Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017 - 16:07 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: NAS ENTRELINHAS - POR LEO LADEIA

FRASE DO DIA: 'Janot não tinha escolha a não ser tornar a questão(grampos JBS) pública. Agora está envolvido numa espécie de operação para redução de danos.' – Reinaldo Azevedo


Imprimir página

1-Bala perdida

Tarde de segunda-feira, 11/09, advogados de Lula focados na oitiva de 13/09 e de repenteo MPF do DF baleia Lula e Gilberto Carvalho por corrupção na venda da MP471/2009. A que prorrogou benefícios fiscais a montadoras de veículos.

R$ 6 milhões para a campanha de 2010. Junto aos dois estão Mauro Marcondes, Alexandre Paes, Carlos Albert, da Caoa, Paulo Ferrazda Mitsubishi e José Ricardo Silva do Carf. Bala perdida? De onde saiu? Da Operação Zelotes. Rolo dum lado, bala do outro e no fogo o advogado de Lula, José Roberto Batochio pulou fora. A banca quebrou.

2-Nas entrelinhas

Há algo estranho na cobertura jornalística de parte da imprensa nacional e em particular do maior grupo de comunicação do Brasil. Claro que todo mundo tem lado ou preferência, mas repercutir a mesma notícia, reprisar áudios, a mesma imagem em todos os jornais, leva-nos a pensar que só possuem aquilo que mostram – não creio – não publicam tudo o que possuem– é impensável – ou há uma razão desconhecida de todos ou conhecida por poucos.

Será que não encontraram a bala de prata, a que mata vampiro? Será que existe tal bala ou o tinhoso tem cartas na manga? “Mais sabe o diabo por ser velho que por ser diabo”. A propósito, o velho Temer tem 76 anos.

3-Às claras

O Globo hoje revela o mistério: “Há passos importantes ainda a serem dados. Um deles, amanhã, quando o Supremo deve decidir se as provas apresentadas por Joesley na delação - a conversa gravada com Temer e seu desdobramento na pressa com que Rocha Loures puxou maleta com R$ 500 mil por São Paulo - continuam válidas ou caem com o rompimento do acordo. Destaque-se que o próprio acordo preserva essas provas, entendimento que também é de juristas e de ministros da Corte. Este será mesmo o melhor desfecho para o caso. Puna-se quem rompeu o acordo, mas que isto não sirva de pretexto para se deixar crimes impunes.” Lembrei do ditado: “Para o bom entendedor meia palavra basta. Para o mau entendedor um palavrão é pouco”. Ora...

4-À meia luz

O ministro Gilmar Mendes, do STF garante ter sido gravado porJoesley Batista: "Eu hoje estou convicto disso", diz e vai além: "A conversa entre os delatores mostra que eles queriam destruir o Supremo, pilotados pela PGR".

Em abril, Gilmar foi procurado por Francisco de Assis, advogado da J&F e marcou um encontro para falar sobre uma decisão recente do STF sobre o Funrural. No meio da conversa, sem avisar, Joesley apareceu. Na época, Gilmar não deu importância ao fato, mas agora tem certeza de que foi gravado. Quer dizer que Joesley surgiu assim... da penumbra!

5-No maior breu

O Antagonista postou hoje cedo: “Gilmar Mendes quer enterrar os grampos de Joesley Batista. O próprio Gilmar Mendes, porém, disse que pode ter sido grampeado por Joesley Batista, assim como seus colaboradores no IDP. Em vez de tentar enterrar os grampos, o ministro deveria exigir que viessem à tona todas as conversas que o envolvessem.” Cá pra nós, que ninguém saiba: que história mais mambembe essa. Para quem não sabe IDP é a Faculdade de Direito do Dr. Gilmar.

6-Organogramas

Em passado recente,procuradores federais da Lava Jato em Curitiba, se utilizaram do Datashow, para mostrar um organograma em que Lula, com a foto bem no centro, foi apresentado como o chefe de uma ORCRIM.

Menos espalhafatoso, mas não menos contundente, a Polícia Federal apresentou num relatório esta semana o organograma da ORCRIM do PMDB. Nos dois organogramas a mesma técnica e como no primeiro, o “capo” ao centro. Segundo a PF, o “capo” da ORCRIM do PMDB é Michel Temer que vem a ser o Presidente do Brasil! Ofcourse...  

7-Do organograma da PF

No inquérito a PF revela que Temer, Eduardo Cunha, Henrique Alves, Geddel, Moreira Franco e Eliseu Padilha formaram um bando e lhes atribui seis crimes: corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro, fraude em licitações, evasão de divisas e organização criminosa. Claro que não chega a ser novidade e claro que há muito mais gente nesse rolo. O inquérito vai à PGR para a denúncia e a partir daí seja o que Deus quiser ou quando puder. A justiça corre de um lado para agilizar e o grupo do Temer corre por outro fechando as porteiras. É cobra engolindo cobra.

8-E haja grampo, delação e...

Entre os depoimentos analisados pela PF,um tem muita relevância por atingir Temer no peito: é o do operador Lúcio Funaro, cuja delação premiada já foi homologada pelo STF. Funaro disse aos investigadores que Michel Temer pediu que ele repassasse comissões obtidas por negócios feitos na Caixa para abastecer campanhas eleitorais.

Funaro também relatou que o presidente interveio para ajudar grupos privados aliados quando tramitava a MP dos Portos. Ainda que Temer venha a se safar e complete o seu mandato, estas provas e o inquérito continuarão. Um dia a conta chega. 

9-Cuspindo marimbondos

Sem nomes, Temer via Secretaria de Comunicações da Presidência, cuspiu cabas. Nasegunda nota em dois dias, usou a defesa e o ataque:“Facínoras roubam do país a verdade (...) reputações são destroçadas em conversas embebidas em ações clandestinas (...) muda-se o passado sob a força de falsos testemunhos”segue a toada. A mensagem ainda critica a criminalização de ações que eram legais, como o financiamento privado das campanhas políticas. Acho que todo homem público tem que se explicar, mas quando há explicação demais... aí tem! Ora, se tem... Tem sim.

10-Quem vai pagar o pato?

É certo que a CAERD terá que mudar de mãos. É imperioso. Gostem ou não de privatização, este é o caminho mais plausível. Com rombo estimado – na CAERD nada é totalmente conhecido e/ou reconhecido – em R$ 2 bilhões, não há quem queira assumir o passivo que ultrapassa em muito os ativos físicos e créditos a receber.

Estudos ainda estão sendo feitos e reconheço que ando sob a fina lâmina de publicar dados ainda em apuração, o que é um risco. Entretanto já se sabe que o valor do passivo terá que ser assumido pelos antigos donos - o povo de Rondônia - para ser claro. Quanto ao pagamento futuro, é outra história. Uma baita causa para as bancas de advogados. 

leoladeia@hotmail.com
Facebook Leo LadeiaII

Fonte: Leo Ladeia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias