Terça-Feira, 07 de Agosto de 2018 - 16:00 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: SÃO 8 (OITO) CANDIDATOS AO GOVERNO

Sobre os candidatos a federal e estadual é incerto. Depois do dia 15 eu conto.


Imprimir página

FRASE DO DIA:

“...na condição de membros do MP vocês serão muitas vezes, a última esperança daquele que tem fome e sede de Justiça...” – Airton Pedro Marin Filho aos novos promotores do MPE-RO

1-São 8 (oito) candidatos ao governo

São – pelo menos por enquanto – oito candidatos disputando a vaga de governador, a de vice e as duas ao senado. Quatros estão definidos com a chapa majoritária completa. Pelo PDT: Acir, Neodi, Jesualdo e Carlos Magno. Pelo MDB: Maurão, Gazzola, Raupp e Confúcio.

Pelo PSDB: Expedito, Maurício, Edésio e Marcos Rogério. Pela REDE: Vinicius, Chediak, Vidal e Bosco. Quatro não terão a chapa majoritária completa: Nazareno do PSTU, Pimenta do PSOL, Marcos Rocha do PSL e Charlon do PRTB.  Sobre os candidatos a federal e estadual é incerto. Depois do dia 15 eu conto.

2-Entrevista com Hildon Chaves

O prefeito Hildon Chaves negou que a sua esposa Ieda Chaves vá participar da nominata do PSDB e de forma bem humorada disse que o assunto “causou problemas familiares principalmente com os filhos que estudam no Rio de Janeiro”. A conversa ocorreu no “Programa Leo Ladeia” ontem (assista aqui).

E outra revelação do Hildon é que os recursos financeiros para a reforma – não aquela maquiagem que sempre aconteceu – das instalações da Madeira Mamoré já estão disponíveis e em breve a praça será fechada para o início das obras. O projeto foi negociado e feito a quatro mãos e a grana é de compensações da Usina Santo Antônio. Agora vai. Será que vai? Acho que sim... Ora se vai.          

3-A dança limitada do PT

Sem seu líder, hoje limitado a uma cela em Curitiba, o PT tenta fazer um impossível “pas de deux” solitário ou com um partner invisível. Lembra os humoristas nordestinos dançando o forró com suas bonecas de pano. A dança caótica, desengonçada não precisa de música, partitura, mas faz rir.

Às vezes se tem impressão que a boneca é que faz os movimentos. Limitado, o eterno líder do PT põe seus aliados – ou seriam dançarinos? – na roda e ocorre um fenômeno: um casal de bonecos faz a dança. Claro que as apresentações não podem ser feitas em ambientes específicos como debates de TV e sabatinas. O show de mamulengo, “O Poste”,  tem curta duração. Só vai até 15 de agosto. 

4-Vacas magras

A FGV mostrou um estudo baseado nas plataformas de crowdfunding de 15 de maio a 30 de julho com 30.914 posts no Twitter, sendo 27.213 de retweets, concluindo que a atuação dos robôs nada representou desde o início oficial de doações pelas “vaquinhas” dos candidatos.

Grande parte girou entre Bolsonaro - 43,87% - com posts “livrar o Brasil dos comunistas e corruptos” e do outro lado - 41,53% - Lula com citações como “esperança”, “alegria do povo” além de contribuições diretas para o os acampamentos de “Sem terra” e movimentos como “Lula Livre”. Deu arrado. Mas já havia o Fundo partidário e o eleitoral, que para variar nós pagamos. Aliás, nós sempre pagamos a conta.  

5-Stop the pigeon

A vida de Bolsonaro está parecida com o personagem do desenho animado Máquinas Voadoras ou Esquadrilha Abutre em que Dick Vigarista e o cão Mutley tentam abater o pombo-correio Doodle. A ideia para abater Bolsonaro é usar duas forças poderosas na artilharia pesada.

De um lado o MDB e do outro o PSDB. Considerando que Bolsonaro está mais para peixe do que pombo correio e que peixe morre pela boca, vão tentar desconstruí-lo por suas próprias palavras, mostrando vídeos em que ele aparece descontrolado ou falando bobagens. Se antes deu certo com Dilma é só repetir. 

leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias