Sexta-Feira, 02 de Fevereiro de 2018 - 11:06 (Colaboradores)

L
LIVRE

PSB VAI INCHAR - POR CARLOS SPERANÇA

A maior parte das adesões será advinda do MDB, sinalizando que a legenda pode rachar na disputa do governo do Estado nas eleições de outubro.


Imprimir página

Recente levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aponta que um em cada três presos no Brasil aguarda julgamento. O País já tem a quarta maior população carcerária do mundo, apenas atrás da China e dos Estados Unidos – e com tendência de crescimento, se alguma medida não for tomada com urgência.

Em pronunciamento no Congresso, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) defendeu uma reavaliação profunda do modelo prisional brasileiro, que está falido e ultrapassado. Ele pediu urgência à Câmara dos Deputados para a votação do projeto da audiência de custódia, de sua autoria, já aprovado no Senado.

Alguma coisa já tem sido feita para melhorar a situação, como as antecipações de audiências e os mutirões da justiça para acelerar os julgamentos. Mas conforme o autor da proposta, tudo pode cair por terra se não houver uma revisão do modelo de encarceramento. Ele cita ainda o fator das drogas que tem aumentado a população carcerária brasileira.

Guedes descartado

O PSDB de Rondônia usou e abusou do nome do ex-prefeito de Porto Velho, José Guedes, como possível candidato ao governo do Estado, e o descartou logo em seguida. Tudo se encaminha para que o ex-senador Expedito Junior assuma a candidatura ao governo com o apoio do senador Ivo Cassol (PP) e do prefeito Hildon Chaves. A preferência por Expedito é porque Ivo terá que cumprir pena alternativa em Brasília, e Hildon teve um ano desgastante na prefeitura da capital. Fizeram Guedes de mais um pato na política.

Chapa pronta

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), pré-candidato ao governo de Rondônia, terá sua chapa pronta logo depois do carnaval com o convite formulado ao seu vice, aos seus dois candidatos ao Senado. Também as nominatas de postulantes à Assembléia Legislativa e à Câmara dos Deputados está sendo apurada, e neste particular teremos algumas surpresas, com uma chuva de adesões logo após as folias de Momo.

A recuperação

Depois de duas derrotas seguidas – uma a deputado federal em 2014 e outra à prefeitura de Porto Velho em 2016 – o ex-prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho (PT), já livre das amarras da justiça, vai buscar uma cadeira na Assembleia Legislativa. O partido tem uma nominata forte para o Legislativo Estadual, mas Sobrinho e o deputado Lazinho da Fetagro – este pleiteando a reeleição – são os dois mais cotados nos meios petistas.

Retomando carreira

Após quase duas décadas fora das disputas eleitorais, o ex-deputado federal Chagas Neto está retomando a carreira política, disputando uma cadeira na Assembleia Legislativa. Durante todo este tempo Chagas atuou nos bastidores, mas sempre se coçava para entrar direto nas pelejas. As principais bases de Chagas eram Porto Velho e o município de Presidente Médici. O empresário está ingressando no PSB.

PSB vai inchar

Por falar no PSB, com a posse do vice-governador Daniel Pereira em meados de abril no lugar do governador Confúcio Moura, que vai se desincompatibilizar para disputar uma cadeira ao Senado, o partido deverá receber uma multidão de prefeitos, vereadores e lideranças regionais. A maior parte das adesões será advinda do MDB, sinalizando que a legenda pode rachar na disputa do governo do Estado nas eleições de outubro.

Via Direta

*** A Assembleia Legislativa retoma as atividades na próxima segunda-feira, mas as sessões plenárias só no próximo dia 20. Portanto, só depois do carnaval *** Com o recesso espichado, os deputados estaduais vão tratar da reeleição nas suas bases eleitorais *** Os municípios de Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal e Rolim de Moura não terão carnaval com dinheiro púbico *** Nestes tempos de crise, os prefeitos do interior optaram em destinar os recursos para saúde e educação.

Fonte: Carlos Sperança - News Rondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias