduíno Cunha, que representava o Conselho Regional de Economia.

“Na Unir, a professora e conselheira Kátia faz trabalho de formiga, com absoluta dedicação, brilhantismo e sem barulho; na Unir, cigarras não se criam”, afirmou Ari Ott.

O secretário Vilson Machado ressaltou que o governo brasileiro é signatário do Acordo de Paris e lembrou o trabalho do governador Confúcio Moura no aprimoramento de políticas ambientais.

Machado destacou entre as principais, a adesão de Rondônia ao Pacto Nacional pela Gestão das Águas; a criação de cinco comitês de bacias hidrográficas; e o andamento do Plano Nacional de Recursos Hídricos, contando com o apoio direto da Agência Nacional de Águas. “São políticas imprescindíveis para o setor”, assinalou.

Outros painéis programados para o primeiro dia de debates: Programas Nacionais de Avaliação da Qualidade de Água – Estímulo à Divulgação de Dados e iniciativas de Monitoramento em rios, lagos e reservatórios.

Os técnicos analisam o monitoramento hidrológico, a sala de situação na Sedam e ações emergenciais, com base em inundações do rio Madeira.

Nesta terça-feira (6), serão debatidos usos múltiplos dos recursos hídricos; avaliação ambiental  integrada do rio Branco; lei sobre segurança de barragem e instalação de obras do setor energético [usinas do Madeira]; movimentos de cidadania pelas águas; formação e instalação de comitês de bacias; e formulação de propostas para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas à gestão dos recursos hídricos.

 

Texto: Montezuma Cruz

Fotos: Esio Mendes

Fonte: Secom/Gov-RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias