Quarta-Feira, 31 de Janeiro de 2018 - 08:46 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: SENTA QUE O LEÃO É MANSO

O projeto fixa uma faixa de isenção até o valor mensal de R$ 3,3 mil que corresponde ao gasto de uma família de quatro membros com faixas de alíquotas de 5%, 10%, 15%, 20%, 25%, 30%, 35% e 40%.


Imprimir página

 

FRASE DO DIA:

“...figura pública deve se portar como uma figura pública” - Roberto Jefferson, pai da ex-quase-futura ministra Cristiane Brasil, sobre a filha Cristiane Brasil

1-Mau tempo pela proa

Não há motivos de alegria para Lula. Ele agita a bandeira da eleição, mas as previsões são ruins. Segunda (29), a ministra Cármen Lúcia do STF, disse que usar o caso Lula para revisão da segunda instância é apequenar o STF. “Não sei por que um caso específico geraria pauta diferente. Seria apequenar muito o Supremo. Não conversei sobre isso com ninguém”.

Em 2017 parte do STF queria rever a pauta já vista em 2009. Com desgaste atual o STF deve se preservar e Lula terá que afivelar o cinto. Há tempo grosso e turbulência pela proa. Vixi!     

2-Quem quer dinheiro?

Temer foi ao programa Sílvio Santos vender o seu peixe: a dificuldade e a necessidade de se reformar a previdência foram a “pièce de résistance” e como pano de fundo a visita faz parte do périplo para melhorar sua monumental rejeição. Temer tentou ser engraçado, fez gracinha dando R$ 50 para o Homem do Baú, mas esqueceu de explicar qual o valor gasto para comprar cada voto de deputado para a tal reforma que teima em não sair do papel.

Trocando em miúdos, Temer não falou de corrupção. Dali vai à Band falar sobre o mesmo e não falar sobre a mesma, Ratinho, Luciana, Faustão, etc. E pagando bem que mal tem?

3-Senta que o leão é manso

A CAE do Senado vai analisar, na sexta-feira, uma nova tabela para o Imposto de Renda. O projeto fixa uma faixa de isenção até o valor mensal de R$ 3,3 mil que corresponde ao gasto de uma família de quatro membros com faixas de alíquotas de 5%, 10%, 15%, 20%, 25%, 30%, 35% e 40%.

“O estabelecimento de apenas quatro alíquotas com amplitude de pouco mais de duas vezes entre a faixa isenta e a da alíquota mais elevada de 27,5% não atende à justiça fiscal”, diz o autor do projeto e justifica que a arrecadação global não terá impacto pois a redução do tributo para os mais pobres será compensada com o aumento para as superiores. Que entre o leão e que as tábuas do picadeiro não tenham espaço.

4-Algo de novo na mobilidade urbana

Mesmo com a Semisb atravessando o samba, a Semtran entregou a Duque de Caxias ao público. Planos de mobilidade saem da gaveta e promessas para resolver as questões de nova licitação para o transporte coletivo, estacionamento com zona azul e intervenções na periferia, revisão de trajetos, aumento de pontos recarga, mini terminais de integração, etc. estão no radar do novo secretário. Se a politicalha não interferir e o bom senso ajudar, vai.

5-Algo de velho na saúde do município

Apenas para variar, a gestão Hildon Chaves enroscou-se novamente na questão da saúde, tal como ocorreu com a gestão Mauro Nazif e, apenas para variar, pelos mesmos motivos e com as mesmas consequências. Só para variar, entra Orlando Ramires com respaldo na classe médica, mas que pouco pode fazer, pois (lá vou eu com meus achismos) creio que a raiz do problema é a bendita da gestão inventada para um SUS lá em 1988 que até hoje gera o caos. Papelin, postin, fichinha, carteirinha, relatorin e quase nada de tecnologia.                                          

6-Me dá um dinheiro aê!

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES anunciou hoje que liberou R$ 70,75 bilhões em empréstimos em 2017, numa relevante redução de 20% em relação a 2016. A notícia foi passada pela Agência Reuters que, de forma sucinta, trouxe a fala do presidente do banco Paulo Rabello de Castro: “Esse número mostra a magnitude da recessão que tivemos no país”. Para 2018 a liberação deve ser de R$ 90 bilhões.

E vou dar um pitaco: Rabello não falou das dificuldades para liberação de dinheiro em tempos de Lava Jato. Políticos que viviam passando o chapéu sumiram. Foram enxotados do banco.

leoladeia@hotmail.com
Facebook Leo Ladeia II

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias