Sabado, 22 de Agosto de 2015 - 08:56 (Colaboradores)

PORTO VELHO COBERTA POR FUMAÇA PROVENIENTE DE QUEIMADAS

Porto Velho, “Cor de cinza”, Cidade amanhece todos os dias com o céu cinza e forte cheiro de queimada. Portovelhense sente logo os efeitos do problema


Imprimir página

Sai a chuva, entra o fogo. Sabe por que muitas crianças e adultos vão parar no hospital ou no posto de saúde? A fumaça da queima de produtos como madeira, capim, plástico, Galhos e folhas, por motivo de limpeza, aquecimento ou iluminação, mata milhares de pessoas (principalmente crianças e idosos), todos os anos no mundo.

Você sabe quais venenos existem na fumaça que inalamos? A queimada urbana é considerada crime ambiental, produz fumaça que é formada por vários gases nocivos, partículas de carvão, visíveis e invisíveis, a queima de plásticos gera dioxinas e furanos, e outras inúmeras substâncias tóxicas, cancerígenas e mutagênicas. a fumaça pode provocar ou desencadear ataques de asma/bronquite, rinite, sinusite, conjuntivite, otite, enfisema pulmonar e pneumonia.

O monóxido de carbono e um gás extremamente tóxico, capaz de trazer danos extremos a saúde do homem. A fumaça que cobre Porto Velho está cheia desse gás, transformando nosso ar em um dos mais poluídos do Brasil.

A seca e a umidade do ar acarretam alguns sintomas. Devido a esse período em que o ar encontra-se muito denso, há um aumento nos casos de tosse, ressecamento nas narinas, resfriado nas crianças, falta de ar, casos de asma e idoso que tem doenças pulmonares.

Crianças e idosos são os que mais sofrem com essa poluição, pois essa fumaça compromete todo o sistema respiratório. As policlínicas e pronto-socorros de toda a capital tiveram um aumento significativo no atendimento de urgência dessas pessoas.

Quem queima está fabricando e espalhando gases venenosos, para si,  e para milhares de pessoas que estarão respirando, incluindo idosos, mulheres grávidas e crianças, que poderão ficar doentes e ter complicações mais sérias, podendo levar a morte.

Aqui em Porto Velho, o sol já mudou de cor, mais amarelado que o comum, quase laranja, tudo isso é reflexo das queimadas que começaram na nossa Região, muitos produtores da agricultura familiar ainda usam a prática para limpar suas propriedades, porém não é só da agricultura que vem a grande quantidade fumaça que mudou o ambiente na região de Porto Velho.

Tem muitos focos de incêndios que acontecem de forma intencional e criminosa, como as margens da BR364 e até mesmo no Centro da Capital, como é o caso dos focos de incêndios por três vezes na Pista do Aeroporto, já foram registrados vários focos de incêndios, alguns deles colocados por pessoas no intuito de “limpar”, outros por restos de cigarro e até mesmo por pessoas com intenção de prejudicar.

Eu mesmo já flagrei focos de incêndios, no perímetro urbano de Porto Velho, na pista do Aeroporto, Próximo à uma faculdade particular, entre outros lugares.

Colocar fogo fora do período liberado pela SEMA e IBAMA é crime, mesmo que sejam de folhagens na frente da residência com intuito de limpar o quintal.

Os prejuízos aparecem nos Posto de Saúde da Família, onde o fluxo de crianças e idosos com problemas respiratórios aumenta, e o que trás sérios danos a saúde e fazem as famílias gastarem com farmácia e superlotar os hospitais públicos.

A fumaça em Porto Velho está se tornando um problema, que poderá levar a nossa Capital a um estado de calamidade pública. A situação é incomum e principalmente perigosa.

A situação se agrava no período crítico de estiagem, fenômeno climático causado pela insuficiência de chuva, assim, agricultores e criadores de gado aproveitam-se dessa época do ano para renovar pasto ou a terra, e sem o mínimo critério queimam seus terrenos. O setor urbano da capital que cada vez mais está se fundindo com a área rural vem recebendo todo o monóxido de carbono possível.

As queimadas realmente são motivos de queixa para muitos sorocabanos cientes dos problemas que a fumaça pode causar, Idalina Santos, vizinha de minha casa relatou, ''...Eu pensei que tava pegando fogo dentro de casa, acordei incomodada com o cheiro forte da fumaça. Depois vi que poderia ser algo aqui perto. Mas quando abria porta e sai aqui fora,  me surpreendi ao ver uma fumaça escura encobrindo boa parte da cidade. O cheiro era muito forte. Meu filho de dois anos não para de tossir. To preocupada... '', disse a funcionária Pública.

Sabemos que, queimadas e incêndios são proibidos. Alguns Estados criaram decretos recentes aumentando o rigor, mas a realidade mostra uma situação diferente. São milhares de focos acontecendo. Por trás de todos esses focos, há ação humana, de propósito ou descuido. Nada disso começa sozinho. Mas se a fiscalização for mais intensa, se queima menos.

ASEMA/PVH, Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Porto Velho,  decretou estado de emergência em Porto Velho devido a queimadas, Segundo a secretaria, as queimadas aumentaram 26,31% de 2014 a 2015 e atear fogo a lixo e matas é crime previsto no código Ambiental Municipal e as multas variam de R$ 2 mil a R$ 5 milhões.

Ainda segundo a SEMA/PVH, o comparativo do número de queimadas urbanas entre 2014 e 2015 aumentou em 26,31%. Houve queda de índice somente nos meses de março e abril. No entanto, nos outros meses, os números subiram significativamente. O mês de junho foi o pior dos últimos oito anos.

A capital rondoniense está em estado de emergência ambiental desde o último dia 27 de julho, conforme decretado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), em conjunto com a Prefeitura.

A medida foi necessária porque a situação das queimadas urbanas e florestais na capital de Rondônia está fora do controle.

O número de denúncias sobre queimadas que chegam à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema) praticamente dobrou em relação a 2014. No ano passado, a Sema registrou 160 denúncias no primeiro semestre. Neste ano, até julho, a secretaria recebeu 304 denúncias. As denúncias podem ser feitas por meio do número 0800 647 1320.

O chefe da Divisão de Educação Ambiental da SEMA, Estênio Rodrigues Mota, em entrevista, lembrou que na maioria das vezes as queimadas iniciam com um ato que a primeira vista não apresenta perigo nenhum, que é a queimada do lixo acumulado no quintal das casas.

“Isso já é cultural na cidade, mas é um ato que gera muitas conseqüências como, por exemplo, o aumento dos casos de doenças respiratórios principalmente em crianças e idosos. E queimar lixo no quintal é crime ambiental passível de punição. Por isso pedidos que as pessoas evitam esse problema destinando o lixo ao um local adequado em vez de queimá-lo”, alertou.

Como colaborar?

1)Não queimando nada (folhas/galhos, capim, madeiras, lixo, papéis, móveis, calçados, roupas, cabos e fios elétricos, pneus, rejeitos de qualquer espécie, sobras etc).

2)Não acumulando folhas, capim, galhos, rejeitos, que possam ser queimados por outras pessoas.

3)Colocando o saco de lixo no local correto, para a coleta.

4) Não jogando os materiais acima em áreas baldias, abandonadas, lixões, bem como em praças, ruas, calçadas, sarjetas, bocas de lobo/bueiros, margens de córregos, acostamentos etc, onde alguém poderá queimá-los.

5) Ensacando ou enterrando os rejeitos vegetais.

6) Lendo os demais informes e passando adiante as informações, para os familiares, vizinhos, amigos, colegas, professores, alunos, igrejas, clubes, associações de moradores etc.

Vantagens em colaborar:

1)Ar puro ou ar de melhor qualidade.

2)Mais conforto, mais saúde, menos doenças, menos mortes, mais felicidade.

3)Menos idas aos órgãos de saúde e menores gastos com remédios.

4)Menos problemas com os órgãos policiais e de vigilância ambiental.

5)Consciência cidadã do dever cumprido e do respeito às Leis e à vida.

Para amenizar:

Manter o ambiente ventilado, limpar a casa com pano molhado, manter a alimentação e hidratação tomando bastante líquido, fazer inalação, caso o desconforto continue, procure sempre uma Unidade de Saúde de seu Município.

Fonte: assessoria

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias

Http://www.Auto-doc.pt