Quinta-Feira, 03 de Agosto de 2017 - 09:17 (Turismo)

L
LIVRE

RONDÔNIA PRIMEIRO ESTADO A CONCLUIR MAPA TURÍSTICO

A construção do mapa exigiu muito esforço. Começando pela qualificação do interlocutor da Setur, Idebert Corrêa, que participou de oficinas em Brasília.


Imprimir página

O estado foi o primeiro a validar o mapa, que faz parte do Plano de Regionalização do Turismo. A ação foi considerada pelo Tribunal de Contas da União como “boa prática na administração pública”. Isso porque é uma forma de “descentralizar os recursos do Ministério do Turismo e planejar o seu orçamento com base em critérios e visões municipalistas”.

A construção do mapa exigiu muito esforço. Começando pela qualificação do interlocutor da Setur, Idebert Corrêa, que participou de oficinas em Brasília. Em seguida houve as mobilizações em Rondônia coordenadas pelo superintendente da Setur, Júlio Olivar com o apoio operacional da assessoria técnica da pasta.

Foram necessários percorrer mais de quatro mil quilômetros, promover oficinas nas cidades, visitas técnicas a atrativos turísticos e reuniões com gestores e o trade turístico. “Conversamos, sobretudo, com os prefeitos, e mostramos a eles a necessidade de se dar a devida atenção ao segmento turístico como vetor de desenvolvimento do turismo que movimenta uma cadeia produtiva que implica 52 áreas da economia”, pondera Júlio Olivar.

Dentre as exigências para o município figurar no mapa estava a assinatura do termo de adesão dos prefeitos, nomeação de um interlocutor de cada município junto à Setur e ao Ministério do Turismo e dotação orçamentária específica para o turismo. Em alguns casos, foram necessárias mudança nas estruturas administrativas que não dispunham de departamentos voltados ao turismo e muito menos recursos financeiros para o desenvolvimento das atividades.

Com as oficinas promovidas pela Setur, ficou claro a necessidade de uma engendrarem política que possa sensibilizar gestores e parlamentares para disporem de recursos e condições para um turismo eficiente. Há recursos federais disponíveis, inclusive para a iniciativa privada, que não estão sendo acessados por falta de informação e interesse expresso.

Além disso, a atuação dos municípios em circuitos regionais facilita, por exemplo, a publicidade dos atrativos e a organização dos roteiros e calendários de eventos. Portanto, estar presente no mapa significa a promoção institucional e articulada de seus potenciais.

VEJA COMO FICOU O MAPA

– Polo 1: Caminhos de Rondon/BR 364 – Vilhena, Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, Cacoal, Presidente Médici, Ji-Paraná, Nova União e Ouro Preto.

– Polo 2: Vale do Guaporé – Pimenteiras do Oeste, Cabixi, Costa Marques, São Francisco do Guaporé, São Miguel do Guaporé e Alta Floresta do Oeste.

– Polo 3: Porto Velho/Candeias.

– Polo 4: Guajará Mirim/Nova Mamoré.

– Polo 5: Vale do Jamari: Ariquemes, Campo Novo de Rondônia, Cacaulândia e Alto Paraíso.

Fonte: 010 - SECOM/GOV-RO

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias