Segunda-Feira, 14 de Agosto de 2017 - 11:58 (Artigos)

L
LIVRE

QUE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA VENHA LOGO EM NOSSO AUXÍLIO! – Por Marcos Luiz Garcia

Tendo sempre presente o Centenário de Fátima, lembro que no mês de agosto de 1917 os pastorinhos foram impedidos pelas autoridades de ir à Cova da Iria no dia 13.


Imprimir página

Fiel à sua promessa de que estaria naquele local "seis meses consecutivos", Nossa Senhora deu sinais de sua presença, tendo o povo visto a azinheira curvar-se ligeiramente na mesma hora.

Literalmente sequestradas pelo administrador de Ourém, que passou por cima da lei, as crianças foram presas numa cela com criminosos comuns, e depois submetidas a um interrogatório que foi uma verdadeira tortura psicológica. O administrador queria forçá-las a revelar o Segredo dado em Julho, chegando ao absurdo de ameaçar os pastorinhos de jogá-los no azeite fervente. Os pequenos, embora apavorados, confiaram. “Se nos matarem, vamos para o Céu com Nossa Senhora”, disse-lhe o pequeno Francisco, hoje santo.

Seis dias depois, 19 de agosto, Nossa Senhora lhes apareceu em um local próximo de suas casas, chamado Valinhos, e após insistir na reza do terço, disse que, por causa dessa prisão deles, o milagre de outubro seria menos esplendoroso.

Assim, Nossa Senhora de alguma forma puniu o mundo pelo que foi feito com os três pastorinhos. O que teria sido o milagre do sol, já tão extraordinário, se não tivesse havido o ato hostil?

A diminuição do milagre fez evidentemente diminuir também o efeito dele sobre a opinião pública, não só de Portugal, mas do mundo inteiro. A humanidade não teria se mostrado menos córnea em relação a Nossa Senhora, e já não se teria convertido? Quem sabe?

Aproveito para comentar alguns fatos, para não nos espantarmos quando Nossa Senhora resolver intervir.

Soube através de duas peregrinas da Liga do Santo Rosário, que levam a imagem de Nossa Senhora às casas para a recitação do Terço, que duas senhoras recém-chegadas de Portugal lhes contaram que especialistas escalados para analisar as causas dos terríveis incêndios que houve lá, chegaram à surpreendente conclusão de que os mesmos não foram provocados por raios, mas que o fogo começou sem explicação natural.

Contaram ainda que, como há muita gente abalada com o que aconteceu, está nascendo um movimento de afervoramento religioso, com as pessoas pedindo perdão a Deus e implorando Sua misericórdia. Essa atitude é uma ótima coisa! Mas precisa aumentar e atingir um número muitíssimo maior de pessoas nesse mundo de pecado em que vivemos...

Outro fato interessante nessa linha foi a atitude dos bispos da Venezuela, pedindo a Nossa Senhora de Coromoto para livrar o país do comunismo. Isso é fato novo! Acredito que só aconteça atualmente na China.

Quem não dá mostras de se arrepender e continua a afirmar os mesmos erros de sempre é o PT. Junto com o Partico Comunista brasileiro, ele hipotecou apoio a Maduro, responsável pela ditadura comunista que se implantou na Venezuela.

Ditadura contra a qual deveria estar bradando os órgãos dirigentes da CNBB, que a seu tempo apoiou Chavez. Mas não! Sua preocupação é unir forças com a extrema esquerda no Brasil, apoiando o MST, os sindicatos comunistóides, a agitação indígena etc. nas suas manifestações contra o governo. Será que a CNBB está com o Maduro? ...

Outro fato desconcertante foi o superior-geral dos Jesuitas, padre Arturo Sosa, ter-se deixado fotografar numa cerimônia na qual, segundo ele disse, recebeu o “batismo” budista. Pode alguém ser católico e budista ao mesmo tempo? São Paulo diz: “Os deuses dos pagãos são demônios”. Ou dois mais dois não é mais igual a quatro, ou o padre Arturo Sosa deixou de ser católico no momento em que aceitou esse "batismo" pagão. Contudo, nada lhe aconteceu, e continua à frente da Companhia de Jesus.

E o que dizer da Pastoral de um bispo de Belo Horizonte que acolhe os casais homossexuais como se estivessem inteiramente de acordo com a Religião Católica, aceitando-os e não lhes pedindo conversão, ao mesmo tempo que acusa os fiés de serem os defeituosos, por terem ”preconceito” contra o que a Igreja sempre ensinou ser pecado?

Enquanto isso, alguns bispos proibem a celebração de Missas no rito extraordinário, e até casamentos no rito tradicional, vendo-os como coisas abomináveis.

Está cada vez mais evidente a afirmação de São Pio X de que os principais inimigos da Igreja – já no tempo dele – estão dentro d’Ela!

Que Nossa Senhora de Fátima venha logo em nosso auxílio!

 ( * ) Marcos Luiz Garcia é escritor, conferencista e colaborador da ABIM

Fonte: 010 - Agência Boa Imprensa

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias