Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2016 - 11:24 (Colaboradores)

L
LIVRE

RELATOS DE AMOR GANHAM ‘VISIBILIDADE’ NUM EVENTO DO SHOPPING

O shopping center é o ambiente de compras, diversão, de reunir com os amigos e familiares, mas também é um excelente lugar para contar as paixões ou quem sabe, a primeira história de amor.


Imprimir página

Vamos começar com o dito popular? Quem não tem uma história pra contar. E se for uma história de ‘amor’? No mundo onde as pessoas estão cada vez mais individualistas deixando os momentos ‘oportunos’ da vida para namorar um aparelho de telefone celular, nas redes sociais. Encontrar uma ‘pessoa’ que ainda tenha o desprendimento de relatar as suas histórias de amor chega a ser um ‘privilegio’. E aproveitado o gancho uma acadêmica de comunicação de uma faculdade particular de Porto Velho abraçou a causa e foi buscar essas historias que não deixam de ser sentimentais e emocionantes.  E tudo isso nos corredores de um shopping Center.

O shopping center  é o ambiente de compras, diversão, de reunir com os amigos e familiares, mas também é um excelente lugar para contar as paixões ou quem sabe, a primeira história de amor. Quem é que não tem uma história para contar, ou até mesmo pra cantar.

O músico, Victor Hugo tem. E é muito amor. “Amor é aquilo que tem me preenchido nos últimos tempos. Amor pela vida, pela musica, pelas pessoas. Por tudo que me envolve É isso que me trouxe até aqui para contar minhas histórias de amor”, comenta Victor Hugo.

Nesse território arriscado que é o coração o musico Victor Hugo é um principiante. Mas já demonstra sinais de que o ‘cupido’ o flechou em cheio. “Eu não sei dize muito bem o que tem nessa história, sabe! A história que me faz sentir do jeito que eu estou”, declara.

História ou ‘histórias’ como a descrita pelo Victor Hugo tem chamado a atenção desta acadêmica de jornalismo. Num ambiente no meio do Porto Velho Shopping ela tem doado algumas horas do seu tempo à espera delas. E são de todos os jeitos.

“Teve gente que conta a história de alguém próximo. Uma senhora veio relatar os contos de amor da mãe dela. Outras contam o relacionamento que não deu certo, ou que acabou em casamento. Houve gente que casou e está junto até hoje. Então tem histórias bem diferentes”, descreve a acadêmica de jornalismo, Êrica Blanc.

A iniciativa partiu da equipe de marketing, após observar que o local havia servido de cenário para uma cerimonia de casamento, e pedidos de namoro. “A ação é uma cópia do ‘Valentine’s Day’, uma espécie de dias dos namorados nos EUA. Dai resolvemos trazer o ‘história de amor’. Nós ligamos para Êrica que foi minha aluna quando eu era professor. Demos pra ela uma missão: ouvir essas histórias e depois transformá-las no trabalho de conclusão de curso. Está funcionando muito”, comenta o analista em marketing do Porto Velho Shopping, Vinícius Teixeira.

E para deixar o ambiente aconchegante com a cara de romance a equipe de marketing montou um cenário exclusivo, com o ‘jeitinho’ cativante dos apaixonados. E estando aqui o que vale é abrir o coração. “Tem muita gente combinando, dizendo que vem pra cá contar suas histórias. E passando pra outras pessoas, só pra contar os seus relatos de amor. Então! Está bem legal”, destaca, Vinicius Teixeira. Durante a entrevista o repórter brinca com o analista: “Já contou a sua”? Ele diz: “Ainda não, mas até o final eu vou contar” (rs).

Segundo a jornalista mesmo na correria diária as pessoas passam por ela observam o ‘cantinho’ e buscam saber do que se trata. Algumas são relutantes, mas acabam deixando o sentimento bom que viveram falar mais alto. “Já aconteceu do ‘cara’ parar aqui e contar a história e a esposa puxar ele e ir embora com vergonha”, recorda à acadêmica.

Desde que o projeto começou a acadêmica ouviu histórias confidentes de quase vinte pessoas. Parece até pouco, más é preciso coragem pra expor um sentimento, ainda mais em público. Mas o que leva uma pessoa a contar um pouco de si ainda mais num local público. “Existem tesouros que costumamos dizer que, quanto mais eu divido, mas eu tenho. Assim é o carinho, assim é o amor. Então quanto mais o sentimento se divide, mas tenho pra eu mesmo. Então é uma iniciativa muito valida e que tem a disponibilidade de se abrir dessa forma tem muito a ganhar”, relata o psicólogo, Antônio Neto.

Os causos amorosos serão postados num blogger desenvolvido pelo Porto Velho Shopping, juntamente com a acadêmica de jornalismo, que volta a ouvir novas histórias a partir de junho.

Fonte: Emerson Barbosa

Noticias relacionadas

Banner Ale

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias