Terça-Feira, 27 de Setembro de 2011 - 08:17 (Colaboradores)

POTOSÍ: UM ATENTADO VIOLENTO A VIDA, por Emerson Barbosa

Vejo a situação dos mineiros de Potosí não como um problema local que deve ser resolvido apenas pelo Governo de Evo Morales, mas uma questão que precisa da interferência dos órgãos responsáveis mundialmente pelos Direitos Humanos


Imprimir página

Show a reportagem de Adriana Araújo, no Domingo Espetacular de domingo (Record Tv) (25) que mostrou a realidade dos mineiros nas minas de Potosí na Bolívia. O mais interessante da matéria é que Adriana Araújo tirou a capa de ‘super homem’ que normalmente é usada por nós repórteres e, se emocionou com a realidade vivida pelos bolivianos.

Vejo a situação dos mineiros de Potosí não como um problema local que deve ser resolvido apenas pelo Governo de Evo Morales, mas uma questão que precisa da interferência dos órgãos responsáveis mundialmente pelos Direitos Humanos.

Entenda mais...

As Minas de Potosí localizam-se no cerro de Potosí, na Alto Peru, atual departamento de Potosí na Bolívia. Constituíram-se no principal centro produtor de prata em toda Américadurante o período colonial. As jazidas foram descobertas casualmente, em 1945, por um indígena chamado Hualpa ou Gualca. Neste mesmo ano foi registrada uma primeira mina, que o espanhol Juan de Villarroel denominou Descoberta. Ao final do século XVIII contavam-se cerca de 5 mil bocas de mina, produzindo anualmente 250 a 300 mil marcos de prata.

Potosí é um atentando violento ao ser humano e a vida. Sei que no Brasil existem problemas parecidos, mas o país é rico e pode mudar, bastando com isso os políticos e a presidente, Dilma Rousseff desejar. Nossos caixas estão abarrotados de dinheiro para investimentos nas áreas sociais, o que falta é interesse e força de vontade pra que isso aconteça.

Lá é diferente, a Bolívia ainda caminha num retrocesso de políticas cambiais e de adaptação da democrática. Onde alguns departamentos (estados) brigam como o poder governamental, em La Paz pelo controle de seus territórios.

A Bolívia na visão geral é um país rico, com reservas, cultura e meio ambiente, mas a corrupção em ambos os aspectos interfere na divisão das rendas a quem realmente precisa chegar.

Fonte: Emerson Barbosa

Banner Ale

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias