Terça-Feira, 21 de Abril de 2015 - 11:12 (Colaboradores)

RELIGIOSOS E MORADORES ALERTAM PARA O AUMENTO DA VIOLÊNCIA DURANTE CAVALGADA

O histórico das Cavalgadas, Feiras Agropecuárias e shows artísticos na cidade de Candeias, segundo opositores e entidades ligadas aos Conselhos de Defesa da Pessoa Humana, da Criança e da Adolescência, ‘a falta de respeito às famílias é recorrente’.


Imprimir página

Porto Velho/RONDÔNIA – Contrariando as estatísticas que alarmaram a população, turistas e visitantes em 2014, por conta dos estragos e desserviços em eventos agropecuários e festas countries, a cidade de Candeias do Jamari, a 20 quilômetros da Capital, ‘terá restrições este ano para realizar a 14ª Cavalhada’.

Por sua conta e risco, o prefeito CARECA foi instado pelo Ministério Público a repetir as supostas violações à legislação ambiental, ao Código de Postura e de Obras, além de evitar a presença de menores ao evento.

Ele, na inicial da organização do novo empreendimento, mostrou-se contrário ao uso do campo de futebol por estar no entorno de residências e templos religiosos. Porém, face à intervenção do seu grupo político, ‘cedeu às próprias determinações e restrições já anunciadas’.

Além das restrições impostas pelo MP, contas que o município, desde as gestões de Lindomar Garçon, Chico Pernambuco, Osvaldo Souza [O Dinho], ‘nunca teria arrecadado valores, entre os quais, taxas, emolumentos, Imposto Sobre Serviços [ISS] ou mesmo aluguel da área onde ocorrem eventos particulares.

O histórico das Cavalgadas, Feiras Agropecuárias e shows artísticos na cidade de Candeias, segundo opositores e entidades ligadas aos Conselhos de Defesa da Pessoa Humana, da Criança e da Adolescência, ‘a falta de respeito às famílias é recorrente’.

Segundo as estatísticas, ‘os flagrantes de cowboys em atentado ao pudor, uso de drogas, bebidas alcoólicas por adolescentes, afora os confrontos entre gangues rivais, recheiam os pontos negativos por falta absoluta de segurança adequada e precisa’.

- É comum se ver grupos de mijões e os cagões fazendo suas necessidades à porta das residências, a denúncia é de policial militar aposentado que não teve a identidade re velada.

Durante as fases iniciais da organização e publicidade massiva do novo evento de ‘peão boiadeiro’, religiosos e entidades de defesa dos direitos humanos exortaram o prefeito CARECA, ‘a tirar do centro festas desse tipo’. Segundo eles, ‘incômodas para nova realidade que a cidade vive’.

Fonte: Xico Nery/NewsRondonia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias