Quarta-Feira, 08 de Novembro de 2017 - 08:16 (Entrevistas )

L
LIVRE

SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO PROMETE DEIXAR AS CONTAS EM DIAS AO SUCESSOR DE CONFÚCIO MOURA

George Alessandro Braga em entrevista ao News Rondônia, prestou um balanço das atividades da sua pasta.


Imprimir página

Ele é responsável pelo Planejamento, Orçamento e Gestão do Governo de Rondônia. Há sete anos no executivo, possui experiência também como analista na Justiça Regional do Trabalho de onde é concursado. George Alessandro Braga em entrevista ao News Rondônia, prestou um balanço das atividades da sua pasta, comentou qual a expectativa para o próximo ano onde finda o Governo Confúcio Moura e afirmou que vai conseguir deixar as contas em dias para o sucessor que assumirá em 2019.

NEWS – Inicialmente, faça um balanço das contas do Governo de Rondônia. Qual a realidade e perspectiva?

As contas do governo, até o presente momento, vão bem. A gente entra no último bimestre do ano, do exercício, com o governo fazendo o pagamento do salário dos servidores, dos contratos.

Existe uma quebradeira nacional e de repente a gente olha alguns estados e ver uma situação complicada. Isso nos força a ter cautela. O estado está indo bem, porém, é um bem que precisamos ter cuidado para não tomar nenhuma decisão errada e possa ficar na mesma posição das outras unidades da federação.

NEWS - O senhor fala de uma turbulenta crise, situação que pegou outros estados como o Rio de Janeiro em cheio. Como Rondônia conseguiu sair dessa zona em relação às contas públicas?

Foi uma ação capitaneada pelo governador Confúcio Moura quando plantou lá atrás uma reforma administrativa. O governo possuía 14 secretarias, e hoje são nove.

Então, a gente vai enxugando a máquina, melhorando a malha da fiscalização para aumentar a receita. Isto foi uma parte. A outra, diz respeito à própria população trabalhadora de Rondônia que tem no seu principal foco, a carne, o leite, a soja e a madeira como forma de alavancar recursos e gerar renda.

NEWS – O Estado do Acre, nosso vizinho, depende muito da folha do governo para girar a economia. Como Rondônia tem servido de modal para estados que possuem boas perspectivas de crescimento mais que não sabem usa-las?

Eu cito duas coisas. A primeira coisa é ter planejamento a curto, médio e longo prazo. Rondônia se destacou recentemente com um prêmio sobre planejamento, chamado de “Rondônia 2030”. Um projeto feito pela Secretaria de Planejamento e executado pelo governador. Então, aconselho que primeiro os estados programem e tenham planejamento a curto ou longo prazo. Segundo por fazer as Leis Orçamentárias. Terceiro passo é executar o que foi planejado no orçamento. Esse tripé foi executado em Rondônia. Vale lembrar que o estado possui 70% de arrecadação própria e 30% da União.

O Acre é diferente. Acredito que seja o inverso. Por outro lado, eles possuem florestas em pé, isso é o custo por não ter desmatamento, fazer campos de soja. É preciso fazer planejamento, buscar recursos no turismo de contemplação, de pesca, de floresta, da coleta das frutas da Amazônia por meio do extrativismo! É preciso pensar no que deve ser feito por meio de prazos.

NEWS – Muitos são os boatos de que boa parte dos secretários do Governo deixarão suas pastas para se dedicar as Eleições 2018. O senhor, por exemplo, pretende concorrer a algum cargo?

Não! Eu não tenho pretensão nenhuma. É claro que as coisas mudam, mas, não tenho pretensão nas eleições do próximo ano. Eu estou para ajudar o governador e os meus colegas. Por enquanto, não existe esse desejo.

NEWS – O Governo tem prazo para findar. O ano de 2018 vem chegando como se não houvesse o amanhã. Consegue imaginar o seu destino pós-executivo?

Eu sou servidor da Justiça Regional do Trabalho. Eu volto para o TRT. Lá é a minha casa. Sou analista e foi lá que fiz o meu concurso e é para lá que eu regresso com a perspectiva de que fiz alguma coisa por nosso estado. Eu volto para o tribunal.

NEWS – Já que falamos sobre planejamento e no governador, é perceptível que ele usa muitas vezes o blog para puxar a orelha de vocês. Lá, cobra ações, reclama de muita coisa que não vem dando certo inclusive na sua pasta. Pede planejamento e resultados imediatos. Como o senhor lida com isso?

Eu não vejo problemas nisto. O governador é uma pessoa transparente. Quando ele coloca isso no blog dele é porque já tem conversado com o secretário, com o cidadão ou com alguém da equipe. Eu não vejo nenhum problema. A transparência força e exige isso. A população tem que saber o que está dando errado. Ela precisa saber o que está dando certo. Eu não fico incomodado.

NEWS – Para finalizar a nossa entrevista, o próximo governador de Rondônia pegará as contas em dias?

É o que nós pretendemos fazer. Entregar as contas sem turbulência, sem problemas, sem percalço, vamos deixar tudo redondinho para o próximo governador. Por isso, estamos trabalhado muito com este objetivo. 

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias