Sexta-Feira, 19 de Julho de 2013 - 17:06 (Colaboradores)

QUEM SÃO OS BANDIDOS MAIS FAMOSOS DE RONDÔNIA AINDA NÃO PEGOS PELA OPERAÇÃO APOCALIPSE

O abalo das ações empreendidas pela equipe de Marcelo Bessa nas hostes políticas e do narcotráfico ainda é muito grande.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – Não é fácil fazer uma lista dos criminosos e corruptos rondonienses e amazônicos mais conhecidos, sejam eles personagens da política, governantes lendários ou de carne e osso, o rosário e o libelo de foras-da-lei parece não chegar ao fim.

Pode ter sido essa a vontade expressa do novo ‘Xerife da Polícia Civil’, o delegado licenciado da Polícia Federal Marcelo Bessa, titular da SESDEC [Secretaria de Estado da Defesa, Segurança e Cidadania], com a deflagração da ‘Operação Apocalipse’.

Reungido no cargo pelo Governador do Estado, Confúcio Moura, depois de um grande giro pela ‘Cidade Luz’ [Paris], dar publicidade à lista de quem são os bandidos mais famosos da História de Rondônia, este site teve acesso a uns buchichos dos bastidores palacianos e atestou que, ‘para fazer barulho, meter medo no submundo do crime organizado só havia a Polícia Federal’.

Agora, ressurgem das cinza os heróicos soldados da Polícia Judiciária rondoniense e fazem tremer, igualmente, os meandros do Poder Legislativo Estadual e Municipal, dizem os mais ousados seguidores de ações perpetradas por quem faz funcionar parte dos supostos Núcleos de Inteligência [NIs] e Gerências de Estratégias e Inteligência vinculadas a grupos e empresas do mundo invisível da [contra] espionagem desta parte da Amazônia Nacional, respectivamente.

O abalo das ações empreendidas pela equipe de Marcelo Bessa nas hostes políticas e do narcotráfico ainda é muito grande. Porém, o ‘Xerife’ deve desdobrar a ‘Apocalipse’ em uma segunda fase – a temida lavagem de dinheiro, agora, a ser conduzida conjuntamente pela Polícia Federal.

DESNUDADOS - De caras de fora, ‘Beto Baba e Fernando da Gata’ fazem jus à marca do crime organizado ligado ao narcotráfico, estelionato e do associativismo à política de financiamentos de parlamentares e parte do Executivo, deste ainda pouco se sabe em virtude da não publicidade dos relatórios e informes da operação.

Do rol dos bandidos famosos, Beto Baba, originário da Zona Sul desta Capital, segundo informes coletados de lideranças da linha 28 [Distrito Dimensão], nos grotões do Projeto de Assentamento Sidney Girão, município de Nova Mamoré, transitava com desenvoltura n hostes da deputada Ana da 8 e nos bunkers do mais temido narcotraficante dos dois lados da fronteira [Brasil e Bolívia], Maximiliano Munhoz, O MAX.

Beto Baba e Fernando da Gata já estão destronados.

No viés, levaram o empresário de pré-nome Márcio de lavada, o influentíssimo amigo de José Hermínio Coelho, este ainda presidente afastado da Assembléia Legislativa.

As ações policiais que abalaram o Legislativo Estadual e o Municipal, comandadas por Marcelo Bessa, delegados e investigadores da Diretoria Executiva da SESDEC, nada deixam a desejar as insurgências ocorridas no Império Romano e em tempos mais moderno, das operações atribuídas pelo ex-Xerife da PF, Romeu Tuma.

Habeas Corpus [HCs] negados, a Apocalipse’ segue o curso normal.

Porém, onde estão os bandidos mais famosos? Para caber tudo em uma lista de 70 a 80 nomes, os foras-da-lei da política e do narcotráfico parecem mesmo não ter fim.

Para parte de analistas e experientes policiais ouvidos por este site - fora dos departamentos de Polícia Civil e Federal -, entre presos e foragidos da ‘Operação Apocalipse’, apenas podem entrar para a história e anais da criminalidade os braços da política [Assembléia Legislativa e Câmara Municipal], do narcotráfico [Beto Baba e Fernanda da Gata] e das empresas, agora, inseridas na malha fina da Receita e Procuradoria da Fazenda Nacional.

Contudo, o ‘Xerife Bessa’ pode não ter listado ainda os ‘Barrabás’, ‘Al Capones’, ‘Robin Hood’, ‘Butch Cassidy & Sundance Kid’, ‘Lampião’, ‘Madame Satã’ e tantos outros listados por historiadores. Mas, ele sabe que são protegidos por braços jurídicos traficantes que ‘ditam as ordens a candidatos financiados com o dinheiro do tráfico, estelionato, rendimentos dos políticos e até emendas parlamentares’, atestam fontes anônimas.

CORRUPÇÃO NO PODER III – Desde que repaginou a SESDEC, sabe-se que o ‘Xerife não  cancelou nenhum programa ou procedimento investigatório.’, revelam a este site fontes captadas no ninho de uma empresa de segurança privada. E, mais além, com o recente esfriamento da ‘Apocalipse’ ou provável transferência para a Polícia Federal, ‘há umas quantas reflexões que se pode fazer em cima do desdobramento da Apocalipse para nocautear o crime de lavagem de dinheiro’, disseram.

A corrupção e a existência de braços policiais, jurídicos, políticos, empresariais, dos narcóticos a religiosos são e não estão apenas arraigados na História de Rondônia. Tornou-se uma cultura desde a Colônia, o Império de D. Pedro, seus barões e anfitriões. E passa incólume pela República da Constituição Cidadã de 88. Sobretudo em estados de maior PIB [Produto Interno Bruto].

SUPEROU O FILME OS 300Al Capone não foi nocauteado pelos indícios dos seus crimes; mas por sonegação de impostos. Então, necessariamente, ‘a Polícia Civil, agora, com a entrada da PF nos meandros da Apocalipse, certamente vai botar o COAF [Conselho de Controle de Atividades Financeiras] e vai combinar ações especiais em empresas consideradas de risco à prática de lavagem’.

Foram os 500 Homens de Ouro da SESDEC, com a homologação do Judiciário, que durante balançaram os pilares do Poder Legislativo [Estadual e Municipal]. E agora fortalecem a gestão do órgão, incluindo a cessão pela PF de novos agentes, máquinas, equipamentos, além de ferramentas à medida que fortalecem, também, as investigações feitas pelas unidades de inteligência financeira, vinculada ao Ministério da Fazenda, bem como coibirão a ‘epidemia de lavagem em Rondônia’.

Sobre o narcotráfico, antes da ‘Operação Apocalipse’, vinha sofrendo apenas pequenos baques. Sobretudo na fronteira bi-nacional de Bolívia e Peru.

Este site arrisca uma previsão: a de que o suposto Núcleo das Operações Especiais ligado a ‘Apocalipse pode desencadear, a partir deste final de semana, podem ocorrer blitzes inéditas em lojas de departamentos, factoring, casas de câmbio, joalherias, postos de gasolina, distribuidoras, casas noturnas de alto padrão a loterias [Capital e Interior], bem como, o estado de Rondônia venha a contar logo-logo com uma Unidade de Inteligência Financeira [UIF].

Contudo, essas fontes não ofereceram outros detalhes.

Xico Nery é Produtor Executivo de Rádio, Jornal, TV, Repórter Fotográfico e CONTATO de Agências de Notícias nas Amazônias, Países Andinos e Bolivarianos.    

Fonte: Xico Nery-NewsRondonia

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias