Domingo, 22 de Novembro de 2015 - 16:59 (Entrevistas )

L
LIVRE

SANDRO BACELAR: PARA ALEGRAR A SAUDADE DO SHOW MOMENTOS DE AMOR

Sandro Bacelar - Iniciou vida artística em 1982, com a gravação de compacto duplo, com composições próprias e de compositores de Porto Velho-RO.


Imprimir página

Sandro Bacelar recentemente se apresentou na Itália no Festival Brasileiro de Música de Bologna alcançando muito sucesso. “Inclusive fui convidado a participar da programação da RAI”. De volta a Porto Velho, Sandro está trabalhando na produção do show “Momentos de Amor” que vai acontecer na casa “Mandacaru” no próximo dia 28 e com a produção do Cordeiro Júnior está preparando a festa de lançamento do CD “Alegrar sua Saudade” que vai acontecer no dia 12 de dezembro no Teatro Guaporé.

Ao gravar o compacto Obstáculos usava o nome artístico de Sandro Bacell. Dois anos depois se mudou para o Rio de Janeiro onde deu prosseguimento à sua carreira musical e gravou um novo compacto, desta vez apenas com composições de sua autoria e adota o nome de Sandro Bacelar.

Em 1986, transfere-se para o interior a cidade de Taubaté (SP) onde ingressa na vida acadêmica no curso de Letras. De volta a Porto Velho, em 1991, começa a se envolver com a música regional produzida na Amazônia e cria, em parceria com o poeta e compositor Binho, o movimento Beradeiros do Porto, por meio do qual se apresentou na 1º Convenção Mundial do Meio Ambiente, ECO 92, nas cidades de Campos do Jordão e São Paulo.

A partir de 1998, junto com Gioconda Trivério, forma o Duo Pirarublue. No ano seguinte recebe convite para excursionar com 14 BIS, abrindo os shows do grupo nos estados do Acre, Mato Grosso e Rondônia. O Duo Pirarublue se apresenta em 2002 na Dinamarca no AHUS Festüge, a convite da curadoria do festival.

Uma pesquisa iniciada em 2004 sobre a obra do poeta Noel Rosa rendeu para o Duo Pirarublue a gravação de três CDs, sendo o último comemorativo ao centenário de nascimento do poeta da vila, que conta com a participação de Miéle em uma das faixas.

Em carreira solo a partir de 2011, Sandro volta a se apresentar com repertório de músicas regionais e clássicos da música popular.

ENTREVISTA

Zk – Vamos falar sobre a produção do CD?

Sandro – O CD “Alegrar sua Saudade” foi produzido aqui no Brasil com o pessoal do Zeca Baleiro, Adriano Magu que fez os arranjos, tem a participação do Sergio Spindola irmão da Tetê que fez todos os baixos do disco e os vocais e cantou a música “O Plantador” comigo.

Zk – Como surgiu o convite para você participar do Festival na Itália?

Sandro – Desde quando eu cantava no Pirarublue essa minha amiga da Itália me convidava pra ir. Agora no começo do ano quando comecei a gravar esse CD começamos a trocar mensagens e ela me falou que tinha um Festival que aconteceria em setembro em Bolonha. Um Festival não só de música mas, de cultura brasileira e ela me disse que tinha acesso ao pessoal da curadoria do Festival e se eu quisesse, ela me ajudaria nessa empreitada. Fiquei muito contente porque infelizmente ainda é preciso sair do país da gente pra poder ser reconhecido.

Zk – E na Itália como você foi recebido?

Sandro – Fiquei lá durante três meses, me apresentei no festival onde lancei o disco Alegrar sua Saudade. Como é um disco novo meu, diga-se de passagem, tenho 35 anos de carreira e até então não tinha um disco solo em CD.

Daí Alegrar sua Saudade, um disco que eu queria que fosse pra cima, um disco que as pessoas pudessem dançar, se confraternizar.

Zk – Como foi selecionado o repertório do CD?

Sandro – Gravei os meus companheiros daqui Augusto Silveira, Laio, Mestre Binho, Waldison Pinheiro e Mávilo Melo e gravei uma música muito importante que é “A Cor do Futuro” do Zezinho Maranhão inédita que ele fez para um show meu acho que em 1995 e como não cheguei a concluir o show a música ficou engaveta e agora resolvi gravá-la agora. É uma música muito bacana que fala do preconceito racial, aliás do preconceito da cor não da raça. O repertório também é muito focado nos ritmos nordestinos, gravei baião. Xote e baladas, também gravei alguns compositores de São Paulo como Celso Viáfora.

Zk – Esse disco já faz sucesso na Itália?

Sandro – Graças a Deus! Inclusive, após o Festival recebi convite da grande Mafalda Minozi para me apresentar na RAI, acontece que já estava com a passagem comprada e marcada e a apresentação da RAI seria no final do mês de outubro e minha passagem era para o dia 26 e não deu pra desmarcar.

Zk – Depois desse sucesso todo, existe a possibilidade de você voltar à Itália para se apresentar cantando?

Sandro – Sim, ano que vem vou retornar. O Festival tem um tema, este ano foi os 450 anos do Rio de Janeiro e ano que vem o tema será a Amazônia e o enfoque será o “Carimbó”. Já fui convidado pela Curadoria para voltar, inclusive...

Zk – Inclusive o que?

Sandro – Gostaria que você passasse a informação para os leitores: Quem quiser participar do Festival que traga seu material pra mim.Fui habilitado a recolher esse material e passar para a direção do Festival. Em suma, me nomearam curador do Festival para a nossa região. Voltando a falar da minha participação, o pessoal do Festival tem um programa de rádio chamado “Rádio Balangandan” e esse programa é transmitido pela segunda rede de rádio da Itália que é a Rádio Citá Del Capu e eu fui convidado a dar uma entrevista nessa rádio porque já estava tocando nossa música lá e foi muito bacana.

A entrevista durou aproximadamente 20 minutos e tinha até interprete. Além disso alguns jornais de circulação local e alguns de circulação nacional, postaram matérias falando muito bem do nosso trabalho.

Zk – Agora de volta a Porto Velho você vai promover o lançamento oficial do CD, quando e onde vai acontecer a festa?

Sandro – Vou fazer dois shows aqui em Porto Velho, um vai acontecer no dia 28 no Mandacaru, diga-se de passagem, esse show não será o lançamento do CD, é um show que venho fazendo a algum tempo chamado “Momentos de Amor” e durante essa apresentação foi cantar algumas músicas do CD novo.

Zk – E o lançamento do CD?

Sandro – Essa festa vai acontecer no dia 12 de dezembro no Teatro Guaporé quando o repertório será apenas do disco ‘Pra Alegrar sua Saudade’. Sobre o repertório do CD lá de São Paulo regravei uma música do Augusto Jatobá que foi gravada pelo Xangai uma letra ecológica.

Ele fala da preservação e da cultura a exemplo de “Terreiros” do Laio que fala das brincadeiras do nosso tempo de criança. Então gravei essa do Augusto Jatobá que chama “Matança”, gravei outra do Sérgio Spindola “O Plantador” que é a história de um cara que sozinho plantou uma floresta na Serra da Cantareira em São Paulo e gravei um compositor muito importante que é o Cleber Albuquerque que ultimamente teve trabalhos gravados pela Zélia Ducan e pelo Ney Matogrosso e dele gravei a música “Por Onde”.

Zk – Para encerrar. Como as pessoas podem participar do show do Mandacaru?

Sandro – Esse show vai acontecer no próximo dia 28 a partir das 23 horas e você chega adquiri o ingresso entre e escolhe a mesa e senta, sem muita firula. Conto com o apoio do Rondoniaovivo, Promove Brinde e da Academia da minha amiga Berenice Simão e é claro do Diário da Amazônia através do Zekatraca. O lançamento do CD vai acontecer no dia 12 de dezembro no Teatro Guaporé com a produção do Cordeiro Júnior. 

Fonte: Zé Katraca

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias