Quinta-Feira, 29 de Março de 2018 - 10:39 (Colaboradores)

L
LIVRE

POLÍTICA & MURUPI: BARROSO NO ATAQUE

O ministro Luís Barroso, do STF ordenou e a PF prendeu os amigos do presidente Temer. Yunes, o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi e João Baptista Lima Filho, o coronel Lima.


Imprimir página

FRASE DO DIA:

“Ciclo da impunidade da corrupção: difícil descobrir. Descoberta, difícil provar. Provada, difícil o caso não ser anulado. Não anulado, demora mais de década e prescreve. Não prescrita, pena é baixa e indultada. Aplicada a pena a poderoso, adoece e vai para casa.”– Procurador Federal Deltan Dallagnol sobre a prisão domiciliar de Maluf concedida por Dias Toffoli.

1-Gente que chega

O dono da rede de lojas Riachuelo, Flávio Rocha, filiou-se ontem ao PRB, com um discurso entre liberal na economia e conservador sobre a família e a organização social. Rocha está quer empinar uma candidatura à Presidência da República, mas se sua pipa não subir, talvez emplacar uma vaga de vice com Alvaro Dias, Rodrigo Maia ou gente com este perfil. 

Rocha que foi deputado federal por dois mandatos, tem como cartão de visitas o projeto do Imposto Único e o projeto Brasil 200. Como diz Zé Carlos “Banzeiros” Sá, Rocha é gente que entra na briga para ser presidente do Brasil-sil-sil.

2-Gente que sai!

O ministro Dias Toffoli abriu cela e o ex-senador Demostenes Torres, pego com a boca na botijanas operações Vegas e Montecarlo – as escutas foram anuladas – e que estava inelegível até 2027 volta à cena política. 

A notícia pegou todo mundo de supetão pela rapidez do ministro. Demostenes sai pingando da “cachoeira” e Toffoli, que substituirá Carmem Lúcia na presidência do STF, entra na roda mostrando o seu estilo e de lambuja mandando mais dois para casa: Piciani e Maluf que já se vazaram. E aguardem: por estes dias será a vez de Barrabás!!! O STF tem a chave da cadeia.

3-Que tiro foi esse

Uma história esquisita envolve um tiro num ônibus usado pela caravana do PT no sul do país. Claro que é um problemão a ser desvendado pela polícia. 

Os buracos estão na chapa, mas o projétil não. Com o ônibus em movimento dificilmente alguém ouviria o disparo, - o motorista relata ter ouvido - e onde teria ocorrido, até porque relatos dizem que foi em área de mata densa. A polícia corre atrás da verdade, a guerra corre solta na rede e eu como muitos, me recordo de fatos e rolos pretéritos.

4-STF sitiado

Um ministro do STF e a sua família receberam ameaças e isso nos obriga a pensar sobre a força da bandidagem no Brasil. O fato é recente, tornou-se público em entrevista concedida pelo ministro Fachin, mas não é um caso isolado. 85 seguranças armados garantem a tranquilidade de ministros do STF e seus familiares. 

Pressões de todo tipo estão presentes na vida do magistrado. Algumas externas eoutras de foro íntimo, mas daí a ameaças vai uma enorme diferença. A profunda divisão política que se instalou no país, o recrudescimento da violência e as nossas velhas mazelas sociais fazem parte da calda que irrigou as sementes do mal. E a colheita maldita começou.

5-Barroso no ataque

O ministro Luís Barroso, do STF ordenou e a PF prendeu os amigos do presidente Temer. Yunes, o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi e João Baptista Lima Filho, o coronel Lima. 

Quem dançou também foi Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar, empresa tida como beneficiária do decreto de Temer sobre o setor de portos. Aliás, dobre este decreto o “porca-voz” do governo Carlos Marun diz que essa investigação é sobre “o assassinato de uma pessoa viva", mas Barroso pensa diferente. 

6-Uma ideia jerical

O José Simão é um pândego. A caravana de Lula pelo sul do país foi batizada por ele como “Águas de Março”. É pau, é pedra, é o fim do caminho. É risível, masjerical.

Facebook Leo Ladeia II
leoladeia@hotmail.com

Fonte: Leo Ladeia/NewsRondônia

Noticias relacionadas

Comentários

Veja também

Outras notícias + mais notícias