Sabado, 04 de Novembro de 2017 - 15:26 (Geral)

L
LIVRE

PREFEITURA DE PORTO VELHO AINDA NÃO ACHOU PC ROUBADA DA SEMAGRIC DE FAZENDA NO CUJUBIM

A Casa Militar da Prefeitura, além de policiais que foram à caça da PC (Escavadeira Automática), caça mobilizou na gigantesca operação de resgate, até um helicóptero cujos gastos ainda não foram divulgados.


Imprimir página

Porto Velho, Rondônia – O roubo de máquinas e peças pesadas da Prefeitura nos pátios ou nos canteiros de obras ao longo da BR-364 e na margem direita do rio Madeira, ao que parece, não será contido na era tucana do burgomestre Hildon Chaves, vez que os ladrões ainda não foram presos pela Polícia.  

A prova inconteste desse suposto desleixo oficial para com o patrimônio público é a freqüência com os bandidos tem acesso aos pátios e canteiros de obras patrocinadas pelas secretarias municipais de Obras e Serviços Básicos e da Agricultura, segundo fontes anônimas da Casa Militar do gabinete da prefeitura.

Ladrões, desde o governo de Mauro Nazif (PSB) tentam se dar bem na fita com o roubo, até de cara limpa, roubar peças e máquinas pesadas. Nos anos 2013-14, uma PC foi roubada, mas logo encontrada pelo ex-prefeito numa fazenda no Areia Branca graças ao sistema de rastreamento via satélite instalado nos equipamentos.

Desta feita, de acordo com ocorrência policial, uma PC marca New Holand, Modelo E215B no valor aproximado de R$ 600 mil, adquirida através do FITHA (Fundo Para Infra-Estrutura de Transporte e Habitação), foi roubada de uma fazenda quando era operada na região de Cujubim.

A Casa Militar da Prefeitura, além de policiais que foram à caça da PC (Escavadeira Automática), mobilizou na gigantesca operação de resgate, até um helicóptero cujos gastos ainda não foram divulgados. Enquanto isso, as investigações que já consumiram quase dois meses, ‘se mostram infrutíferas diante da ameaça de ressarcimento do dinheiro do convênio Prefeitura-DER-SEFIN pelo município’.

O NEWSRONDONIA foi ao secretário da Agricultura (SEMAGRIC), o técnico agrícola Francisco Evaldo de Lima, mas havia ido a Ouro Preto e de lá, a Rolim de Moura, para encontrar o deputado Luiz Cláudio (PR). Sobrou para o diretor de Máquinas, contador Júlio Cezar Villar, oriundo do Consórcio Santo Antônio (CSA), destravar o caso, até então, ‘guardado a sete chaves’.

O segundo passo, agora, adiantou, ‘é com o gabinete que nos pediu o registro da ocorrência’. A partir daí, o processo de busca foi direcionado ao secretário Francisco Evaldo - que tem se negado a falar sobre o assunto ainda sob sigilo no gabinete do prefeito.

Fonte: NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias