Sexta-Feira, 16 de Fevereiro de 2018 - 18:08 (Geral)

L
LIVRE

SECRETÁRIO DA SEMTRAN DIZ QUE 'PASSA ATÉ POR CIMA DO PREFEITO' PARA NÃO DEIXAR BLOCO DESFILAR NO CARNAVAL DE 2019

Enquanto algumas capitais aproveitam o período de carnaval para gerar empregos, atrair turistas e melhorar a arrecadação, em Porto Velho alguns órgãos da Prefeitura fazem o caminho contrário.


Imprimir página

Desde o início dos preparativos para a festa momesca havia uma reclamação generalizada por parte de organizadores de blocos quanto à atuação do secretário da SEMTRAN, Carlos Henrique da Costa, que dificultou o quanto pode a realização de desfiles, exigindo dos blocos mais do que é possível, sem, no entanto, cumprir a sua parte na liberação de vias.

Nesta semana a temperatura subiu quando o secretário tentou impedir o desfile do Bloco Murupi no circuito da Avenida Pinheiro Machado. Tudo porque o secretário negou a solicitação de interdição da rua para a montagem da estrutura de palco, tendas e camarotes, embora toda essa estrutura constasse do projeto apresentado à prefeitura, e mesmo depois de ter sido paga a taxa de interdição, superior a R$ 4 mil.

A direção do Bloco Murupi já contava com o alvará necessário e com o apoio da SEMUSB e da Fundação Cultura que, diferente da SEMTRAN, apoiaram o carnaval. “Agradecemos ao presidente da Funcultural, Antônio Ocampo e ao secretário da SEMUSB, Wellem Antônio Prestes Campos, que nos apoiaram, e pedimos ao prefeito Hildon Chaves que reveja a atuação do titular da SEMTRAN”, disse Bruno Arruda, presidente do Bloco Murupi.

Ao ser questionado sobre a arrogância e truculência com que trata os blocos de carnaval, o secretário Carlos Henrique da Costa disse que no próximo carnaval vai impedir a realização dos blocos. “Nem que eu tenha que passar por cima do prefeito, mas no carnaval de 2019 eu não deixo esse bloco desfilar”, disse o secretário ao presidente do Bloco Murupi, na presença de várias pessoas que testemunharam o ataque de fúria de Carlos Costa.

Para se ter uma ideia da importância do carnaval para a economia do município, neste ano só o Bloco Murupi gerou mais de 300 empregos temporários diretos ao contratar segurança, equipes de montagem, atendentes, entre outros profissionais.

Os blocos e entidades prejudicadas pela SEMTRAN estudam a formalização de uma reclamação diretamente ao prefeito Hildon Chaves, para que os problemas não se repitam em 2019.

Fonte: 010 - Assessoria do Bloco Murupi

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias