Segunda-Feira, 16 de Outubro de 2017 - 23:00 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: SANGUE NOVO NA POLÍTICA DE RONDÔNIA

Falar em nomes novos é algo delicado, vez que há novatos com experiência do serviço público ou da iniciativa privada e que podem trazer o ineditismo de ideias para o debate político.


Imprimir página

“Não posso considerar Rondônia, um espetáculo de crescimento, quando significativo contingente populacional se encontra na faixa da pobreza extrema.” Confúcio Moura governador.

1-Joguinho de armar

No antigo presídio de Ariquemes os presos dispunham muitas facilidades e regalias como drogas e celulares. As batidas ocasionais mostravam a realidade.

Um incêndio em janeiro provocado por presos – 11 fugiram – aceleraram as obras de um novo presídio que já foi entregue e construído dentro de padrões de segurança para evitar a entrada de drogas e celulares. Ocorre que as fugas que não existiam no antigo se tornaram frequentes no novo. Não é preciso ser matemático para juntar as peças e descobrir o “bicho” que se esconde no quebra cabeças. É jogo de armação!

2-De novo, o cabo de aço. Saco...

Um caminhão carregado comsacos de farinha caiu no rio por conta da paralisação do Terminal do Cai N'Água que desde junho de 2015 aguarda a troca de um prosaico cabo de aço. O caminhão estacionou num barranco e se apoiava em pedras e numa operação precária e perigosa que tinha tudo para dar errado e deu.

CAMINHÃO TOMBA NO RIO MADEIRA - (VÍDEO E FOTOS)

Em julho passado um esperto tentou uma solução “meia boca”, mas descobriu que o serviço é maior,face ao desgaste sofrido pelo tempo parado. Como é melhor criar dificuldade para vender facilidade, de novo o serviço parou. 2 anos parado velho. É a treva!!!

3-Sangue novo na política de Rondônia I

Uma leva de jovens rondonienses chega como lufada com algo novo e saudável para a selva da políticagem que a cada dois anos inferniza a vida do eleitor carente de informação de qualidade para nortear suas escolhas. Mas verdade seja dita: algunsjovens já trazem a política com cheiro do mofo que vem de berço. Outros trazem o conhecimento acadêmico, a experiência empresarial, e a participação em associações e terceiro setor para um voo solo. São estes os que importam. Para o descrente da política, é bom checar estes novos nomes do presente. Eles são o futuro.

4-Sangue novo na política de Rondônia II

Falar em nomes novos é algo delicado, vez que há novatos com experiência do serviço público ou da iniciativa privada e que podem trazer o ineditismo de ideias para o debate político. Esta é uma possibilidade real para o eleitor confrontar o político cascudo tradicional,oque busca manter-se no poder por seus serviços prestados, know-how, etc., na maioria das vezes fazendo um trabalho relevante e merecedor da continuidade.

O que não é mais admissível é andar para trás e eleger boquirrotos, falaciosos, enganadores, corruptos e fanfarrões. Rondônia já atravessou esta fase e resta-nos fazer a escolha elegendo gente de bem e que tenha afinidade com esse novo tempo.

5-O vazamento que não foi

A nota desastrada do advogado do Temer criticando o vazamento “criminoso” de vídeos de uma delação feita por Lúcio Funaro incendiou Brasília e azedou as relações de há muito estremecidas entre Temer e Rodrigo Maia, herdeiro direto do trono maldito do Planalto caso Temer venha a ser defenestrado. Maia escoiceou os dois – advogado e Temer – e a figura desgastada do Imbassahy entrou como bombeiro para reduzir os estragos. O mais estranho na queixa sobre o vazamento é que o fato era público e autorizado pelo STF. Só Temer e seu advogado não sabiam. Dio Cristo!

6-STF: The day after

Do ministro Alexandre de Moraes: “Quem definiu a regra do jogo interpretando a Constituição foi o STF. Agora isso está no âmbito do Senado. O Senado vote e daí arque com as consequências políticas disso.” Das bandas de Aécio: "O placar será apertadíssimo. Acho que ele ganha, mas bem apertado. O voto aberto afugenta o PT, mas também parte do PMDB." Do povo sem voz mas que sabe zoar e muito, uma revisão na placa de identificação dos prédios do Congresso Nacional em Brasília:

leoladeia@hotmail.com
Facebook Leo LadeiaII

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias