Segunda-Feira, 23 de Abril de 2018 - 18:49 (Geral)

L
LIVRE

PROJETO FAMÍLIA ACOLHEDORA VIABILIZA A VIVÊNCIA DE CRIANÇAS

O projeto Família Acolhedora será implantado como piloto em Porto Velho pela prefeitura, em parceria com o Ministério Público e o Tribunal de Justiça de Rondônia.


Imprimir página

Oportunidade de convivência em ambiente sadio para crianças e adolescentes é o que proporcionará o projeto de acolhimento familiar, que contará com a parceria do Poder Judiciário de Rondônia. O tema foi tratado em reunião, na última sexta-feira, 20 de abril, entre a juíza Sandra Beatriz Merenda, responsável pelo 2º Juizado da Infância e da Juventude de Porto Velho, a assistente social do Núcleo Psicossocial do Juizado da Infância e da Juventude e a equipe multidisciplinar da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família – Semasf.

O projeto Família Acolhedora será implantado como piloto em Porto Velho pela prefeitura, em parceria com o Ministério Público e o Tribunal de Justiça de Rondônia.

Amparado pelo ECA, trata-se de uma modalidade de acolhimento institucional em famílias, alternativamente aos abrigos, por meio de medida protetiva. Tão logo seja efetivado, será um grande avanço na proteção de Crianças e Adolescentes.

A família de acolhimento representa a possibilidade de continuidade da convivência familiar em ambiente sadio para a criança ou adolescente. No Brasil, existem mais de 46 mil crianças e adolescentes em situação de acolhimento, que vivem atualmente em quase 4 mil entidades credenciadas junto ao Judiciário de todo o País.

A faixa etária das crianças que serão atendidas, inicialmente, será a partir dos 7 aos 10 anos.

“Muitas crianças quando estão no abrigo acabam perdendo um grande aprendizado para toda a vida. Desde coisas simples como a andar de ônibus, ver preço de algum produto em um supermercado, mas que são importantes para seu desenvolvimento. Como estão sob custódia, acabam impedidas e ficam na espera de serem acolhidas por alguma família”, afirma a juíza.

Fonte: 015 - Assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias