Terça-Feira, 27 de Dezembro de 2016 - 08:00 (Colaboradores)

L
LIVRE

SE O HOMEM COMPREENDER E CONTROLAR SUA IRRITAÇÃO NA ORIGEM, AS GUERRAS NO MUNDO SERÃO EXTINTAS – Por Max Diniz Cruzeiro

O sol, mecanismo para sobrevivência, pode ser um fator de elevação da desintegração social, quando fatores associados à sua influência afetam as estruturas dos corpos humanos à reação, que as influências do eletromagnetismo da corona solar podem enviar ondas para as zonas cerebrais que prejudicam o desenvolvimento interno do ser humano.


Imprimir página

Segundo o Wikipédia desde MMXX a.C. até a época atual existe o registro de mais de 210 guerras em que uma estimativa de 472.796.874 pessoas morreram devido conflitos em todo o período. A revista brasileira Superinteressante, aponta uma estimativa de mais de 106 bilhões de nascimentos de seres humanos desde a formação do planeta. Isto representa que de cada 1000 nascimentos, de 4 a 6 pessoas morram em virtude de guerras, o que representa uma taxa de 0,44% a 0,60% de toda a população que um dia viveu neste planeta.

O que pode intrigar muitos pesquisadores é o fato que entre o trópico de câncer e trópico de capricórnio 23º 27' e adjacências existem uma maior concentração de pobreza e problemas sociais. E a maior área em incidência de raios solares; são as regiões mais antigas e berço da civilização atual, onde emergiram muitas culturas que sofreram colapsos repentinos e que criaram ondas de migração constante para outras regiões do planeta. Local que concentra a maioria das espécies mais agressivas do planeta atribuídos a uma agressividade devido um fenômeno de escassez.

Dentro desta lógica, a energia solar não é o que determina um fenômeno de conflito, mas associada ao fator de escassez apresenta fortes indícios que contribui para o agravamento do equilíbrio. Ela pode estar relacionada há uma causa primária que uma intensificação da energia solar pode gerar uma irritação do protopensamento de forma mais incidente.

Em que uma pessoa sofre um processo de identificação projetiva com a libido alta. Sendo o protopensamento um embrião de pensamento, que desperta desta projeção uma protofantasia que faz liberar o pensamento numa perspectiva que o indivíduo acredita que está sendo atacado, agredido e que outras pessoas no ambiente estão contrárias à sua manifestação, gerando uma percepção de perseguição que cria um antagonismo num fenômeno de comunicação. Desta relação conflituosa emerge a rivalidade, intriga, inveja, ciúmes e manifestações de ódio. Onde este processo natural nem sempre é percebido, pois a pessoa se vê realmente afetada pela “intromissão” do outro, mesmo somente mentalmente.

Como quem se projeta na ofensa não consegue se desprender da afetação tão facilmente até que seu efeito da descarga de energia seja completamente liberada (libido), e acaba por aderir ao raciocínio de ressentimento ou aflição, os laços tendem a se romper, e as pessoas partem para projeções de rancor e ódio que se avolumam até que o fator de interação social faça eclodir ondas de rivalidade e conflito.

Se o problema for controlado quando o indivíduo conter sua energia na fase de irritação, então o processo de segmentação social não é canalizado para o conflito, onde seriam apenas levados em conta a divergência de opinião.

Sob essa visão a escassez e a energia solar correlacionados afetariam os valores e juízos morais e sociais numa evolução dos desentendimentos, movidos pelo realce e acentuação do próprio pensamento que ondas eletromagnéticas provenientes do sol passariam a emanar maior fluxo de energia carregando os corpos com carga solar suficiente para elevar o egocentrismo.

O agente motivador psíquico: ira de Deus; o Outro; Demônios; Anjos; Extraterrestres; Espíritos e Fantasmas, seriam os pretextos culturais encontrados por uma pessoa, que a faz perceber o outro como inimigo ou contrário a realização de um pensamento seu, motivado por seu arquétipo.

No processo de escolha e eleição do inimigo a energia canalizada para a agressão é deslocada a fim de que o indivíduo fique saciado em sua sede de vingança, revide ou exigência de reparo, onde ela pode escoar toda sua angústia.

A gravidade como canalizadora da energia solar encaminha as ondas solares para os corpos, estes por sua vez realiza processos de descarga das excitações recebidas a fim de que as energias excedentes tenham um destino de processamento na forma de uma ação, nessa acumulação de energia, ou seja, a libido flui livremente enquanto não consumida integralmente, onde os aspectos culturais influenciam a psique deste indivíduo na correspondência direta via reação, que se um processo de irritação estiver presente, então a sensação negativa desencadeará um raciocínio concordante com o conflito.

A pessoa que não tem o ensinamento que está passando por um processo de descarga de energia e parte para agressão do outro que está em sua frente, mesmo que involuntariamente e somente de ordem psíquica, quando das relações se aprofundam os antagonismos, o comportamento social se fragiliza. Sendo a guerra o desdobramento máximo deste fenômeno. A pessoa que repercute sua ação na fase de excedente de carga dentro de aspectos negativos transfere sua irritação para o outro, na transcrição de uma angústia como demonstração do que se percebe. Onde esta linha de argumento requer um profundo questionamento científico para coordenar ações que orientem pessoas como proceder em caso de estresse gerador de conflito.

Fonte: 010 - Max Diniz Cruzeiro

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias