Quarta-Feira, 07 de Março de 2018 - 16:11 (Educação)

L
LIVRE

SECRETÁRIO DA SEDUC DIZ QUE ESTUDA AJUSTES QUE PERMITAM CORRIGIR SALÁRIOS DA EDUCAÇÃO

Deputados se reuniram mais uma vez com sindicalistas e o secretário estadual de Educação


Imprimir página

O secretário estadual de Educação, Valdo Alves, disse que a pasta estuda ajustes, para que seja possível corrigir os salários dos servidores da educação, que estão em greve. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (7), durante audiência com o presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (MDB), deputados estaduais e a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Rondônia (Sintero).

Segundo Valdo Alves, é fato que o atual Governo investiu na melhoria da estrutura das escolas, mas a valorização de pessoal que trabalha na educação, precisa seguir o mesmo caminho. A Seduc está procedendo estudos, através da equipe técnica, que permitam identificar onde podem ser cortados gastos para que haja uma folga orçamentária.

"Reduzimos despesas, cortamos diárias e outros gastos. São ações que visam sobrar uma margem, que permitam fazer correções salariais. É um trabalho não apenas da Seduc, mas de todo o Governo e esperamos poder oferecer, dentro das nossas possibilidades, uma contraproposta com percentual de correção", explicou o secretário.

Os deputados estaduais Anderson do Singeperon (PV), Adelino Follador (DEM), Luizinho Goebel (PV), Só Na Bença (MDB) e Hermínio Coelho (PDT) participaram do encontro, junto com a presidente do Sintero, Lionilda Simão e dirigentes sindicais.

Novamente a implantação do Plano Estadual de Educação, encaminhado pelo Governo e aprovado pela Assembleia Legislativa, foi defendida pelos deputados estaduais e sindicalistas.

Para buscar o entendimento, os membros da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia, convocou para esta semana membros da Mesa de Negociação Permanente (Menp), para uma reunião que irá discutir uma saída para o impasse.

Fonte: 015 - ALE/RO - DECOM

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias