Segunda-Feira, 27 de Abril de 2015 - 11:06 (Geral)

PRESIDENTE DA ESTADUAL DO PCdoB REVOLTA MILITÂNCIA DO PARTIDO

Um dos fatores que podem ter mais contribuído para a suposta renúncia de Pinheiro, é que ele sempre dedicou com mais desenvoltura nos negócios de suas terras, fazenda e da Associação dos Trabalhadores no Serviço Público no Estado de Rondônia [ASPER].


Imprimir página

A partir desta segunda-feira [27], a Estadual do Partido Comunista do Brasil [PCdoB-Rondônia] pode ter nova direção. A mudança foi exigida durante a plenária estadual para a escolha de delegados que irão compor o colegiado de representantes dos Estados no mês que vem em São Paulo.

- Uma direção renovada e ampliada, mas sem a presença do empresário e sindicalista Chico Pinheiro à frente da legenda, foi a temática que predominou no seleto evento presidido por Antônio Levino, enviado da Nacional a Rondônia.

O porta-voz comunista foi surpreendido com a quebra de protocolo, já que sua agenda objetivava apenas uma rápida avaliação do cenário nacional afeito à conjuntura política, social e econômica que perpassa o País e seus impactos diretos no Governo Dilma e sua reflexão negativa para a democracia nacional.

A saída de Chico Pinheiro, igualmente, já vinha sendo construída há tempos, desde a eleição dele para a Estadual, segundo a qual, ‘abalou os pilares do Partido na Capital e interior. A motivação, segundo foi dito, ‘contou com a desmotivação da militância e dirigentes durante e o pós-eleição de Governador e da Presidente Dilma’.

Também pesou a questão da ‘suposta e total ausência de Pinheiro nas discussões e debates da Agenda Rondônia por não cumprimento do calendário de plenárias, embates e demandas previstas pela Nacional às estaduais e municipais do Partido’.

Disseram ainda parte de insurgentes presentes no painel presidido pelo dirigente Antônio Levino, realizado na Câmara de Vereadores de Porto Velho, no sábado [25], que, ‘todos já aguardavam para o final dos debates a renúncia de Chico Pinheiro, em função do desgaste que já sofria e pela ausência dele na maioria das plenárias’.

Um dos fatores que podem ter mais contribuído para a suposta renúncia de Pinheiro, é que ele sempre dedicou com mais desenvoltura nos negócios de suas terras, fazenda e da Associação dos Trabalhadores no Serviço Público no Estado de Rondônia [ASPER].

Uma fonte da entidade revelou neste final de semana sob a condição de anonimato, que, ‘Chico Pinheiro nunca fez tanta questão em presidir a Estadual do PCdoB e que o seu suposto otimismo, na inicial, girou apenas por capricho em defenestrar antigos dirigentes do comando comunista rondoniense’.

A mesma fonte disse ainda que, ‘o presidente da ASPER nunca foi de ter grandes amores pela causa comunista’. Também não teria nenhuma formação ideológica original, tampouco conheceria a discursiva do Manifesto Comunista, ou sobre o Estatuto, Programa e o Código de Ética, segundo a qual, ‘por isso, irritou grandemente a militância’.

Informado da suposta renúncia de Chico Pinheiro durante a conclusão da plenária comunista, no sábado 25, na Câmara, este site de notícias não pode confirmar a informação. Porém, ouviu servidores da direção da ASPER presentes ao evento, que disseram que, ‘ele entregaria sua renúncia, pessoalmente, ao dirigente da nacional Antônio Levino.

Fonte: Assessoria

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt