Sabado, 01 de Outubro de 2016 - 11:38 (Colaboradores)

L
LIVRE

PONTUALIDADE - Por Max Diniz Cruzeiro

Pontualidade é uma mensuração de uma escala em que pontos fixos são taxados dentro de métricas intervalares, constituindo-se verdadeiras medidas de atingimento


Imprimir página

Pontualidade é uma mensuração de uma escala em que pontos fixos são taxados dentro de métricas intervalares, constituindo-se verdadeiras medidas de atingimento, em que a demarcação temporal é um limitador para que determinada ação deva ser observada.

A demarcação vista como uma pontualidade requer que um objetivo idealizado tenha sido alcançado, a fim de que a coisa concreta organizada até a demarcação possa servir de estímulo para os estágios seguintes.

São fundamentais mecanismos de orientação sistêmica, uma vez que podem ser concebidas como eixos de orientações como engrenagens de um relógio.

Veja também O FENÔMENO DAS HORAS RASAS.

Exige por parte de quem dá o aceite quanto a demarcação, um compromisso que esteja atrelado à sua capacidade de realização.

Onde dependendo do objetivo flutuações sobre a demarcação é admitida dentro de um intervalo de tolerância.

Por pontuar algo, ela é convergente, no sentido de que ações devam ser observadas em consonância com o princípio demarcado.

O ponto, ou demarcador, se dobra projetivamente sobre a psique de um indivíduo em que métricas de acompanhamento permitem um indivíduo se organizar dentro de um sistema de orientação que o faça perceber a proximidade ou distanciamento do atingimento de um objetivo no prazo acordado.

Então pode-se raciocinar como um entrelaçamento entre o que o indivíduo se propõe a fazer, a ativação de uma ou mais técnicas, uma expectância de atingimento, controladores e componentes motivacionais que promovam ritmo ao sujeito, um objetivo e uma meta de alcance que laceiam imaginariamente o ponto de inclinação em que todos estes aspectos devem se tornar convergentes em relação a uma tarefa que deve ser canalizada para coincidir com uma métrica a ser seguida.

As tomadas de decisões no decorrer do processo servem para ajustar as etapas que somam em termos de proximidade da realização da tarefa no ponto acordado.

Os objetivos secundários desnecessários para o desenvolvimento da atividade devem permanecer durante o instante em que o indivíduo estiver laceando a atividade longe do alcance de sua consciência a fim de que o tempo necessário para a realização da tarefa não seja consumido de forma indevida.

Fenômenos emocionais ligados a fatores como frustração e satisfação devem ser bem dimensionados dentro deste processo a fim de que a realização da tarefa pré-definida seja encaminhada dentro de um nível de estresse que não cause imperfeições sobre a coisa e ao mesmo tempo sirva de contentamento em relação ao sujeito realizador do ato.

Por outro lado, delimitadores demarcam atitudes distintas que o sujeito se propõe a fazer através de um pacto que se constrói através de um consentimento atrelado a uma lógica de raciocínio.

São vários os fatores que podem levar uma pessoa a não conseguir organizar-se frente a uma necessidade de pontualidade. A mais frequente é o fato do indivíduo não conseguir se organizar na subdivisão do tempo, em que demarcadores adicionais são distribuídos no desenrolar do processo com a finalidade de ditar um ritmo que se emprega para que a coisa seja realizada há tempo.

Outro fator importante em que a demarcação também é motivo de ser ignorada é quando a técnica não está plenamente apurada para ser gestada dentro do tempo pactuado.

Quando a demarcação é estabelecida por um terceiro, que não tem ideia exata do tempo a ser empregado para a realização da tarefa dentro do fator de pontualidade, pode ser que o indivíduo da execução da tarefa não perceba uma pressão que é estabelecida pelo componente de gestão do administrador que está pensando em resultados a partir dos seus prazos estabelecidos, e que não engloba a realidade da área de execução de um projeto.

Os processos de planejamento que envolvem a distribuição de tarefas devem ser bem orientados para gestar todos os gargalos que possam ocorrer diante dos processos, e em determinados casos servir para a dilatação ou diluição dos prazos acordados a fim de que a eficiência seja instalada em um projeto ou planejamento de uma ação.

A pontualidade pode ser objeto estimado tanto no início de uma atividade ou em relação a um eixo de observação do seu término.

Incorpora determinados atributos ligados a missão, valores, visão e objetivos de corporações, como também está intimamente vinculada a vida do particular, nas simples coisas como uma pontualidade para a ingestão de um medicamento.

Ela não se restringe a uma imposição, mas um compromisso que se firma orientado na visão ou conselho de outro que tenha conhecimento de algo que seja de fundamentação para uma ação planejada.

E serve para ajustar necessidades, em que os desejos são satisfeitos à medida que a pontuação é alcançada e os objetivos são conseguidos, libertando o sujeito para que ele dispenda o seu tempo para outros tipos de abordagem essenciais para o seu entendimento como indivíduo capaz de solucionar problemas.

Ser pontual é socialmente a indicação de ser cumpridor de um dever, como um acordo mútuo, que instala o sujeito dentro de uma lógica de reciprocidade, capaz de orientar a percepção de compromisso com a coisa pactuada. É limitar a tarefa dentro de uma linha de raciocínio que seja permitido fundir diversos elementos que se convergem para o algo realizável. Tem sintonia com o respeito e probidade uma vez que para o atingimento do fim é necessário lacear conceitos com o gestor do compromisso.

Fonte: Max Diniz Cruzeiro

Noticias relacionadas

Banner Ale

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias